Bicicletários em terminais ganham novo sistema de segurança para o usuário

A São Paulo Transporte (SPTrans) implantou novo controle de acesso nos bicicletários dos terminais de ônibus Amaral Gurgel, Campo Limpo e Cidade Tiradentes. A medida visa aumentar o controle e a segurança para quem guarda suas bicicletas enquanto utiliza o transporte público. A ação irá melhorar esse atendimento em todos os bicicletários instalados em terminais de ônibus da cidade de São Paulo.

 

Para deixar o veículo no local, agora é necessário fazer um cadastro, informando nome completo, telefone, endereço e e-mail, apresentar um documento com foto e levar cadeado próprio. As bikes serão alocadas e retiradas apenas pelo controlador de acesso, sendo que terceiros não terão acesso ao local, aumentando a segurança. Quando chegar, o ciclista receberá dois cartões de identificação: um que ele leva e outro que fica com a bicicleta pelo tempo em que estiver no terminal. Na hora da retirada, basta apresentar seu cartão e um documento com foto.

 

Por enquanto, a medida já está sendo adotada em três terminais: Amaral Gurgel, com capacidade para 41 bicicletas; Tiradentes, com capacidade para 148; e Campo Limpo, onde cabem 64 bikes. Mas a ideia é implantar o modelo em todos os 28 terminais e nas 7 estações do Expresso Tiradentes. No total, a SPTrans disponibiliza 2002 vagas nesses bicicletários.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

11 Comentários deste post

  1. Imagina como a petralhada entra em bug quando o Doria faz melhorias nas ciclovias! Para eles, só a esquerda e o haddad que são defensores da bicicleta, do pedestre e do transporte público. Se o cara do outro partido faz uma melhoria, deve doer muito neles não poderem comemorar, pois irão desobedecer ao princípio de que “só aos petistas adorarás”.

    Josh / Responder
    • Na verdade, muitas estruturas cicloviárias ao redor do mundo foram implementadas por políticos de diferentes espectros políticos. Mudanças no processo de estacionamento e segurança de bicicletas nos terminais da SPTrans são solicitadas há algum tempo e (felizmente) foram atendidas pelo poder público. Ao mesmo tempo, houveram desmontes silenciosos de ciclofaixas em alguns pontos da cidade, assim como o abandono de zeladoria da infraestrutura por parte das prefeituras regionais ou de ciclovias que cabem a SPTrans realizar manutenção. Ambas as gestões (atual e passada) tem erros e acertos na mobilidade urbana, erros estes que a gestão atual prefere midiaticamente atender solicitações populistas sem critério técnico para executá-las.

    • Na verdade tem mais especialistas que julgam o outro de acordo com o modal, não dou a mínima se é partido X ou y, melhorando é o que importa, ponto para o cara, mas pra cada desmonte pontos negativos simples assim, não precisa babar ovo em tudo que faz de certo e querer justificar o erros e pior querer que os outros elogiem. Só um ponto a ser analisado legal criou, mas tem que manter, a infra largada como foi em alguns bicicletarios do metrô nao agrega em nada.

      Alexandre i / (em resposta a Josh) Responder
    • Mas que melhorias o Doria fez nas ciclovias? Até agora, só o que fez foi desativar trechos na surdina (e que foi repintada graças a pressão de ciclistas) e não fez nenhum novo trecho permanente até agora….

      Não tem nem projeto de expansão e conexão da malha cicloviaria….

      Então não fala merda.

      Marcelo / (em resposta a Josh) Responder
    • O que dói mais é ver um comentário ignorante como esse seu.

      O.Juliano / (em resposta a Josh) Responder
    • Antes de mais nada, me coloco aqui como um cara sem partido. Já votei em candidatos de “direita” e “esquerda” mais pela proposta de gestão do que viés político.

      Tudo o que for feito de bom para a população, ótimo! Parabéns à gestão atual que está melhorando a segurança dos bicicletários (embora não dê para dizer o mesmo com os bicicletários das estações do Metrô que estão sendo trocados por paraciclos sem segurança, mas aí é coisa do Governo SP), assim como meus parabéns ao Haddad por implantar uma rede de ciclovias extensa. Da mesma forma, meus parabéns ao Kassab por incentivar a cultura cicloviária na cidade com as Ciclovias de Lazer.

      Acho que esse tipo de comentário só reforça a futebolização da política. Isso daqui não é Fla x Flu. Se o Dória não continuar o processo de melhoria do transporte público feito por seus antecessores (desde o Bilhete Único e os corredores da Marta até o conforto dos ônibus com tecnologia e corredores integrados com ciclovias do Haddad), quem vai sofrer sou eu. Simples assim.

      Alex / (em resposta a Josh) Responder
    • Agora, também tem um outro lado. No que se refere à mobilidade por bicicleta, essa gestão não apresentou (e nem deve apresentar) nada para MELHORAR a rede de ciclovias disponível. As melhorias mencionadas no artigo são pontuais.

      Alex / (em resposta a Josh) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*