Governo do Ceará recebe R$ 673 milhões para retomada das obras da linha Leste

O Governo do Ceará vai receber da União R$ 1,7 bilhão para diferente áreas. Deste montante, cerca de R$ 673 milhões, será utilizado pelo Governo do Estado para dar andamento às obras da linha leste do metrô de Fortaleza.

Conforme o governador Camilo Santana, o investimento de R$ 673 milhões para o sistema metroviário será utilizado para realizar a obra entre os bairros Centro de Papicu. Camilo também comentou que solicitou ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS) a renovação do empréstimo no valor de cerca de R$ 1 bilhão para a obra.

“O anúncio oficial do Ministério das Cidades é uma contrapartida do Governo Federal para a linha leste do metrô. A gente pretende, com essa autorização do Ministério e a renovação do empréstimo do BNDS, iniciar as obras o mais breve possível”, acrescentou o governador.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

6 Comentários deste post

  1. o metro do ceara parece a linha 9 esmeralda da cptm kkkk

    wagner / Responder
    • Exatamente, o de Salvador também, o que outros Estados e muitos países consideram como Metro aqui em São Paulo é CPTM, Trens Metropolitanos.O Metro do Porto em Portugal parece o VLT de Santos, tem 2 vagões e passa em intervalos de 10 ou 15 minutos cada composição.

      Felix / (em resposta a wagner) Responder
      • Vcs precisam parar de comparar maçãs com bananas… vcs estâo quase falando por exemplo que aqui na Islândia tudo é subdesenvolvido por nâo ter trem, apesar de ser um país com apenas 320 mil habitantes. Quanto a cidade do Porto ela só tem cerca de 237 mil habitantes e com sistema de vlt operando desxe as priscas eras. Santos tem o dobro dessa população e acabou de entregar seu primeiro vlt (incompleto, diga-se de passagem). Nenhuma outra cidade paulista, inclusive de porte maior, tem um sistema de vlt e só a capital tem metrô, completamente insuficiente para uma população de 12 milhões de pessoas. Portugal inteira não tem essa população e tem muuuuuito mais trens do que SP. Fortaleza tem cerca de um sexto da população paulistana, o sistema de metrô tipo “cptm” pode atendê-los, apesar de ainda ser muito incipiente pras necessidades deles. Aliás, vc mesmo, Felix, vive incluindo nas suas contas a cptm como se fosse metrô, agora não convem mais juntar tudo? Se for ver, o Rio tem mais “cptm” que SP, com a Supervia. Aliás, o próprio Rio já inaugurou mais vlt do que Santos. E não fale que SP é uma coitadinha que não recebe recursos federais porque SP é a UF que mais recebe recursos da União. E recebeu inclusive pra copa, o teu governador já prometeu tudo pra esse período e não cumpriu. Ele não sabia que tava sem recursos pra fazer então e mesmo assim prometia em campanha eleitoral? E outra, o monotrilho também tá sendo incluído como metrô, mesmo tendo uma capacidade ínfima pra uma linha com altíssima demanda, tipo a 15, por exemplo. Muito menor do que o metrô de Fortaleza inclusive. Então pare de tentar desmerecer outros sistemas de outros lugares pra tentar tapar o sol com a peneira em SP, isso é patético. O sistema preponderante em SP, assim como no resto do Brasil, ainda sâo os ônibus a diesel. Ou seja, ainda é muito ruim e atrasado, mesmo com décadas de PSDB. E o que já existe em SP, em sua maior parte, sequer foi feita pelo PSDB. CPTM já existia antes. Vários trens regionais foram desativados. As linhas 4, 5 e 15 foram iniciadas na gestão tukana e até hj as obras estão enroladas. Não tem justificativa, PSDB É PODRE!

        Gapre / (em resposta a Felix) Responder
  2. Gapre, existe um pequeno equívoco em relação ao seu comentário sobre a Supervia:
    Ela só tem uma extensão maior que a CPTM se considerarmos as redundâncias. Enquanto a Companhia Paulista possui um sistema que se assemelha bastante ao Radial (Um ponto central, na Luz/Brás, saindo para diversas direções), é assim somando cerca de 270km de malha, a Companhia Fluminense possui todas as suas linhas saindo da Central do Brasil em um tronco único, mantendo a redundância das 5 linhas até Maracanã, sendo que duas dessas continuam até Triagem e 3 até Deodoro. Assim, ocorre uma falsa impressão de que a malha é extensa, mas na prática, no ramal Deodoro, por exemplo, ao invés de se contar 23 km que é o mesmo percurso que as 3 linhas fazem de lá até a Central, conta-se 69 km. Na prática, segundo as minhas contas, a Supervia possui uma malha útil (desconsiderando as redundâncias) de pouco menos de 200 km, o que é pouco, se considerarmos a necessidade do Rio de Janeiro, mas é de extrema importância em relação ao acesso da população periférica ao centro do Rio. Uma pena sua estrutura por vezes estar extremamente sucateada.

    Francis / Responder
  3. Francis, eu sei que a SuperVia tem um trecho em comum, mas os 270 km, que eu saiba, são já descontadas as redundâncias. Olha os mapas da rede pública de transporte do Rio e olha o de SP: os dois mapas na mesma escala. Descontando os metrôs de ambos, dá pra notaclaramente que a malha do Rio de trens tá equivalente a de SP, quiçá ligeiramente maior. Independentemente disso, levando em consideração a população das duas regiões metropolitanas, o Rio estaria bem a frente de SP, já que tem metade da população. Em todo caso, o que atrasa o Rio é que, concordando contigo, a qualidade da Supervia é beeeeeem pior do que a da CPTM. E olha que a Supervia é privada e a CPTM é estatal hein?

    De qualquer modo, as dias cidades estão bem aquém das suas necessidades. Uma lástima! E o pior é ter gente que tenta esconder isso a todo custo só pra defender partido político, o PSDB no caso.

    Gapre / Responder
  4. A CPTM sempre foi inferior ao Metro por não ter o mesmo tipo de modernização e investimento infelizmente, mas atualmente comparando as linhas que pego, Linha 3 vermelha e Linha 11 Coral, a linha da CPTM esta atualmente bem mais rápida, com poucas paradas e menos lentidão, isso em horários normais e de pico, o problema maior da Linha 3 vermelha, e não ter o sistema automatizado de partidas, com isso de um carro atrasa, o que vem atrás automaticamente fica lento, causando atrasos nas paradas das estações, já tive muitos atrasos por esses motivos, triste.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*