VLT Carioca inaugura estação Central neste sábado, 21

Neste sábado, 21, será inaugurada a última estação da linha 2 do VLT Carioca: Central. Esta estação será estratégica devido a alta demanda.

Localizada ao lado da estação Central do Brasil e do Terminal Américo Fontenelle, por onde passam 54 linhas de ônibus intermunicipais, a estação deve ser responsável pelo aumento no número de usuários do sistema. A previsão é que cerca de 20 mil novos passageiros embarquem por dia no local, elevando em 40% o movimento das Linhas 1 e 2, que hoje transportam, juntas, entre 45 mil e 50 mil pessoas por dia.

Agora ficará pendente a linha 3 do VLT, que ligará a estação Central ao Aeroporto Santos Dumont por um trajeto alternativo. As obras devem começar em março de 2018. Com 8,1 quilômetros, e dez estações, o projeto prevê a abertura de três novas estações ao longo da Rua Visconde de Inhaúma e é considerado uma obra complexa porque exigirá uma série de mudanças no trânsito do Centro do Rio durante as intervenções. As outras sete estações ficarão em percursos coincidentes com as Linhas 1 e 2.

Estarão em operação a partir deste sábado nove trens na Linha 1 e outros nove na Linha 2.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

8 Comentários deste post

  1. Com a inauguração dessa estação a linha 2 do VLT vai direto da Praça XV pra Rodoviária agora?

    Gapre / Responder
  2. não valeria a pena fazer um VLT onde hoje opera o corredor da metra (Diadema x Berrini)?
    Composições grandes, com grandes capacidades, diminui a quantidade de onibus poluindo a cidade e transporta muito mais passageiros ao mesmo tempo…

    Vìtor Pereira Gabriel / Responder
  3. Esse corredor da Cupece já levou mais de 20 anos para inauguração. Se inventar um VLT, são mais 30 anos fácil.

    Nivaldo Fernandes / Responder
  4. 1.800.000 pessoas por mês, ta otimo!

    Douglas / Responder
  5. Adorei, tomara q Curitiba e Sao Paulo adotem VLT

    Matheus / Responder
  6. Vitor, onde já existe um corredor de ônibus razoavelmente segregado não há grandes vantagens em colocar um VLT, pois é muito investimento para pouco ganho líquido de capacidade. Além disso, o relevo no trecho da Av. Cupecê é bem mais acidentado que nas avenidas João de Luca, Vicente Rao e Roque Petroni, o que atrapalharia a operação de um veículo sobre trilhos.

    Bruno / Responder
  7. Concordo plenamente com o Vitor. E ainda acrescento que VLT para cidades muito grandes não é adequado pelo alto custo de implantação e operação vs capacidade. Fora os possíveis transtornos ao trânsito, uma vez que não são 100 % segregados. Imagine um desses quebrado na 9 de Julho com São Gabriel.

    Narciso de Queiroz / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*