MRS pode fazer trecho do Ferroanel

O Ferroanel Norte pode ser construído pela empresa de trens de carga MRS Logística como compensação  para ter seus contratos prorrogados de concessão por mais 30 anos.

“Os objetivos são super meritórios”, disse o secretário de Articulação de Políticas Públicas do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Henrique Amarante Costa Pinto. Ele explicou que estudos técnicos, ainda em curso, vão determinar se a combinação entre prorrogação de contrato e novos investimentos será possível nesse caso. O projeto do Ferroanel tem sido discutido entre técnicos do governo federal e do governo paulista.

“O Ferroanel é uma prioridade para o governo de São Paulo e para o governo federal”, disse.

A prorrogação de contratos de concessão está prevista na Lei das Concessões. A prorrogação pode ser feita através de um pagamento ao governo federal, que poderá ter a forma de investimentos em novas ferrovias, não necessariamente na própria malha.

O Ferroanel Norte deve ter  53km e está orçada em R$ 4 bilhões e passará às margens do Rodoanel Norte ligando as estações de Engenheiro Manoel Feio, em Itaquaquecetuba, até Perus.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

6 Comentários deste post

  1. É na hora da crise que aparecem as oportunidades.
    Se a MRS mostrou interesse, está na cara que fizeram as contas e se mostra lucrativo.
    Dinheiro público, no curto e médi prazo, pra essa obra, podem esquecer.
    Indo no bordão “é o que tem pra hoje”, acho que temos mais é que concordar, ao menos é uma novela que pode acabar.

    Ivo / Responder
  2. Ei, mas não tem espaço nenhum para o Ferroanel Norte e não se aproveitou nada da obra do Rodoanel atual. Essa obra vai demorar anos. Pelamor, o ideal aqui é ou estudar como fazer o Ferroanel Sul (se bem que seria pior por causa das represas) ou ver se há possibilidade de fazer uma variação usando a Mairinque – Itu – Jundiaí.

    Anonimato / Responder
    • Nossa incrível capacidade de fazer as coisas apenas pensando no agora e de repente surge uma proposta viável e se nota rapidamente isso aí, que não foi feita nenhuma estrutura para pelo menos facilitar uma implantação. Mas enfim, isso só gera mais argumentos para contratos mais caros e nós pagarmos duas vezes. Por que isso não foi idealizado no projeto do Rodoanel (Norte ou completo)? E se havia essa ideia, por que não foi levada a sério? Ou será que já sabiam disso e apenas esperaram a oportunidade pra entrar após o jogo para negociar mais e levar o máximo de vantagem possível? Enfim…

      O.Juliano / (em resposta a Anonimato) Responder
      • Foi idealizado para que se aproveitasse as desapropriações e construções do Rodoanel para a implantação do Ferroanel. Inclusive no caso dos viadutos das represas.

        Anonimato / (em resposta a O.Juliano) Responder
  3. Pode fazer não serve!! Tem e que fazer mesmo e pronto. Esse negócio de pode, deve entregar não é da mais
    O Brasil precisa de gente que faz, mas faz de verdade, ou estou errado?

    Joel / Responder
    • Alckmin falou na época do Rodoanel que dava para fazer o Ferroanel junto. Depois não fez mais. Já faz uns 10 anos que Alckmin só fala que “pode fazer” algumas coisas, enquanto outras ele fala que “está fazendo” e no final não faz.

      Anonimato / (em resposta a Joel) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*