Bilhete Único pode agora ser utilizado no Bike Sampa

A rede de compartilhamento de bikes do Banco Itaú,  o Bike Sampa, foi relançado hoje, 30, totalmente repaginado.

Entre as mudanças no sistema de compartilhamento de bicicletas da Prefeitura de São Paulo está a liberação dos veículos por meio do Bilhete Único e o uso por até 12 horas seguidas.

Nessa nova versão, não haverá mais o compartilhamento gratuito na primeira hora de viagem. Todo usuário tem que ter um plano pago ativo para a retirada da bicicleta. Eles podem ser diário (R$ 8), de três dias (R$ 15), mensal (R$ 20) e anual (R$ 160).

A contratação pode ser feita através do aplicativo Bike Itaú. Já o pagamento em dinheiro passa a ser possível, mas só para os planos mensal e anual, em um ponto de atendimento na rua José Bento, 314.

Ao todo, serão 25 estações com 250 bicicletas (veja lista abaixo). A retirada em cada uma delas, pode ser feita com o cartão do usuário (opcional na hora da contratação do plano), com o código disponibilizado no app ou com o Bilhete Único, que deverá ser cadastrado na contratação do plano.

O usuário poderá usar o serviço quantas vezes quiser dentro do tempo previsto pelo plano, mas ainda seguindo a regra antiga de viagens de até 60 minutos, com intervalos de 15. Caso o período de uso ou de intervalo sejam violados, uma taxa de R$ 5 será cobrada por cada hora excedente.

A cobrança da “multa” será feita diretamente no cartão de crédito cadastrado ou com a emissão de boleto, em caso de pagamento em dinheiro. Nesse segundo caso, a pessoa só poderá voltar a usar as bikes 24 horas depois do pagamento.

A exceção ao prazo de 60 minutos serão as cinco Estações Bikes, que permitirão o uso das bicicletas por até 12 horas seguidas. Prevista para entrar em vigor em 2 de março, essa modalidade de compartilhamento estará restrita a cinco terminais de ônibus

Veja onde estarão as estações do Bike Sampa

1. Largo da Batata: av. Brigadeiro Faria Lima, com Teodoro Sampaio
2. CPTM Pinheiros: r. Gilberto Sabino, 138
3. Rua Butantã: travessa da r. Butantã, 316
4. Praça Joaquim Roberto: av. Rebouças, 3.642
5. Rua Campo Verde: r. Campo Verde, 231
6. Praça Faria Lima: r. Cardeal Arcoverde, com Faria Lima
7. Esporte Clube Pinheiros: r. Angelina Maffei Vita, 524
8. Rua Prof. Artur Ramos: r. Prof. Artur Ramos, 350
9. Esporte Clube Pinheiros: r. Hans Nobiling, oposto ao nº 47
10. Rua José Gonçalves de Oliveira: r. José Gonçalves de Oliveira, 44
11. Av. Dr. Cardoso de Melo: r. Funchal, com av. Dr. Cardoso de Melo
12. Parque do Povo: av. Henrique Chamma – portão 1 do Parque do Povo
13. Rua Leopoldo Couto: r. Leopoldo Couto de Magalhães Jr., 1.151/1.163
14. Vila Olímpia: r. Gomes de Carvalho, no acesso à estação Vila Olímpia
15. Rua Funchal: r. Funchal, oposto o número 129
16. Rua Helena: r. Helena, 29
17. Rua Min. Jesuíno Cardoso: esquina com Faria Lima
18. Rua Comendador Miguel: esquina com r. Clodomiro Amazonas
19. Rua João Franco: r. João Franco, 18
20. Bandeira Paulista: r. Bandeira Paulista, 1.237
21. Rua Benedito Lapin: r. Benedito Lapin, 81
22. E.E. Aristides de Castro: r. Urussuí, oposto ao nº 352
23. Viradouro: r. Viradouro, oposto ao número 30
24. Brasília: r. Brasília, número 147 – esquina com r. Joaquim Floriano
25. Tapinás: r. Tapinás – esquina com r. Pedroso Alvarenga

Fonte: Folha de São Paulo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.