Governo de SP e ViaMobilidade assinam contrato de concessão das linhas 5 e 17 de metrô de São Paulo

A Secretaria de Transportes Metropolitanos e a ViaMobilidade, concessionária composta pelo Grupo CCR e RuasInvest Participações, assinaram nesta quinta-feira, 5, o contrato de concessão nº03/2018 que dá início à operação concedida das linhas 5 e 17 de metrô de São Paulo. O evento, que também marcou a inauguração da estação Moema, na zona sul da capital, reuniu membros do poder público estadual, municipal e sociedade civil.O começo da nova gestão, que tem validade pelos próximos 20 anos, contados a partir 4 de agosto, contempla investimentos de mais de R$ 3 bilhões em manutenção, conservação, melhorias, requalificação, adequação e expansão das linhas ao longo do contrato. Ao todo, o projeto prevê 25 estações, sendo 17 na linha 5-Lilás e 8 na linha 17-Ouro do monotrilho, totalizando 27,8 quilômetros de trilhos.

De acordo com o Presidente da ViaMobilidade, Harald Peter Zwetkoff, a partir da assinatura do contrato, a empresa trabalhará em conjunto com a administração pública por 120 dias, sendo que nos primeiros 90 dias em operação assistida e treinamento dos colaboradores. Nos últimos 30, o Metrô supervisionará os processos geridos pela concessionária. “Com a assinatura do contrato, a concessionária inicia o acompanhamento da operação e manutenção do trecho operacional e, ao mesmo tempo, a equipe passa por treinamento e capacitação e treina para assumir a operação”.

O presidente da divisão Mobilidade do Grupo CCR, Leonardo Vianna, destaca a consolidação de um projeto que teve início com a operação da ViaQuatro, em 2011, e depois com o Metrô Bahia, em 2014, e o VLT carioca, em 2016. “Esta é a quarta concessão com administração do Grupo CCR e, naturalmente, trará novas experiências e expertises para o portfólio da companhia. O início deste novo projeto é mais um passo na estratégia traçada pelo Grupo CCR para a ampliação e diversificação de atuação, mostrando que, mais uma vez, o transporte metroferroviário é uma alternativa sustentável para o desenvolvimento da mobilidade no país”, conclui.

 


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta