Falhas nas linhas 4 e 5 crescem de um ano para outro

Reportagem do jornal Folha de São Paulo desta sexta, 27, aponta grande crescimento no número de falhas nas linhas 4 – amarela, operada pela ViaQuatro, e 5 – lilás, do Metrô comparando mesmos período de 2016 e 2017.

Em 2017, a linha 5, entre janeiro e setembro, apresentou 21 falhas graves. Em 2016, no mesmo período, foram 3.

O governo estadual atribui o aumento das falhas com a implantação do sistema CBTC no ramal.

“Quando a gente coloca o sistema novo, o número de falhas é um pouco maior até ele se estabilizar”, afirma o diretor de operações do Metrô paulista, Milton Gioia a Folha.

Na linha 4, foram 8 panes signifiativas em 2016 contra 15 no mesmo período em 2017.

Neste caso, a empresa inclui os casos em que há interrupção do serviço por tempo acima de três intervalos entre trens (que costuma ser de até três minutos em dias úteis e pode passar de cinco minutos aos domingos e feriados).

A ViaQuatro culpa os testes com novos trens.

Mauricio Dimitrov, diretor da ViaQuatro, diz que a alta do índice de falhas na linha 4-amarela se deve à introdução de novos trens no ramal.

Segundo Dimitrov, nas primeiras viagens dos novos trens é normal constatar falhas. Essa nova remessa apresentou falhas principalmente no controle de abertura e fechamento de portas.

Dimitrov afirma que isso não resulta necessariamente em desconforto ao usuário, já que muitas das ocorrências são contornadas sem que passageiros percebam.

Segundo a concessionária, todos os problemas com os novos trens estão solucionados e não serão um entrave à operação quando as novas estações forem inauguradas.

Fonte: Folha de São Paulo


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

4 Comentários deste post

  1. Acho que se as linhas do metrô e da cptm falhassem com o mesmo controle de danos da via quatro o transporte de são Paulo seria outro.

    Leonardo Gleison Ferreira / Responder
  2. Quem dera se a linha 3 tivessem somente essas falhas.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*