Metrô diz que falha humana causou descarrilamento na linha 1

O Metrô informou que uma falha humana foi a causa do descarrilamento de um trem na linha 1 – azul na manhã de sexta, 9. Três estações ficaram fechadas por quase 12 horas (leia aqui).

 

De acordo com a estatal, o operador do centro de comando descumpriu um procedimento operacional de segurança, o que teria provocado o descarrilamento. Uma apuraçào preliminar indica que o operador liberou o condutor do trem para operar no sistema manual, enquanto a via funcionava no sistema automático. Essa diferença teria feito com que o trem saísse do trilho, de acordo com o Metrô.

 

O funcionário foi afastado.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

9 Comentários deste post

  1. acho que não é primeira vez que acontece falha humana, no estacionamento barra funda, o condutor foi agachar pra pegar um negócio que caiu no chão e o trem sofreu uma leve colisão

    haroldo / Responder
  2. Tem que privatizar

    Jurandir / Responder
  3. Desculpinha esfarrapada em? para mim, dizer isso é o mesmo que dizer que o operador de trem não sabe fazer o trabalho dele e que sempre que o sistema estiver em manual estamos todos correndo riscos. se for assim para quê ter operador?

    Não faz sentido um trem descarrilar por que está em modo manual. #ExplicaMelhor

    Leonardo Gleison / Responder
    • Talvez tbm seja pra forçar a tecnologia driverless e comprar mais trens. Afinal as empresas que vendem já devem estar reclamando as poucas vendas para SP.

      O.Juliano / (em resposta a Leonardo Gleison) Responder
      • As empresas que tem, mal conseguem entregar pra SP porque não conseguem atender ao solicitado de “nacionalização” de percentual de peças. A compra da L5 com os anos que correram, saiu antes de entregarem a linha por conta dos atrasos da obra. Além disso, a Alstom nem conseguiu entregar o CBTC nas primeiras linhas, que permitiriam o driverless…

        Renato / (em resposta a O.Juliano) Responder
    • Não, não descarrila porque está em modo manual. O modo manual é perfeitamente seguro desde que sejam seguidos os protocolos de segurança.
      Pelo que eu entendi o trem descarrilou num aparelho de mudança de via (AMV), provavelmente (e isso é suposição minha) o aparelho não estava posicionado corretamente e a via bloqueou a passagem do trem, o erro do operador do CCO foi autorizar a movimentação do trem mesmo com a via bloqueada. As vezes o AMV não funciona corretamente e dá a impressão que ele terminou o seu ciclo sem notificar a liberação da via, não tem como o operador do trem identificar visualmente esse tipo de falha, por isso a dependência do CCO.
      Agora aproveitando a sua reclamação, seria muito bom que o Metrô fosse mais transparente na explicação dos seus incidentes, é muito feio e desonesto esconder os problemas e deixar a população na mão.
      #ExplicaMelhor

      rafael oliveira / (em resposta a Leonardo Gleison) Responder
  4. De uns anos para cá, o que mais escutamos em casos de atraso ou problema (neste aqui, descarrilamento) é “Falha em Aparelho de Mudança de Via”.
    Vinte ou trinta anos atrás, nada se ouvia sobre esse tipo de problema.
    Ou hoje o Metrô é mais transparente do que era (sim, imaginem).
    Ou, então, os AMVs sofrem de algum problema sistêmico: desgaste, falha de sensores (como falou o Rafael, o CCO não acusou o problema).
    AMVs existem para otimizar as manobras dos trens, sem eles um eventual problema complica a operação.
    Enquanto isso, o CBTC continua NÃO funcionando, não vamos esquecer.

    Ivo / Responder
  5. Novidade?

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*