Prefeitura de São Paulo dá início ao funcionamento do app SPTaxi

A Prefeitura de São Paulo, por meio das secretarias municipais de Mobilidade e Transportes (SMT) e de Inovação e Tecnologia (SMIT), dá início ao aplicativo SPTaxi nesta segunda-feira (2). O sistema é uma forma de incentivar o taxista a ser mais competitivo e, ao mesmo tempo, oferecer a possibilidade de os passageiros obterem mais descontos nas corridas.

 

Inicialmente, não haverá cobrança de taxa de adesão para o taxista. Com o SPTaxi, o motorista terá a liberdade de optar em oferecer o desconto ao passageiro, que pode variar de 10% a 40% sobre o preço do taxímetro, conforme disponibilidade e demanda no local e horário da corrida. Quanto mais desconto, maior a chance de fazer corridas.

 

O passageiro, no momento da chamada, poderá escolher a faixa de desconto de sua preferência. Os veículos cadastrados no SPTaxi serão agrupados conforme o desconto escolhido pelo taxista. Exemplo: se o passageiro quiser um desconto de 20%, ele selecionará essa opção no aplicativo, e os motoristas que tiverem ativado esse desconto visualizarão o pedido deste cliente. Esse é um diferencial competitivo relevante do SPTaxi, que dá liberdade ao taxista de decidir o desconto, assim como a bandeira a ser praticada.

 

O SPTaxi permite aos passageiros visualizar os veículos mais próximos ao pedir a corrida; escolher o serviço por faixa de desconto; estimar o valor a pagar, incluindo preço apurado, descontos, bandeirada; e avaliar o taxista no fim da viagem. Além disso, terão a segurança de utilizar táxis com motoristas previamente identificados e cadastrados e veículos que passam por vistorias da Prefeitura de São Paulo. Contarão ainda com mais agilidade nas corridas, uma vez que os táxis podem fazer uso dos corredores de ônibus e faixas especiais.

 

Nessa primeira fase, o pagamento poderá ser feito em dinheiro, cartões de crédito e de débito diretamente ao motorista.
Outra novidade é que a Prefeitura de São Paulo irá premiar os taxistas melhor avaliados pelos passageiros no encerramento da corrida. Uma das formas de premiar é dar prioridade em bolsões de táxi em grandes eventos, como em jogos de futebol, shows, etc.

“A Prefeitura de São Paulo dá mais um passo importante para a mobilidade da cidade, oferecendo mais uma opção de modal com nova tecnologia, preços mais competitivos e reforço na segurança viária”, explica o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda.
Gestão do trânsito

A Prefeitura de São Paulo terá a geolocalização de todos os táxis em operação cadastrados no aplicativo. Isso gera uma série de possibilidades, como medir o trânsito e ainda contar com os próprios motoristas para informar problemas encontrados nos trajetos, como buracos, lixo ou falta de sinalização. Também será possível conhecer melhor o serviço de táxi na capital e analisar a distribuição dos carros por região da cidade, por dia da semana e horário.

 

A Prodam, empresa de tecnologia da informação da Prefeitura de São Paulo, responderá pela garantia de acesso rápido de taxistas e população ao aplicativo, assim como fará a tabulação dos dados repassados ao Departamento de Transportes Públicos da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (DTP). Os dados privados de cidadãos e taxistas estão assegurados por rigoroso processo de segurança da informação que já permeia todos os demais procedimentos da administração municipal.

 

O gerenciamento do aplicativo permitirá auferir uma grande gama de informações, como o volume de taxistas cadastrados e disponíveis em cada região da cidade; o contingente das chamadas por bairro; a distância média entre o taxista e o cliente e o tempo médio de espera para atendimento; a velocidade, a quilometragem, o tempo de duração e o tíquete médio das corridas.

 

“Estamos trabalhando com tecnologia de ponta para que o aplicativo seja mais ágil e eficaz, inclusive em horários de pico e locais mais afastados da cidade. Uma das metas é que as informações recebidas otimizem o sistema de transporte, o controle das condições de trânsito e até a zeladoria da cidade pela administração municipal”, explica o secretário municipal de Inovação e Tecnologia, Daniel Annenberg.

 

O SPTaxi é resultado de um termo de cooperação, firmado em outubro de 2017, com a Prefeitura do Rio de Janeiro, que mantém o Taxi.Rio, lançado em novembro passado e que já conta com 16 mil taxistas e 120 mil usuários cadastrados.
O formato para a implantação do aplicativo na capital paulista vem sendo desenvolvido pelas equipes da SMT, em conjunto com a SMIT e a Prodam. Vale ressaltar que o aplicativo estará em constante atualização, inclusive a partir de sugestões dos próprios usuários.

Na primeira fase, não haverá cobrança de taxas dos taxistas cadastrados. Posteriormente, poderá haver cobrança de um pequeno custo de manutenção, ainda em estudo, e que deve ser menor do que as taxas praticadas no mercado de APPs de transportes individuais de passageiros.
Como usar o aplicativo

Os usuários e taxistas interessados em adotar o SPTaxi deverão utilizar smartphones com sistema Android 5.0 (no mínimo) e estar conectados à internet para o download (a partir da Play Store) e a utilização do aplicativo. A versão para sistema IOS deve estar pronta em poucos dias. O site https://sptaxi.prefeitura.sp.gov.br estará disponível para cadastro prévio de taxistas e eliminação de dúvidas de motoristas e clientes.

Fonte: Assessoria Prefeitura SP


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

3 Comentários deste post

  1. Muito pouco prefeito, para quem disse que era, era, era um gestor e não político. Você não me engana não. Você sabe o povo que tem aqui em SP, para tentar, tentar, tentar ser governador. Espero que o povo que se diz mais politizado, lhe dê o troco!!

    Joel /
  2. Não esquecendo da segurança publica, e só faixada, não existe em SP.

Deixe uma resposta