Gestão Doria repassa R$ 2,9 bilhões em subsídios a empresas de ônibus

A prefeitura de São Paulo repassou, em 2016, R$ 2,9 bilhões em subsídios a empresas de ônibus da capital a fim de cobrir a diferença entre o que é arrecadado com as passagens e a remuneração prevista em contratos.

Segundo cálculos do setor, se a prefeitura não gastasse nada com subsídios, a tarifa que hoje custa R$ 4 passaria a ser próxima de R$ 6,50.

No ano passado, Doria teve de transferir cerca de R$ 1 bilhão em investimentos previstos no Orçamento para completar o valor pago às viações. Retirou, por exemplo, R$ 106 milhões de um projeto de implantação e requalificação dos terminais e outros R$ 100 milhões de obras de recuperação e construção de novos corredores de ônibus.

Em 2018, a cidade prevê gastar R$ 3 bilhões em subsídio e mais R$ 300 milhões em valores atrasados, que deveriam ter sido transferidos para as empresas em 2016. O investimento em obras, diz a gestão Doria, será maior, de cerca de R$ 5,9 bilhões.

Fonte: Folha de São Paulo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

3 Comentários deste post

  1. Ao autor do texto, o título está errado. O repasse de R$2,9 bilhões é referente ao ano de 2016, último ano da gestão Haddad. O repasse feito em 2017, esse sim, primeiro ano da gestão Doria, foi de cerca de R$ 1 bilhão, conforme texto da própria matéria. Espero que tenha sido apenas um erro e não desonestidade intelectual.

    Abel / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*