STM notifica Move SP para retomar obras em até 30 dias

A STM – Secretaria de Transportes Metropolitanos, do Governo do Estado de São Paulo, informou no final da tarde desta sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018, que notificou hoje o Consórcio Move São Paulo, formado pelas empresas Odebrecht, Queiroz Galvão e UTC, que terá a partir de segunda-feira, 5 de fevereiro, 30 dias para retomar as obras de construção da linha 6-Laranja do Metrô (Brasilândia – São Joaquim). Se o prazo não for atendido, segundo a STM, “será dado início ao processo de caducidade do contrato por descumprimento das cláusulas estabelecidas e terá início uma nova licitação.”

Em nota, a STM diz que a razão do procedimento é que não foram para a frente as negociações entre empresas asiáticas e o Grupo RuasInvest, ligado a empresas de ônibus da Capital, que iam formar um consórcio para assumir a linha.

Isso porque não houve êxito na transação comercial entre as empreiteiras e o grupo China Railway Engineering Corporation Ltd. (CREC), que se associaria à japonesa Mitsui e à brasileira RUASInvest para adquirir a concessão da linha. Segundo informações da Move São Paulo, a negociação não atendeu às expectativas internas do conselho de administração do grupo chinês.

Na mesma nota, o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, diz lamentar que a compra da concessão do Move São Paulo pelos asiáticos e pelo Grupo Ruas não tenha se concretizado.

“Acompanhávamos de perto essa transação entre as empresas privadas pois era de interesse público. Lamentamos que a compra da concessão não tenha se concretizado pois declarar a caducidade e dar início a um novo processo licitatório vai fazer com que as obras demorem mais tempo para serem retomadas e concluídas”, afirma o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni.

 

Fonte: Adamo Bazani – Diario do Transporte


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

13 Comentários deste post

  1. No mínimo mais um ano paralisada

    Renato / Responder
  2. Tudo que vem desse Alckmin/PSDB é enrolado e não sai do papel. Deus me livre!

    Gapre / Responder
  3. Uma droga! Pensei que ia dar certo!

    Josh / Responder
  4. Tava torcendo pra dar certo os asiáticos assumirem as obras. Uma pena. Agora, acho que já podiam até iniciar o processo de caducidade porque tá na cara que a Move não vai retomar as obras.

    Rodrigo Branquinho / Responder
  5. A CCR não quer pegar essa linha para ela terminar e operar. Sabem porque? porque esses babacas só querem moleza! Querem é investir pouco e ter um lucro absurdo! Nas rodovias que operam a CCR é o estado que faz as obras de recapeamento, coisa mais básica em uma rodovia!! è você contribuinte que paga impostos para os gestores do grupo CCR se esbaldarem em luxo. Agora quanto as obras, que fique aí a linha 6, quem sabe inaugure em 2035.

    Rafael de Souza / Responder
  6. Tb do viatrolebus.com.br, 15 pessoas enganadas….

    http://viatrolebus.com.br/2016/03/obras-da-linha-6-laranja-terao-20-frentes-de-trabalho-este-ano/

    Pra mim nenhuma novidade, depois vem falar de colheita, na época o felix usava o nome jardel

    Alexandre i / Responder
    • kkkk, é engraçado ver a ilusão do povo já naquela época, me criticavam horrores e até hoje continuam me criticando. Não aprendem nunca!

      Gapre / (em resposta a Alexandre i) Responder
      • Essa mania de grandeza, temos 20 obras paralelas, a maior quantidade de obras paralelas da América Latina, de todas elas nenhuma entregue no prazo,… Temos a maior ponte que faz a curva em s, seguida de um l na América Latina…. Grande porcaria…

        Alexandre i / (em resposta a Gapre) Responder
  7. Essa obra e uma piada eterna, a demora e algo NORMAL pro governador, que sempre adia suas entregas, tirando esse ano que tem eleição, da um jeitinho.

    Rodrigo Santos / Responder
  8. obra pra ser entregue daqui há 10 anos no minimo, pode anotar

    Rafael / Responder
  9. Bolsonaro 2018

    Wagner / Responder
  10. Em um país onde os funcionários públicos se esbaldam e mamam nas tetas dos contribuintes é óbvio que o empreendorismo não consegue se desenvolver.

    Giuliano Frade / Responder

Deixe uma resposta para Josh Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*