Após 3 anos no mandato, veja como estão as promessas de Alckmin

O pprtal G1 levantou como estão as promessas de campanhas feitas pelo governador Geraldo Alckmin após 3 anos no mandato. Veja abaixo:

 

Concluir a implantação do Trecho Norte do Rodoanel. – Não cumpriu. O eixo principal do Trecho Norte do Rodoanel, que liga a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães (Trecho Oeste) ao Trevo da Rodovia Fernão Dias, será entregue ao tráfego em abril de 2018, segundo o governo. A obra atingiu, em dezembro de 2017, 80% de execução. A ligação do Trevo da Rodovia Fernão Dias até a Dutra (interligação com o Aeroporto de Guarulhos) está prevista para dezembro de 2018.

Concluir a implantação das conexões dos Aeroportos de Guarulhos e o de Congonhas com o sistema metro-ferroviário da Região Metropolitana de São Paulo. – Não cumpriu (e nem irá no caso da 17). Os aeroportos seguem sem ligação com o sistema de trilhos. Segundo o governo, a Linha 13-Jade, da CPTM, está com 82,5% das obras concluídas e fará a ligação entre o Aeroporto de Guarulhos e a rede de trens e metrô da capital paulista. Ela deve ser entregue no primeiro semestre de 2018. Já a Linha 17-Ouro do Metrô ligará o bairro do Morumbi ao Aeroporto de Congonhas, em sistema de monotrilho, mas deve operar apenas em 2019

Continuar a implantação do Sistema Integrado Metropolitano (SIM) da Baixada Santista, dando início ao BRT a partir de Praia Grande. – Não cumpriu. A promessa ainda não foi cumprida. Segundo o governo, o Sistema Integrado Metropolitano (SIM) da Baixada Santista será composto por: Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), corredor de ônibus (BRT) e ônibus intermunicipais. O 1º trecho do VLT da Baixada Santista, entregue em janeiro de 2017, liga São Vicente ao Porto de Santos. Em março, deverá ser lançado edital para contratação das obras do 2º trecho. Com a suspensão, pelo Ministério das Cidades, dos recursos provenientes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a implantação do BRT, que ligará São Vicente (VLT) à Praia Grande, está com o projeto concluído, mas aguarda novas fontes de financiamento.

Expandir a implantação do programa de corredores de média capacidade nas regiões metropolitanas e aglomerações urbanas do estado. – Cumpriu. Desde 2015, foram implantados mais 18 km de novos corredores, sendo 12,3 km no corredor que liga Guarulhos a São Paulo e 5,7 km no corredor que liga Santa Bárbara d´Oeste a Campinas. Além disso, foi entregue o Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, no corredor que liga Itapevi a Capital. Até o final de 2018, estão previstos mais 38 km de corredores (22 km no Corredor Noroeste e 16 km no Corredor Itapevi-São Paulo).

Levar metrô até Taboão da Serra, Guarulhos e o ABC. – Não cumpriu (e nem irá). A promessa não foi cumprida ainda. O sistema metropolitano de transportes será expandido até Guarulhos, por meio da Linha 13-Jade, que fará a ligação da capital com o aeroporto e, desde agosto, faz integração com a Linha 12-Safira. As obras serão entregues no 1º semestre de 2018, segundo o governo. A expansão para o ABC ocorrerá com a Linha 18-Bronze. O contrato foi assinado em 2014, mas as obras não foram iniciadas. A extensão do sistema até Taboão da Serra tem projeto básico concluído (extensão da Linha 4-Amarela).

Entregar, no início de 2016, a Linha 17 – Ouro, com oito estações e o monotrilho. E a Linha 5 – Lilás, ao longo do ano. – Não cumpriu (e já sabemos que não irá na 17). A promessa ainda não foi cumprida. A Linha 17-Ouro, com 82,5% das obras concluídas, segue em andamento, com previsão de conclusão até o final de 2019. O governo ressalta, no entanto, que 4 das 11 novas estações da Linha 5-Lilás já foram entregues: Adolfo Pinheiro, Alto da Boa Vista, Borba Gato e Brooklin. As outras 7 estações, além do Pátio Guido Calói, serão concluídas em 2018.

Inaugurar primeiro trecho do trem intercidades entre Americana, Campinas e São Paulo. O projeto total prevê usar a área férrea já existente no eixo norte-sul, interligando Americana (SP) até Santos (SP), e no eixo leste-oeste, entre Sorocaba (SP) e Taubaté (SP). – Não cumpriu (e nem irá). A promessa ainda não foi cumprida. O projeto do Trem Intercidades foi concebido em faixa de domínio da União e sua implantação aguarda, desde 2014, autorização do governo federal, segundo o governo de São Paulo. O governo planeja agora lançar, em 2018, um edital de PPP que contemple obra, fornecimento de material rodante e sistema de trens.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

15 Comentários deste post

  1. Alckmin é fraco. Mesmo em condições financeiras boas, ele não se apresentou como inovador e dinâmico. Deixou as empreiteiras sucatearem as obras, atrasarem e arrastarem os cronogramas. A Linha 6 mesmo mostra bem isso. Muitas obras tocadas ao mesmo tempo, sem concluir uma direito sequer, enquanto a cidade padece de resultados concretos. Votei nele, mas acho que ele é muito fraco pra governar uma máquina do porte de SP.

    Josh / Responder
  2. Bom dia já é sabido isto ha muito tempo

    Ailton Gomes da silva / Responder
  3. Tá faltando o Felix pra dizer que é bom pra SP e são muito empregos criados hahahahaha

    Danilo / Responder
    • Ou dizer paciência, bla bla, olhem aqui a inauguração do borrachão da luz e outra estação, ao custo de meio milhão de reais,…. O governo federal, e bla bla bla

      Alexandre i / (em resposta a Danilo) Responder
  4. Não cumpriu e nem ira… por alguma razão lembro de um comercial que as pessoas tavam cantando “Ele Jurou, Mas Não cumpriu”…
    Tantos projetos bons de Onibus, Metro e Trem, pra um governo desses realizar isso. posso ficar de cabelos brancos que isso não sai nem saqui a 969 Anos(Idade de Metusalem)…

    … Bem, agora é só esperar o Félix vir dar o show de vergonha pra tentar fazer isso parecer bom…

    Metozalem / Responder
  5. É São Paulo descarrilando literalmente dos trilhos…e dos pneus. O cara é ruim até para fazer simples corredores de onibus.

    Se antes os atrasos fosse apenas de alguns meses vai lá, a gente tolera….mas de ANOS E ANOS? não dá
    4 mandatos e até hoje não concluiu os 12,8km da linha 4 amarela, nem a linha lilás, nem o trem pro aeroporto.

    20 anos para fazer uma linha….

    FORA CRETINO!!! Descontarei nas URNAS esse ano, PODE ESPERAR!

    Renato / Responder
    • Quer uma dica? Procure um candidato bom, e saiba fazer propaganda para este candidato. Pronto. Aì tu tira fora o chuchu.

      Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
  6. Sei que é tudo muito trágico, mas “monofail” foi hauhauhausfrauhauhau… perdão!

    Rômulo / Responder
  7. E a (in)segurança pública, como anda? Pra que viaturas TOYOTAS, TRAILBLAZER, e outras todas novas? É preciso trabalhar nas periferias, e não vejo viaturas na região de Campo Limpo – Zona Sul. Estamos ferrados, só rezar não adianta mais. Mas será que o povo de SP, tem memória para guardar tudo isso que comentaram acima?

    Joel / Responder
  8. O Maluf teria terminado tudo!

    Marcelo / Responder

Deixe uma resposta para Renato Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*