Reportagem mostra maior obra de metrô de Londres

O Jornal Hoje, da Rede Globo, mostrou neste sábado, 24, uma reportagem que mostra como está sendo construída a mais nova linha do metrô de Londres, no Reino Unido.

 

A “Elizabeth Line” promote ser um marco na capital e irá cruzar a cidade de ponta a ponta com 118km de extensão e um valor gasto de aproximadamente R$ 60 bilhões. O primeiro trecho começou a operar na semana passada e a entrega total da linha em dezembro de 2019.

 

Para ver a reportagem, clique aqui.

 

Colaboração: Eduardo Lima


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

25 Comentários deste post

  1. 10 anos pra construir 118 km. Ao custo de 500 mi por km.
    Aqui o Km custa 1 bi e nos ultimos 10 anos 20 km foram entregues.
    A Gente somos Inuteis.

    Rodrigo Salome / Responder
    • Rodrigo, pelo o que eu entendi, são 118 km fora os que já tem. Concordo em gênero, número e grau com você, ” a gente somos inúteis”.

      Juarez Costa / (em resposta a Rodrigo Salome) Responder
    • Rodrigo, pelo o que eu entendi, são 118 km fora os que já tem. Concordo em gênero, número e grau com você, ” a gente somos inúteis”.

      Juarez Costa / (em resposta a Rodrigo Salome) Responder
  2. Alguma coisa não está batendo, Londres tem uma Areada do tamanho da Área da Cidade de São Paulo, em torno de 1500 km2. Se fizer uma linha de Metrô de 118 km seria do Marsilac até atravessando pelo centro até a cidade de Jacarei.Ou de Guaianazes até Varzea Grande Paulista depois de Cotia. Muito estranho. São 8 Tatuzoes, a linha 5 Lilás utilizou 2 Tatuzoes para mais ou menos 18 Kms.

    Felix / Responder
  3. Pra vc ver que quando quer dá pra fazer!
    Basta ter força de vontade, acabar com a burocracia e com o roubo, o povo agradece!

    Ederson Casemiro da Silva / Responder
    • Basta ter força de vontade e fundamentalmente dinheiro.Não esqueça que Londres é a Capital Federal de um país rico, não é como São Paulo que envia 92,5% de seus impostos para o Governo Federal, vivemos em um país subdesenvolvido e mal administrado.Todos Estados da Federação sofrem com as más Gestões Federal.

      • Sim, e dos 10% restantes, alguns vão para políticos corruptos, outros vão para defensores dos políticos corruptos.

        Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
        • Quer dizer que o dinheiro do orçamento deve ser só para transporte da Cidade de São Paulo, os demais municipios do Estado ficam a ver navios? É isso? Normal, cada um puxa a brasa para sua sardinha.

          Felix / (em resposta a Anonimato) Responder
  4. Félix, e o fator corrupção do gov de SP, q não sofre punições alguma, podemos levar em consideração ? Ano q vem possivelmente o reinado do tucanato vencerá e vai continuar do jeito q esteve nessas últimas 2 décadas.

    Jean / Responder
    • Acho que ano que vem o PSDB não vence mais em São Paulo SEEEEE não houver algum candidato bom que concorra como governador. O risco é que ano que vem Dória tente o GESP e Alckmin a República. Dória tem um risco de ganhar.

      Tem que ver quem são os candidatos ano que vem, mas infelizmente o TSE proíbe “propaganda antecipada”. Essa lei é falha pra caramba, faz depender que esperemos as candidaturas para pensar em políticos.

      Anonimato / (em resposta a Jean) Responder
      • A Estação Quitaúna da Linha 8-Diamante da CPTM, em Osasco, foi modernizada, ampliada e ganhou acessibilidade e câmeras de segurança. As estações Jardim Silveira e Jardim Belval também estão em obras.
        http://www.saopaulo.sp.gov.br/spn…/estacao-quitauna_5024578/

        Felix / (em resposta a Anonimato) Responder
        • Demorou 7 anos para concluir (Quitaúna), e não ficou como a ideia prometida original (Fazer uma passarela para ligar ambos os lados para não pagantes e pessoal do exército). Jardim Silveira e Jardim Belval ainda estão em menos da metade da obra (construção de passarelas e base estrutural das estações).

          Curiosidade: as estações reformadas tem problemas estruturais e foram feitas “pela metade” (Itapevi sem passarela completa e Osasco sem plataforma completa para auxilio de manobras).

          Ou seja, tudo foi feito por um quarto do dobro prometido…

          Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
        • Sinceramente eu como Governador do estado mais RICO do país, com um orçamento maior que muitos países europeus, teria vergonha de ir inaugurar uma estação meia boca como essa! Estação feia, que nem de longe lembra o tal padrão metrô prometido pelo Governador Pinóquio! Mas fazer o que, pra quem só inaugura inicio de obra e nunca seu fim, tem q passar vergonha mesmo!

          Cris / (em resposta a Felix) Responder
  5. Metem o pau no governador mas não tem coragem em assumir os partidos que defendem. Sejam homens, amigos…

    Ed / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*