EMTU SPTrans

Corredor Diadema-Brooklin completa um ano, mas chove o número de reclamações

O corredor Diadema – Brooklin completou um ano no último domingo, dia 31. Mas, moradores da região e passageiros dizem que o desempenho não está satisfatório. Grande parte desta insatisfação é por motoristas que não respeitam a faixa exclusiva para ônibus.


Por dia passam pelo corredor 165 mil pessoas em 19 linhas. Segundo reportagem do G1, muitas pessoas acham que é gente demais para pouco ônibus.
Os 12 km do corredor, que demorou 20 anos para ficar pronto, decepcionou alguns passageiros. Uma mulher entrevista diz que leva hoje quase o mesmo tempo de antes para ir do ABC até a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini. Os ônibus vão em fila, um atrás do outro, sem chance de ultrapassar.


Algumas linhas da SPTrans trafegam fora da faixa exclusiva. Mas quando os ônibus têm que ultrapassar vão por qualquer uma.


Para diminuir a lotação, a EMTU pretende colocar ônibus articulados e biarticulados no corredor até o final do ano e estuda a construção de faixas de ultrapassagem.



Renato Lobo é Técnico em Transporte Sobre Pneus e Transito Urbano.

Sobre o autor do post

Renato Lobo

Paulistano, profissional de Marketing Digital, técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

Comente!

Clique aqui para postar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade

Anúncios