Obra da estação 110 sul do Metrô DF é retomada

O governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, assinou ontem a ordem de serviço para que as obras da estação do metrô da 110 sul sejam finalizadas. A construção estava parada desde 1990, mas o GDF promete entregar a nova estação até dezembro, ao custo de R$ 23 milhões.

As intervenções no local compreendem a finalização da estação e a construção de passagem subterrânea para pedestres (sob Eixinhos e Eixão) e de acessos em superfície. Cerca de 3 mil pessoas serão beneficiadas pela estação.

“Esta é a primeira das três estações de metrô que serão entregues neste governo. A ideia é agilizar ao máximo, finalizando a licitação para as estações Estrada Parque [próximo a Águas Claras e Vicente Pires] e Cine Brasília [na 106 Sul]”, disse Rollemberg.

A assessoria do Metrô-DF informou ao Destak que essas duas novas estações ainda aguardam recurso e que não existe previsão para o início das obras.

Já na 110 Sul, o trabalho será retomado na próxima semana, de acordo com o diretor-presidente da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF), Marcelo Dourado. “A obra tem todo um cronograma: a parte de acabamento, a de sinalização e a construção de duas passarelas. A previsão é que até dezembro tudo esteja pronto”, calcula.

Em janeiro, a União autorizou um repasse de R$ 333 milhões para que o GDF financiasse a expansão da rede de metrô. Na ocasião, o executivo local informou que os recursos seriam usados para construir trilhos e mais duas novas estações em Samambaia.

Fonte: Destak


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

3 Comentários deste post

  1. E pq não na norte? Ir até os ministérios ok, mas pq não atender o trecho norte.. Nao faz sentido

    Alexandre i /
  2. Concordo com vc, deveria ter uma linha, mesmo que VLT, superficie até o Congresso, tem muito espaço para fazer VLT ou Metrô subterrâneo, acho que o Metro subterrâneo é muito caro para a quantidade de usuários fururos.Quem trabalha nos Ministério ou Congresso tem salários bem acima da média e preferem utilizarem veiculos próprios.

    Felix /
    • Felix, sabe o que me deixa P***?
      Em 90% das.cidades em que se cogita VLT, trata se de uma obra complexa, por necessitar da segregação de parte de diversas ruas, fora problemas com a interação entre o VLT e o restante do tráfego..
      NO EIXO MONUMENTAL DE BRASÍLIA NÃO TEM NADA DISSO, SERIA UMA OBRA RELATIVAMENTE SIMPLES, FÁCIL E COM UMA DEMANDA BEM CONDIZENTE COM O MODAL.
      Mas não, vamos encher a cidade de ônibus e usar um mini metrô que parece um túnel do tempo para os anos 70

Deixe uma resposta