Metrô prevê prejuízo em operação da Linha 17

En uma das justificativas ao Trubunal de Contas do Estado para privatitzar a linha 17 – ouro, o Metrô argumenta que o monotrilho da linha 17 – ouro, que ligará o Aeroporto de Congonhas a estação Morumbi, da linha 9 – esmeralda, da CPTM, será deficitária.

O projeto original previa mais 2 fases de obra, fazendo com que o ramal chegassem uma ponta a linha 4 – amarela, na estação São Paulo – Morumbi, e na outra ponta a estação Jabaquara, da linha 1 – azul.

O Metrô estima um custo de operação de R$ 6,71 por passageiro, muito acima do preço atual da tarifa da rede, de R$ 3,80.

A licitação para concessão da linha 17 – ouro, junto com a 5 – lilás, está suspensa pelo TCE desde setembro.

De acordo com a reportagem do jornal Folha de São Paulo desta quinta, 19, o tribunal de contas também questiona a união da operação de duas linhas com tecnologias diferentes –uma é metrô e outra, monotrilho.

O secretário dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, afirmou à Folha que, na atual situação, não é mais possível pensar nas duas linhas dissociadas.

Para ele, a proposta original e mais extensa da linha 17 já não serve para efeito de comparação. “Aquele projeto não existe mais. A prioridade é terminarmos aquilo que nós temos. Agora, eu não tenho condições de construir as outras estações [previstas no primeiro projeto].” O secretário disse que provará no TCE que a concessão das duas linhas em conjunto é a melhor modelagem.

 

Outro ponto controverso do edital é a previsão de pagamento de multa ao concessionário caso o Governo do Estado não entregue até dezembro as estações prometidas, principalmente Santa Cruz e Chácara Klabin, que fazem conexões com as linhas 1 – azul e 2 verde, respectivamente.

Caso isso ocorra novamente, a gestão Alckmin se compromete a pagar R$ 1,02 à futura concessionária da linha 5-lilás para cada passageiro transportado em um trecho sem as conexões com as linhas 1 e 2. A ideia é compensar a futura concessionária com esse dispositivo.

O Metrô afirma que prestará esclarecimentos aos questionamentos feitos pelo TCE –com a intenção de derrubar a suspensão da concorrência. A estatal disse que resolveu conceder a linha 17-ouro –num pacote com a linha 5 –devido à “oportunidade de racionalizar custos operacionais garantindo a qualidade dos serviços”.

Fonte: Folha de São Paulo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

30 Comentários deste post

  1. Que beleza. Faz todo um planejamento pra falar que uma nova linha nascerá já dando prejuízo. Isso que é gestão!

    O.Juliano / Responder
  2. Ta na cara que essa linha só nesse trecho não teria tanto apelo, agora se viesse do Jabaquara e fosse até a linha 4 iria ter muito mais passageiros ,apesar que iria ter integração.

    Mauri / Responder
  3. NOSSA, que noticia escrota da realidade de vivemos !!! Não é possivel que não haja o minimo de planejamento….. ta tudo errado…
    a unica solução mesmo é acabar o que começou e esperar trocar toda a equipe (este tal de clodoaldo não convence) para 2019 quando o futuro governador assumir

    vinicius pesse / Responder
  4. Pessoal vamos prestar atenção…..
    A noticia é esclarecedora, porem tem vários trechos tendenciosos e Não podemos esquecer que a DEMANDA por transporte de massa com o mínimo de qualidade na cidade de SP é super reprimida, ou seja, TODO MUNDO sabe que o metro por onde passa valoriza e um impulsionador de surgimento de Novos empreendimento imobiliários.

    Em 5 ou 0u 10 anos as áreas em torno dessa linha estarão repletas de edifícios residenciais e comerciais.

    Temos que PENSAR a frente.

    Rodrigo Salomé / Responder
  5. Não era um modelo de transporte mais rápido e barato?

    Alex / Responder
  6. Acho interessante isso. A linha 5 operou todo esse tempo deficitária e só agora que ela deixara de ser deficitária é que vão privatiza-la… Por que não privatizaram a linha 5 antes, condicionando o concessionário a construir o restante da linha (nos moldes do que está sendo feito em Salvador)???

