Metrô e CPTM aparecem em lista de 100 maiores investidores do Brasil de 2016

A revista Exame publicou uma lista que mostra as 100 empresas, tanto estatais como privadas, que mais investiram no país em 2016.

 

O Metrô aparece em décimo primeiro lugar e investiu R$ 2,3 bilhões. Na conta entra as obras das linhas 4 – amarela, 5 – lilás, 15 – prata e 17 – ouro.

 

Já a CPTM aparece em 35º lugar com investimento de R$ 663 milhões na nova linha 13-Jade, que vai ligar a estação Engenheiro Goulart, da linha 12-Safira, na zona leste da capital, ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

 

Para conferir a lista completa, clique aqui.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

10 Comentários deste post

  1. É São Paulo entrando nos trilhos, parabéns ao povo de São Paulo.

    Felix / Responder
    • Apenas levando 20 anos para concluir cada linha…kkkkkkkkkkkkkk

      Linha 2 – Inicio 1989, termino 2010
      Linha 4 – Inicio 2004, termino 2021 com V.Sônia
      Linha 5 – inicio 1998, termino 2018
      Linha 15 – Inicio 2009, termino em C.Tiradentes ??? (Seul construiu e concluiu 24 km em menos de 5 anos)
      Linha 17 – Inicio 2014, termino ???

      CPTM:

      Linha 9 – extensão Varginha
      Inicio 2004, termino 2020 em Varginha para apenas 5 estações

      Vai usar as linhas nos horários de pico todos os dias. E depois vem falar aqui. Qto é que te pagam para defender esse lixo ai? Pois é ser muito OTARIO mesmo

      Marcelo / (em resposta a Felix) Responder
      • As obras da Linha 02 foram iniciadas em 1987, não em 1989, mas houve alguns hiatos em certos períodos dos anos 90, principalmente e anos 2000, devido às crises econômicas desses períodos, burocracias em desapropriações e licitações, falta de um fundo específico para financiamentos em transporte público no geral e especialmente sobre trilhos, descontinuidades administrativas mesmo com o mesmo partido no governo há mais de duas décadas e disputas políticas entre a União e o Estado. Tudo isso tem de ser levado em conta para constatarmos que não se trata somente da vontade do governante de turno para que as obras aconteçam, há muitas coisas que interferem e impedem que grandes obras avancem nas velocidades necessárias e desejadas.

        Neste cenário atual de grave crise econômica onde o Governo Federal está com um baita rombo em suas finanças e muitos estados estão com os seus orçamentos destroçados, não dá para esperar muitas obras de infraestrutura no geral ocorrendo de forma simultânea e diversas delas não começarão tão cedo, não antes de o país voltar a crescer a contento e agora aqui não se trata de fazer uma defesa do atual governador do estado, mas as coisas aqui estão sendo feitas na medida do possível diante da crise. Deixemos as paixões partidárias de lado e analisemos os cenários políticos-econômicos, de modo a entendermos que toda essa morosidade nas ações do governo decorre desses e outros fatores que atrasam a vida econômica e social deste país, não depende só de uma pessoa.

        Celso Jorge Aguiar Amaro / (em resposta a Marcelo) Responder
  2. Pode até ser verdade, mas esses investimentos estão bem atrasados.

    Arthur Lira / Responder
  3. O Governo de São Paulo investiu em 2016 só em Metro e CPTM, 3 bilhões, em plena crise do país , isso incomoda muita gente. Chegam a perder as estribeiras e que fazem muitos serem agressivos e até rasgarem as cuequinhas.

    Felix / Responder
  4. Vou comprar lenços para o Grape enxugar as lágrimas ….. mimi mimimi mimimi mimimi

    Jurandir / Responder
  5. Está chegando o dia da colheita.

    Felix / Responder
  6. Como grande investidor, leia-se governo paulista. Enquanto o resto do país convive com obras paradas, o estado de SP tem sido palco das maiores obras de infraestrutura do país. Para um estado que fica apenas com 9% do que arrecada, nada mal…

    Ed / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*