Alstom Brasil transfere tecnologia para sul-africanos no maior projeto da história da empresa

A Alstom Brasil está fazendo a transferência de tecnologia para a fabricação de trens X’Ttrapolis Mega para os sul-africanos, seguindo as atividades de contrato já em execução com a PRASA (Passenger Rail Agency of South Africa) para a modernização da indústria ferroviária da África do Sul. Essa etapa está sendo conduzida pela equipe da Alstom na unidade Lapa, em São Paulo – primeira fábrica de trens de passageiros no Brasil e centro mundial de excelência da Alstom para a fabricação de trens de aço inoxidável – responsável pela fabricação e entrega dos primeiros 20 trens desse projeto.

 

A transferência de tecnologia engloba treinamento e desenvolvimento de engenheiros, projetistas, condutores e tecnólogos sul-africanos nas áreas de Engenharia, Qualidade, Logística, Saúde e Segurança do Trabalho, Fabricação e Testes e Comissionamento. Espera-se que, até o fim de 2017, mais de 100 funcionários sul-africanos estarão prontos para operar na unidade da Alstom que está sendo construída na África do Sul. O processo de transferência de tecnologia estará concluído até meados de 2018.

 

Os recém-contratados funcionários sul-africanos passam por um treinamento básico em suas respectivas áreas de atuação em seu país e, na sequência, viajam ao Brasil. Aqui, funcionários brasileiros atuam como treinadores da equipe sul-africana. “Essa integração é necessária para concluir esse projeto com a mesma qualidade que já é realizada no Brasil e estamos certos de que a população sul-africana será beneficiada com um produto muito confiável”, comemora Rosângela Tsuruda, Diretora Geral da Unidade Lapa.

 

O projeto PRASA, assinado em 2013, contempla o fornecimento de 600 trens X’Ttrapolis Mega ao longo de dez anos para a PRASA. Com os 20 primeiros trens fabricados no Brasil, os demais serão feitos no país sul-africano, onde a Gibela – o consórcio liderado pela Alstom, com a participação das empresas locais Ubumbano Rail e New Africa Rail – está construindo uma fábrica de 600.000 m2 em Dunnottar, a 50 quilômetros de Joanesburgo. A nova unidade também abrigará um centro de treinamento de 4.000 m2 que, em sua capacidade máxima de produção, poderá produzir 62 trens por ano, impulsionando em torno de 200 fornecedores sul-africanos. Em dez anos, o projeto irá criar mais de 1.500 empregos diretos na fábrica na África do Sul.

 

O projeto PRASA é o maior da história da Alstom e reafirma o objetivo da empresa de se estabelecer como líder em mercados de rápido crescimento, além de significar um marco em sua estratégia de aumentar sua presença global e local, graças a soluções e parcerias que permitem que a empresa esteja próxima a seus clientes onde quer que estejam.

Fonte: Assessoria Alstom


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 Comentários deste post

  1. Trem com duas janelas entre portas assim como outros de antigamente, têm design futurista que não sou muito fã mas internamente devem ser bem mais amigáveis aos passageiros.

    O.Juliano / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*