    A linha 17 vai operar deficitária, até que parem de roubar e façam a ligação até as estações butantâ/jabaquara. Ai sim ela terá uma baita demanda potencial. Por enquanto ela serve apenas pra dizer que conectamos o aeroporto a rede ferroviária.

    thiago / Responder
    • Vc como empresário compraria uma empresa sabendo que iria ter prejuizo? Tenha empantia.

      Felix / (em resposta a thiago) Responder
      • pela sua lógica, a ccr deveria ter pulado fora do metro de salvador, ao invés de construir a linha 2.

        thiago / (em resposta a Felix) Responder
  7. Essa linha 17, sem os dois trechos adicionais, não faz o menor sentido. Poderiam ter feito um BRT que cobriria o atual trecho da linha 17 por uma fração do valor, num prazo bem menor e com a mesma eficiência.

    Abel / Responder
  8. Verdade seja dita
    Essa linha saiu por pressão do Governo Federal objetivando o transporte do Aeroporto para o Campo do Morumbi local onde deveria ocorrer a Copa do Mundo.
    Com a mudança do local para a Zona Leste deixou de interessar ao GF a conclusão da linha e os recursos para a obra não vieram.
    Ficou o abacaxi com o Governo do Estado.
    Simples assim.

    Jair / Responder
    • Um metrô em Congonhas sempre foi essencial. Aquela região da Washington Luiz é muito congestionada e o transporte de ônibus lá (como na maior parte da cidade) é ineficiente. E a maioria das pessoas vai de taxi ou Uber pro aeroporto, o que só aumenta o trânsito.

      Pra mim, o monotrilho da linha 17 deveria mesmo era ir da estação Jurubatuba da CPTM até a Paraíso do metrô acompanhando as avendas Interlagos, Washington Luiz, Rubem berta e 23 de maio. Teria muito mais demanda. Mas, acabou que decidiram ligar com o Morumbi, não sei se por causa unicamente da Copa, pois o estádio tinha deixado de ser o Morumbi muito antes da copa ter começado, mas decidiram e não acho tão ruim, pois muita gete vem e vai a trabalho da região da Berrini pro aeroporto. E o GESP poderia sim ter mudado o projeto, não fez porque não quis. Agora que descasque esse abacaxi por ser incompetente ao invés de jogar a culpa nos outros partidos como sempre faz.

      Em tempo: com ou sem copa, um metrô que passe em Congonhas, em Paraisópolis, e no estádio do Morumbi sempre será importante e bem-vindo, inclusive em áreas historicamente isoladas na cidade, como a Água Espraiada, o Panamby e o Morumbi de um modo geral, pois o povo nesses locais é muito preso ao carro e o metrô pode mudar essa realidade, inclusive diminuindo o trânsito nessas áreas e a demanda reprimida aumentar, fazendo com que a linha acabe compensando.

      Gapre / (em resposta a Jair) Responder
    • Governo Federal? Copa do Mundo?
      Nossa, nem o Felix falaria uma besteira dessas…

      rafael oliveira / (em resposta a Jair) Responder
      • Recebemos hoje os primeiros recursos do Governo do Brasil para as obras de extensão da Linha 9-Esmeralda da Cia. Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM.
        O ministro das Cidades, Bruno Araújo, liberou R$ 91,8 milhões para implantação do Centro de Controle Operacional e projetos de sistemas de sinalização para a extensão até Varginha. Até o momento, a obra vinha sendo executada só com recursos do Governo do Estado de São Paulo.
        A Linha 9 já transporta cerca de 570 mil pessoas/dia útil, e mais 110 mil usuários serão atendidos com a extensão.
        http://www.saopaulo.sp.gov.br/…/linha-9-esmeralda-sera-amp…/
        Segue mais uma boa notícia, saiu do forno.

