Terminal Intermodal de Jundiaí deve operar um trem por dia até julho

Inaugurado em dezembro do ano passado, o Terminal Intermodal de Jundiaí deve operar um trem por dia até o fim deste primeiro semestre. A previsão é de Rodrigo Paixão, executivo da Contrail Logística, empresa que opera o terminal. “Começamos com um cliente e hoje já estamos com 13”, disse o executivo, durante visita ao terminal na manhã de ontem. Atualmente, são operados de dois a três trens por semana. Este mês, destaca Paixão, algumas semanas tiveram pico de quatro. “Com esse desempenho acima do esperado, nossa nova previsão é de operar um trem por dia até julho. A princípio, isso era esperado apenas para 2019”, afirma. A média atual é de 120 contêineres por mês. e a expectativa é aumentar para 200. O executivo destaca ainda que o tempo de percurso entre o terminal e o Porto de Santos também tem sido menor que o previsto. O trem, operado pela MRS, tem levado 16 horas para realizar o trajeto, bem abaixo do tempo estimado inicialmente de 24 horas.

Gerente comercial da MRS, concessionária que opera a malha ferroviária, Rodrigo Carneiro destaca ainda que cada trem operado pelo terminal retira das rodovias 84 caminhões. “O transporte ferroviário é uma alternativa ao rodoviário e tem algumas vantagens, como segurança, redução nos custos do frete e baixo impacto ambiental”, enumera Carneiro. A diretora de suplly chain da Amcor, Sonia Pedroni, também participou da visita de ontem ao terminal. A empresa de embalagens pet tem duas fábricas em Jundiaí e começou a fazer parte de sua operação de logística em fevereiro, com cerca de 300 contêineres por mês, com material vindo da fábrica de Manaus (AM). “Antes, o transporte do Porto de Santos até Jundiaí era rodoviário. Com o terminal, conseguimos uma economia no frete, hoje em torno de 20%, mas queremos chegar a 40%. Além de ser uma alternativa mais saudável”, diz Sonia. Outra vantagem, segundo a diretora da Amcor, é com relação à armazenagem da carga, já que os contêineres podem ficar na área da Contrail, liberando espaço no estoque da empresa.

 

Fonte: Jornal de Jundiaí


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.