Aeroporto de Petrolina recebeu pela primeira vez cargueiro B747-8F

O Aeroporto de Petrolina/Senador Nilo Coelho (PE) recebeu na madrugada desta terça, à 1h30, o primeiro pouso de uma aeronave cargueira B747-8F. Proveniente de Luxemburgo e com destino a Acra, capital de Gana, a operação extra, da empresa aérea Cargolux, atende à demanda da exportação de mangas da região do Vale do São Francisco no pico da safra.

 

A aeronave, com 68,4 m de envergadura, 76,3 m de comprimento e capacidade para transportar até 136 toneladas, foi batizada” por jatos d’água dos Carros de Combate a Incêndio (CCI) da Seção Contra Incêndio (SCI) do aeroporto, uma tradição da aviação quando um novo modelo de avião começa a realizar operações em algum aeroporto.

 

Está prevista, além do voo regular semanal da empresa, a realização de outros voos extras até o mês de dezembro para o escoamento da safra de frutas da região. “Trabalhamos para viabilizar a operação com essa aeronave maior, contribuindo para o aquecimento da economia no submédio do São Francisco em Pernambuco”, afirmou o superintendente do Aeroporto de Petrolina, Moysés Barbosa da Silva Filho.

 

A operação destaca o movimento de alta nas operações de exportação recebidas pelo terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Petrolina, que possui uma das maiores estruturas de câmaras frias do Brasil, estando preparado para o atendimento da demanda de frutas da região para exportação.

 

A movimentação do complexo logístico também enfatiza a sua vocação exportadora. O Teca de Petrolina movimentou entre janeiro e agosto de 2017 1.738,4 toneladas de carga no setor de exportação, registrando um crescimento de cerca de 31% em relação às 1.330,1 t processadas entre janeiro e agosto de 2016. Essa é a sétima maior movimentação de exportação do período em todos os Tecas da Rede Infraero, sendo a quarta maior dos complexos logísticos da estatal na Região Nordeste, ainda na área de exportação.

 

A operação do B747-8F no Aeroporto de Petrolina foi viabilizada a partir da certificação operacional do terminal, emitida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no dia 21/9. A certificação atesta a capacidade operacional do aeroporto e seu funcionamento de acordo com os ditames de segurança e excelência estabelecidos pelos órgãos da aviação civil nacional e internacional.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*