Metrô Rio

Linha 4 do Metrô Rio pode não ser entregue para as Olimpíadas, diz TCE

Relatório do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro diz que é alto o risco da linha 4, do Metrô Rio, não ser entregue até as Olimpíadas. No mesmo relatório ainda é apontado que a implantação de um tronco coletor de esgoto, além da recuperação ambiental das lagoas da Barra da Tijuca também não devem ser entregues.

No caso da linha 4, segundo o TCE, há 3 pontos críticos: a escavação dos túneis pelo tatuzão, a construção da estação Jardim de Alah, no Leblon, e a expansão da estação General Osório, em Ipanema.

Em nota, o TCE justificou a classificação de risco alto com base no calendário apertado. Segundo o tribunal, “não poderá ocorrer mais qualquer tipo de atraso no cumprimento do cronograma previsto, para que as extensões do metrô estejam em funcionamento antes do início das Olimpíadas”. O órgão informou que começou na semana passada uma auditoria específica para a obra. De acordo com o TCE, durante o monitoramento, que deverá ter o primeiro relatório publicado em setembro, serão examinadas “a legalidade, a legitimidade e a economicidade das contratações de projetos, obras e serviços de engenharia para a Linha 4”.

De acordo com o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, reconhece que a construção da estação Jardim de Alah é motivo de apreensão: “O TCE tem razão quando aponta essa estação como uma preocupação. É a mais complexa em termos de ambiência, por causa das características do solo.”

Osorio diz que houve 2 fatores que dificultaram a obra neste trecho: a proximidade com o canal do Jardim de Alah, o que provoca infiltrações no solo, e a presença de uma rocha, que já foi implodida.

Em relação a escavação dos túneis, o secretário enfatizou que hhouve avanço do tatuzão. Segundo ele, a máquina hoje está escavando 18 metros por dia, desempenho superior ao que estava sendo registrado. Osorio afirmou que esse aumento de velocidade antecipou em um mês a chegada da máquina ao Jardim de Alah, o que deve acontecer ainda este mês. Ele negou que a expansão da estação General Osório seja motivo de preocupação.

Em nota, o consórcio Linha 4, responsável pela obra, afirmou que a obra será entregue em junho de 2016, “conforme o planejamento”. O grupo destaca que, dos 16 quilômetros de túneis, 12 já estão abertos. Em março, a Linha 4 havia informado que a estação Jardim de Alah batera o recorde de escavações em um dia, com 1.700 metros cúbicos de areia.

Com as informações de “O Globo

Sobre o autor do post

Caio Lobo

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios