Linha 4 terá interrupção entre as estações Paulista e Fradique Coutinho no feriado, 15

Os passageiros que forem utilizar a Linha 4-Amarela de metrô nesta quinta-feira, 15 de junho, feriado de Corpus Christi, devem ficar atentos às mudanças na operação. O trecho entre as estações Paulista e Fradique Coutinho estará interditado durante o horário operacional (das 4h40 à meia-noite) para a execução de obras na futura Estação Oscar Freire. As obras estão sob responsabilidade da Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô.

A ViaQuatro, concessionária que opera a Linha 4-Amarela, colocará à disposição dos passageiros serviço de ônibus do sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) para o deslocamento no trecho interditado.

No desembarque, o passageiro receberá uma senha na área paga das estações Paulista ou Fradique Coutinho, próxima aos bloqueios, e deve devolvê-la ao embarcar na próxima estação. A senha garante o acesso dos usuários somente entre essas duas estações da Linha 4-Amarela e vale apenas para este domingo, dia da interdição.

Na Estação Fradique Coutinho, o ponto de ônibus do Paese será em frente ao acesso da rua dos Pinheiros. Já na estação Paulista ficará situado em frente ao acesso no lado par da rua da Consolação, sentido bairro. A operação será normal entre Butantã e Fradique Coutinho e entre Paulista e Luz.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

5 Comentários deste post

  1. termina logo essa p***

    Vítor P. Gabriel / Responder
  2. É isso que dá lançar uma linha pela metade.
    Ainda se fosse metade do tipo “fizeram um lado inteiro”, como a Linha 6, que na primeira etapa acaba na Linha 1, vá lá.
    Mas não, “inovaram” em abrir alguma estações e outras mal e mal deixar o buraco no chão, mas o Tatuzão passou.
    Agora é isso aí, muito mais difícil trabalhar em alguns horários e com as limitações de oepração do que se tivessem feito de uma vez, teria sido bem mais rápido.

    Ivo / Responder
    • Isso é verdade. Eu me lembro de uma notícia falando que o Governo de SP não vai mais repetir a entrega de novas linhas com estações em obras no miolo. Exemplo da linha 5 que será entregue trechos prontos (exceto Campo Belo, mas aí trata-se de uma estação complexa com integração de 3 linhas – Monotrilho e a futura linha 19).

      Alex / (em resposta a Ivo) Responder
  3. É por isso que sempre defendi fazer obras dessa natureza por etapas.O mesmo aconteceu com a Transposição do Rio São Francisco, se fizessem 50 kms, inaugurassem, fazia mais 50kms inaugurassem, com certeza muita gente iria se beneficiando antes do término, os trechos que foram incumbidos para o Exército ficaram prontos em 2009, até hoje a obra não foi inaugurada em sua totalidade.

    Felix / Responder
    • Levam 20 anos para concluir cada linha, se for partir desse teu principio, estariamos só com as linhas 1, 2 e 3 prontas….pois a linha 2 só chegou em V.Prudente em 2010. Se fosse esperar ela terminar para começar a 4, estariamos com as linhas 4, 5 e 15 só no papel até hoje.

      Renato / (em resposta a Felix) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*