SPTrans implementa ações para melhorar qualidade do transporte

A fiscalização do sistema de transporte público foi ampliada em 2017 pela SPTrans, com o objetivo de aprimorar aspectos do serviço. As ações tiveram como base as reclamações recebidas de usuários. Esse trabalho resultou na queda no índice de todos os cinco itens que lideraram o ranking de queixas em 2016.

 

Em março do ano passado, para melhorar um dos principais pontos de necessidade do sistema de transporte coletivo, a SPTrans passou a autuar as empresas de forma eletrônica, por meio de monitoramento por GPS, quando detectadas viagens não realizadas aos sábados e feriados. Anteriormente essa fiscalização era feita somente aos domingos.

 

O novo sistema de autuação se mostrou eficaz e, para este ano, as multas eletrônicas passarão a ser aplicadas também nos dias úteis, de forma gradativa. Neste momento, está sendo definido um cronograma para início dessas autuações.

 

Como resultado destas ações, o índice de reclamações de usuários a respeito do serviço de transporte público da cidade apresentou uma queda de 26,6% em 2017. Foram recebidas, ao longo do ano, 35.428 mensagens, ante 48.271 no período anterior. A redução significativa demonstra o resultado positivo das ações aplicadas pela atual gestão durante seu primeiro ano de administração.

 

A minuta do edital de licitação do novo sistema de transporte público prevê melhorias na qualidade, frequência e intervalo dos coletivos. De acordo com o texto, disponível para consulta pública até o dia 5 de março, as empresas que vencerem a concorrência terão sua remuneração diminuída em situações de descumprimento de viagens.

 

O presidente da SPTrans, José Carlos Martinelli, destaca que a empresa continua trabalhando para aumentar constantemente os índices de satisfação dos usuários. “Conseguimos reduzir as reclamações no ano passado, mas as equipes da SPTrans continuam trabalhando para que esse índice seja cada vez menor e a população de São Paulo possa contar com um serviço eficiente e confortável. A licitação do transporte trará esse salto de qualidade quando for concluída”, afirma.

 

Para se aproximar desse objetivo, a licitação prevê ainda que a remuneração das operadoras seja ponderada pela qualidade do serviço, com participação dos usuários na avaliação da qualidade dos serviços de transporte, influindo assim na remuneração dos concessionários.

 

Segue abaixo o ranking de reclamações em 2016 e 2017

2016
CLASSIF. TIPO DE RECLAMAÇÃO QTDE.
Motorista não atender embarque / desembarque       11.340
Reclamação de intervalo excessivo da linha       10.611
Conduta Inadequada do operador         5.652
Velocidade incompatível/manobras bruscas         5.119
Descumprimento de partida no ponto inicial/final         3.299
Outros       12.250
TOTAL       48.271

 

 

2017
CLASSIF. TIPO DE RECLAMAÇÃO QTDE.
Reclamação de intervalo excessivo da linha         9.285
Motorista não atender embarque / desembarque         8.102
Tratar o público em geral com falta de respeito         3.890
Descumprimento de partida no ponto inicial/final         2.868
Velocidade incompatível/manobras bruscas         2.763
Outros         8.520
TOTAL       35.428

Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*