França testa ônibus elétrico da Volvo

A cidade de Marselha, na França, está iniciando um projeto piloto com um ônibus elétrico híbrido da Volvo.  O piloto terá duração de quatro semanas e será conduzido pela RTM (Régie des Transports Metropolitains).

 

A cidade é a primeira do país a testar o ônibus elétrico híbrido da Volvo, com o conceito de recarga rápida da bateria do motor elétrico nos pontos de embarque e desembarque e o uso de biocombustível (HVO). Os testes estão sendo realizados em uma operação real, na linha 82 em frente ao Museu Etnográfico “Le MUCEM”, em parceria com a Volvo e a ABB.

 

O Volvo Elétrico Híbrido opera silenciosamente e livre de emissões, no modo 100% elétrico, por cerca de 8 km. A bateria do motor elétrico é abastecida nas estações de recarga rápida, instaladas nos pontos finais dos ônibus em cooperação com a ABB,  levando de 3 a 6 minutos . O sistema é baseado na interface de carga aberta OppCharge.

 

Em comparação com um ônibus diesel convencional equivalente, o Volvo Elétrico Híbrido consome 60% menos energia. O motor a diesel do veículo é abastecido com o biocombustível renovável HVO (óleo vegetal hidrogenado),  reduzindo drasticamente as emissões quando o ônibus opera no modo híbrido, com os motores elétrico e a diesel operando de forma paralela.

 

Recentemente, a Volvo vendeu 90 ônibus elétrico híbridos para a Bélgica. A empresa também tem pedidos dos Luxemburgo, Alemanha e Suécia. No total, a Volvo já vendeu mais 3.600 de ônibus eletrificados em todo mundo.

 

Fonte: Assessoria Volvo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

5 Comentários deste post

  1. Países que não tem máfia de de montadora, e encarroçadora fica muito mais fácil fazer teste e adquirir, no Brasil tudo e errado, tudo tem monopólio, triste.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta para Ivo Suares Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*