Com 4 anos de funcionamento, ILS amplia em 75% eficiência do Aeroporto de Joinville

Há quatro anos em operação no Aeroporto de Joinville – Lauro Carneiro de Loyola (SC), o ILS (Instrument Landing System), sistema de auxílio que orienta aeronaves em situações meteorológicas adversas – como chuva, vento e neblina – vem garantindo mais segurança além de uma significativa redução de voos cancelados e alternados no terminal catarinense. Em funcionamento desde 26 de junho de 2014, somente no último ano, o instrumento auxiliou a aproximação de aeronaves por 122 horas e 18 minutos, o que possibilitou 48 pousos com tempo desfavorável, ampliando a operacionalidade dos movimentos de aeronaves.

“Os benefícios do sistema podem ser vistos pelos números. Ao compararmos os dados de antes e depois do ILS, verificamos 75% de redução no fechamento do aeroporto para pousos e decolagens. Consequentemente, desde então registramos o aumento de passageiros na ordem de 16%”, ressalta o superintendente do terminal, Rones Rubens Heidemann.

O ILS instalado no Aeroporto de Joinville é da Categoria I, permitindo a aproximação de alturas a partir de 60 metros e contato visual com a pista a partir de 550 metros. O intuito é orientar com mais precisão as aeronaves que se encontram na fase de pouso, utilizando dois sistemas distintos: o localizer (que aponta a orientação lateral do veículo em relação à pista) e o glideslope (que mostra o ângulo do movimento de descida).

O sistema se baseia na transmissão de sinais de rádio, que são recebidos, processados e exibidos pelos instrumentos de bordo do avião. Dessa forma, é necessário também que as aeronaves tenham um sistema de bordo capaz de ler os sinais de rádio emitidos pelo ILS e que os pilotos sejam capacitados para interpretar as informações fornecidas.

Com capacidade para atender a até 1,3 milhão de passageiros por ano, somente em 2017 foram registrados quase 480 mil passageiros e 7.665 voos, entre pousos e decolagens no aeroporto de Joinville. E até maio de 2018, já foram registrados cerca de 190 mil viajantes e mais de 3 mil pousos e decolagens. Quem passa pelo Lauro Carneiro de Loyola encontra um aeroporto moderno, com 4 mil m², 15 posições de check-in, sistema automatizado para informação dos voos, sistema ELO, além de um terraço panorâmico com conforto e acessibilidade.

O superintendente do aeroporto ainda destaca que o terminal de Joinville está preparado para receber a todos que chegam à cidade. “Temos uma demanda de visitantes grande aqui na cidade, que cresce ano a ano. E o nosso aeroporto acompanha esse crescimento, oferecendo serviços e bom atendimento aos passageiros e promovendo o desenvolvimento regional”.

RNP-AR

Em novembro do ano passado, o Aeroporto de Joinville passou a utilizar mais um procedimento de auxílio em pousos para situações climáticas adversas – o Performance de Navegação Requerida – Autorização Requerida (RNP-AR).  O processo de aproximação por instrumentos independe de equipamentos instalados em solo para pousar, por meio de uma navegação vertical estabilizada, aumentando, assim, a segurança das operações. O RNP-AR ainda promove redução nas distâncias voadas, o que significa menor consumo de combustível, menos emissão de gás carbônico e maior eficiência operacional.

 

Fonte: Assessoria Infraero


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 Comentários deste post

  1. Sim, o ILS melhora em muito as operações de um aeroporto. No estado de Santa Catarina, Chapecó, Navegantes e Lages precisam urgentemente de um ILS também, tanto devido ao movimento aeroportuário, bem como, pelas condições climáticas dessas cidades. Saudações,

    Claudio Lemes Louzada /

Deixe uma resposta