SPTrans expõe evolução dos ônibus nos últimos 70 anos

Durante os dias 29, 30 e 31 de maio, a SPTrans apresentará, em exposição, a evolução do transporte público sobre pneus na cidade durante os últimos 70 anos. Para tornar a avaliação do público uma experiência lúdica, serão estacionados dois veículos de épocas diferentes. Um é o trólebus modelo ACF Brill, de 1947. O outro, é um ônibus superarticulado, de 23 metros de comprimento. A comparação mostra como segurança e conforto melhoraram 70 anos depois.

 

Os coletivos ficarão estacionados no Pateo do Collegio das 10 às 17h dos três dias de exposição. Os veículos estarão abertos à visitação e disponíveis para tirar fotos.

 

O superarticulado que será exposto possui todos os elementos modernos para melhorar o transporte. Ele é equipado com rampa de acesso,  piso rebaixado, espaço para cadeiras de rodas, bloqueio automático que só permite que o ônibus se movimente com as portas fechadas e limitador de velocidade.

 

No quesito conforto, o superarticulado de 23 metros oferece aos passageiros conexão com internet por WiFi, tomada USB, ar condicionado e letreiro eletrônico. Este é um dos ônibus que está em circulação diariamente na cidade de São Paulo. Uma realidade bem diferente do trólebus que circulava 70 anos atrás, no qual era necessário puxar uma corda para pedir ao motorista que passasse no próximo ponto.

 

Dentro dos dois coletivos estarão afixados cartazes com mensagens de motoristas de ônibus para pedestres, ciclistas, motociclistas e passageiros, orientando e incentivando ações para um trânsito mais seguro e sem acidentes.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa – SPTrans


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

5 Comentários deste post

  1. Puxar a corda pra dar sinal ainda é tão comum em várias cidades que mesmo com ônibus modernos mantiveram isso, que acaba sendo mais prático quando o ônibus está cheio.

    Lucas / Responder
    • Verdade, muitas cidades ainda utilizam da corda. Mas não acho mais prático, até porque a corda fica mais longe que o botão (presente em todas as barras de sustentação do ônibus – pelo menos nos mais novos de SP), exceto, claro, quando estes botões estão quebrados.

      O.Juliano / (em resposta a Lucas) Responder
  2. Gostaria de saber se o ViaTrolebus poderia fazer um post a respeito do WiFi nos ônibus de SP, pois ando muito nos corredores na 9 de julho e muitos ônibus, ou melhor, todos os que possuem adesivos de Wifi não possuem o mesmo, e alguns inclusive tiveram seus adesivos retirados. Dentre as empresas destaco a Viação Campo Belo, VIP Transportes, Gatusa e Mobibrasil

    Nicolas Ferreira / Responder
  3. Recomendo uma visita ao Mueu do Transporte Público Gaetano Ferolla, antigo Museu da CMTC.
    Gratuito e interessante, infelizmente em nossa cultura damos pouco valor à história.
    Av. Cruzeiro do Sul, 780

    Ivo / Responder
    • Eu já fui em 2015 e gostei muito. Pena que o museu tava meio abandonado e com um acervo não tao grandioso quanto merecia ser. Espero que estejam fazendo melhorias lá para que cidadãos e turistas possam conhecer um pouco mais da História do ônibus em SP, que se confunde um pouco com a História da própria cidade

      Gapre / (em resposta a Ivo) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*