        Felix / (em resposta a rafael oliveira) Responder
        • era exatamente isso o que eu queria dizer, você faz defesa dos tucanos olhando de forma “bastante otimista” as ações do governo, mas não inventa fatos como fez o Jair aí em cima…

          Todos nós temos posições políticas e isso é muito saudável, só que não se deve usar fatos mentirosos para defender suas posições.

          rafael oliveira / (em resposta a Felix) Responder
      • O projeto do monotrilho teve forte influência da candidatura do Estádio do Morumbi para a Copa do Mundo. A ideia era ter uma ligação dos torcedores com a rede metroviária e o Aeroporto de Congonhas. Lógico que o projeto também tem relação direta com a reurbanização de Paraisópolis.

        Com a mudança do Morumbi para a Arena Corinthians, o projeto perdeu “urgência”. Depois, com a crise, o Governo engavetou o projeto – além da falta de dinheiro, a ideia de um monotrilho desagradou muitos moradores do Morumbi que temiam um novo “Minhocão” e a desvalorização de seus imóveis, além da necessidade de implantação de uma via ligando a atual Hebe Camargo com a Padre Lebret (desapropriações e trânsito na porta).

        • Mentira!!!!!

          O projeto da linha 17 previa implantar em 2013 apenas o primeiro trecho, Congonhas-Morumbi (L9), o objetivo era conectar o aeroporto à rede de trilhos para a Copa do Mundo, nunca foi prometido o ligar aeroporto e estádio por uma única linha antes da Copa (como disse o Jair).

          Num sistema de transporte sempre haverá linhas deficitárias e é errado criticar deficit previsto na L17 pois ela desempenha um papel importante na rede como um todo. Aliás, na maioria dos grandes sistemas metroviários do mundo a operação é deficitária, daí a importância de receitas adicionais, não tarifárias, podem ser desde de subsídios (como em NY), negocios imobiliários (Tokyo) ou misto desses dois (Paris). Essa polêmica me parece mais um factóide do que uma denúncia grave.

          Acho que qualquer discussão perde a validade quando se começam a inventar fatos…

          rafael oliveira / (em resposta a Alex) Responder
  9. Ó a colheita! =V

    Anonimato / Responder
  10. Porque vcs do viatrólebus não fizeram uma matéria quebrando o sensacionalismo e as informações distorcidas da Folha, assim como o site MetrôCPTM fez! Já que vcs são tao defensores da mobilidade urbana, porq não há imparcialidade por parte de vcs??

    R / Responder
    • E por que não há imparcialidade da sua parte já que vc não admite uma crítica sequer ao “santo” PSDB?

      Gapre / (em resposta a R) Responder
  11. Falando de monotrilho alguém tem informações de quando e como vai funcionar os novos Terminais de Ônibus Vila Prudente? Grato!

    Valmir / Responder
  12. com tão pouca demanda, esse lixo de linha nem deveria existir

    haroldo / Responder
    • Vais transportar muito mais pessoas que todas as ciclotintas juntas.

      Felix / (em resposta a haroldo) Responder
      • Gastando muito mais. Isso se algum dia for inaugurada. Vc fala em ciclotintas, como vc queria que fossem as ciclovias? Esteiras rolantes?

        Gapre / (em resposta a Felix) Responder
      • Falando em ciclo tinta, e aquela que teria na linha ouro, provavelmente não será feita, falando em não fazer… E aquela ajuda do município mais rico do mundo e tal e o estado recebe nada e que deveria ajudar na construção do metro? Foi cancelado né? Lógico são de partidos diferentes.. Opa não são não….

        Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
        • Agora não interessa mais pro Felix que a prefeitura ajude o governo do Estado, essa cobrança não é mais conveniente pra ele.

          Gapre / (em resposta a Alexandre i) Responder
          • Interessa sim, muitos convênios estão acontecendo, quem sabe a Prefeitura assuma uma PPE, Parceria Prefeitura Estado para transportes sobre trilhos, essa é minha tese e não tem nada se o Prefeito é deste ou daquele partido.Até porque se partido fosse bom seria inteiro, se todos querem fazer pelo povo, por quê não se unirem e ficar um só comando em pró da sociedade,?Acontece que os interesses estão sempre a frente dos resultados.

            Felix / (em resposta a Gapre)
  13. Novidade isso, piada.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*