TCM questiona Prefeitura de SP sobre nova prorrogação de contrato dos transportes

O Tribunal de Contas do Município de São Paulo deu 48 horas para que a Prefeitura de São Paulo explique os motivos para mais uma prorrogação do contrato com as empresas de ônibus da cidade sem licitação.

A medida, em carater emergencial, segundo a Prefeitura, se deve após o TCM barrar o novo edital dos transportes da cidade.

Por meio de nota, a Prefeitura informou que a Secretaria de Mobilidade e Transportes enviará os esclarecimentos. “Para garantir o acesso da população ao sistema de transporte municipal, está sendo feita a prorrogação dos contratos do subsistema estrutural. Os contratos aditivados têm validade por até 12 meses contados a partir de 22 de julho de 2018 ou até a conclusão do procedimento licitatório”, diz a nota.

O TCM pede que, nestas 48 horas, a contar a partir de quarta, 18, a Prefeitura informe e forneça todos os subsídios, documentos e informações sobre as prorrogações e contratações emergenciais.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

3 Comentários deste post

  1. Essa novela é mais cumprida e chata que as da rede globo.

  2. Acho correto.

  3. Este governo não gosta de transporte, por isso vão empurrar com a barriga, toda vez que o PSDB entra o transporte por ônibus piora assustadoramente, tem linhas rodando com uma velharia que so o descaso pode explicar, e vai ficar pior, fora que a população não consegue mais fazer reclamações pelo site, burocratizarão tanto que você desiste, isso e para dificultar assim diminui as criticas a este governo do menos beneficio ao povo e mais lucro aos empresários.

    Pedro /

Deixe uma resposta