Acionistas confirmam devolução de Viracopos a União

Como noticiamos aqui esta semana, havia a possibilidade do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, ser devolvido ao Governo Federal (relembre aqui).

 

Nesta sexta, 28, os acionistas bateram o martelo e ele será mesmo retornado a União.

 

A decisão foi tomada após reunião com integrantes da Infraero. Uma nova licitação deve ocorrer porém pode levar até 2 anos.

 

Com isso, Viracopos torna-se o primeiro ativo concedido a iniciativa privada que usará a lei que autoriza este tipo de negociação. m nota, a concessionária informa que continuará operando o aeroporto, enquanto o processo de relicitação não for concluído.

 

Em nota, a Aeroportos Brasil informa que o processo de relicitação tem início com “a solicitação ao Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (CPPI) para prévia qualificação do Contrato no PPI. Após a qualificação do Contrato no PPI caberá à Anac avaliar a necessidade, a pertinência e a razoabilidade da instauração do processo de relicitação do objeto do contrato de parceria, tendo em vista os aspectos operacionais e econômico-financeiros e a continuidade dos serviços envolvidos”.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

4 Comentários deste post

  1. é a iniciativa privada entrando nos trilhos, haha

    haroldo / Responder
  2. Sério mesmo que vocês estão julgando um processo de concessão à iniciativa privada como totalmente falível apenas tomando como modelo esse usado em Viracopos?

    Empresas ligadas à Lava-Jato + concessão com 49% de participação da estatal Infraero que já estava endividada e com uma imensa folha de pagamento “impagável”?

    Isso já nasceu para dar errado. Qualquer empresa séria jamais teria aceito isso, ou no mínimo, teria pago uma valor muito abaixo dos 160% de ágio que foi pago.

    gustavo / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*