SMT inicia apresentações da licitação dos ônibus em outros Estados

Em busca de aumentar a disputa e atrair empresários de outros Estados, o secretário de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, dá início nesta sexta-feira, 19 de janeiro, em Brasília, à série de apresentações sobre a licitação do sistema de transporte coletivo municipal a representantes do setor.

 

Além de Avelleda, participam do road show o secretário-adjunto da SMT, Irineu Gnecco Filho, e o presidente da São Paulo Transporte (SPTrans), José Carlos Martinelli, cada um em uma capital: dia 22 em Salvador, com Martinelli; 23 em Recife, com Martinelli; 23 em Curitiba, com Avelleda; 30 em Porto Alegre, com Irineu.

 

De acordo com Avelleda, essa é mais uma iniciativa para garantir a transparência do processo e a ampla participação dos empresários brasileiros nessa que é considerada a maior licitação de transportes públicos do mundo, com um sistema que transporta 9,6 milhões de passageiros por dia. Antes do lançamento do edital, foram realizadas 33 audiências públicas na capital – uma grande, na região central, e 32 nas Prefeituras Regionais, para contemplar o maior número de pessoas em todas as regiões da cidade.

 

“Pretendemos dar conhecimento e provocar interesse de outras empresas do Brasil a participarem da licitação de São Paulo e com isso ampliar a competitividade”, afirma Avelleda. A apresentação tem duas horas de duração e será realizada em cinco capitais onde o sistema de mobilidade e transportes está passando por um processo de modernização.

 

Atualmente, a licitação está em consulta pública disponível na internet, em que qualquer cidadão pode fazer questionamentos ou dar sugestões. Essa fase, com 45 dias, se encerra em 3 de fevereiro

 

 

 

Novo modelo

 

O novo edital prevê uma série de ações para a modernização de todo o sistema de forma gradual, incluindo um plano para zerar a emissão de poluentes pelos ônibus. A licitação não vai determinar o tipo de veículo que a operadora terá de apresentar, mas estipula metas a serem alcançadas a cada ano, com emissão zero de material particulado, CO2 e NOx em 20 anos.

 

Também é previsto que os ônibus alcancem mais ruas e percorram uma extensão maior do sistema viário urbano. Haverá veículos operando em 5.100 quilômetros de vias, contra os 4.680 quilômetros cobertos atualmente, ou seja: a área atendida na cidade será 9% maior do que é hoje e esse benefício será sentido por milhares de usuários que passarão a caminhar menos para chegar a seus pontos de parada.

 

O sistema também terá sua frota requalificada. Os veículos serão maiores, a frota do modelo articulado, com 23 metros de extensão, crescerá, e a capacidade de transporte de passageiros será ampliada, dos atuais 1.033.354 lugares para 1.135.826 lugares – o equivalente a 10% de crescimento na oferta total.

 

Todos os ônibus serão acessíveis e a frota do serviço Atende, destinado a pessoas com deficiência motora severa, será ampliada das atuais 428 para 500 vans. Para integrar a frota, os ônibus deverão estar equipados com ar-condicionado, rede wi-fi e tomadas USB. E os veículos do modelo articulado também contarão com suportes internos para bicicletas, estimulando assim a integração e o uso de diferentes modais na cidade.

 

No total, serão licitados 29 lotes, distribuídos em três grupos operacionais: estrutural, articulação regional e distribuidor. Esta divisão permitirá melhor integração entre os diferentes bairros e regiões atendidas na cidade.

 

A SMT destaca ainda que o novo edital nasceu após um longo período de trabalho em que todos os questionamentos feitos pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) à gestão anterior foram dirimidos e as solicitações, contempladas.

 

Confira o link para consulta pública do edital da licitação do sistema de transporte coletivo municipal: http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/transportes/edital/.

 

Fonte: Assessoria SPTrans


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.