Prefeito de São Bernardo do Campo quer mudar modal da linha 18

O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, que também presidente do Consórcio Intermunicipal do ABC, tem uma reunião agendada com o secretário dos transportes metropolitano, Clodoaldo Pelissioni, onde sugirá a troca do modal da linha 18 – bronze, que no projeto está como monotrilho, para outro.

 

“A linha 15-Prata não vai bem e a linha 17-Ouro está parada. Então, podemos aproveitar essa oportunidade para avaliar se ainda é viável o monotrilho, porque os (projetos) que começaram não funcionam bem”, afirmou Morando.

 

Morando diz que BRT ou metrô subterrâneo são algumas das opções. “Podemos discutir um metrô subterrâneo, que tem custo elevado, ou um BRT (Bus Rapid Transit, em inglês, ou Transporte Rápido por ônibus, em português), com elevações em trajeto rápido para não pegar semáforo. A gente vê com preocupação o fato de que o monotrilho da capital não avança. Isso é uma constatação, não uma crítica”, disse. “Cabe à nós (prefeitos) sermos proativos e buscarmos uma via alternativa”, completa Morando.

 

O contrato com o consórcio que construirá e tocará a linha foi assinado em 2014. O Governo do Estado é responsável pelas desapropriações mas está com dificuldades em obter recursos. O custo da linha já aumentou significativamente desde então (leia aqui).


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

48 Comentários deste post

  1. Daqui a pouco vem os lambe saco do Alckmin defender esses esqueletos.

    Stenio / Responder
    • Concordo com você Stenio. Você não disse isso,mas eu nunca vi um governo tão “enrolão” em termo de transporte público.

      Juarez Costa / (em resposta a Stenio) Responder
  2. As obras do monotrilhos estão lerdas graças a incompetência e principalmente a grande corrupção nas obras por parte do governo e das empreiteiras.

    MC / Responder
  3. Monotrilho por BRT? andar para trás, monotrilho tem mais capacidade de carregamento hora/pico do que o BRT…..

    O BRT para ser funcional e bem eficiente, precisaria ser como o de Santiago, que tirou 2 faixas de rolamento inteiro dos carros para criar seu BRT com linhas expressas e paradores. O prefeito vai querer tirar faixa de carro numa cidade rodoviarista como SBC?

    Renato / Responder
    • O problema é que precisamos de tempo. Pode ser feito um BRT com baixa latência, e depois que (se um dia) conseguirmos a expertise de operar um sistema monotrilho, aí sim pode ser implantado no lugar.

      Metrô ou trem seria necessário descartar também. Demora-se anos para construir túneis (vide linha 4). Fora custos de desapropriações. Tirar faixa de carro faz bem e se faz necessário, o quanto antes. Desde que bem feito também, claro.

      Lembrando que a Metra tem áreas de intereseção com vias, sem segregação entre corredor exclusivo e via multiuso. E ainda assim tem boa eficiência.

      Fazendo um bom projeto e se dedicando ao máximo, um BRT sai muito mais rápido do que qualquer outro modal. É o jeito. O prazo se esgotou. É BRT “guela abaixo” enquanto o pessoal não aprender que quanto menos carros, mais qualidade de vida se pode ter.

      Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
      • Se fizerem um mequetrefe como um passa rapido da martaxa (onde um monte de carros invade, mesmo com multa) e ainda deixando taxi entrar, prefiro que faça um VLT.

        BRT precisa ser feito no minimo como no Rio…totalmente segregado e nada de taxi. Construir elevado ou trincheira para os coletivos não terem que parar em semaforos….e criar linhas expressas ai fica bom!

        Renato / (em resposta a Anonimato) Responder
        • Todos os “BRTs” paulistas são “mequetrefes” baseando-se no seu ponto de vista. De fato, o ideal é uma segregação completa, mas não sei porque raios a CET não deixa fazer isso. O Inajar / Pirituba – Paissandu é um exemplo.

          Lembrando que a Av. Santo Amaro é o pior exemplo de corredor desde sua criação.

          Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
        • O expresso tiradentes não é totalmente BRT, porque divide faixa na Radial Leste. Todos os corredores, para se enquadrarem como BRT, bastaria apenas a segregação. Mas acho que a prefeitura teme isso. :\

          Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
          • Ele não divide faixa na Radial. aliás ele nem passa na Radial, ele vem pela avenida do Estado, e corredores para se tornar BRTs além da segregação ,precisam de paradas com pré -embarque e se possível pontos de ultrapassagens(o que falta no Expresso Tiradentes).

            Mauri / (em resposta a Anonimato)
    • O problema é que no atual traçado do monotrilho, não tem espaço para construir BRT. Algumas vias acabariam sendo exclusivas para isso.

      Abel / (em resposta a Renato) Responder
  4. É fácil culpar o modal no lugar do gerenciamento (ou a falta dele) das obras.
    Político usa sempre a peneira para tapar o sol.
    Em outra matéria aqui no blog constata-se que a política emperrou a obra e não o tipo do modal a ser construído:
    http://viatrolebus.com.br/2017/05/custo-para-construcao-da-linha-18-sobe/.
    (me nego a acreditar que o Estado de São Paulo, que o mais rico da União, não possua aval do Governo Federal para um empréstimo).

    Sr. Prefeito, corra atrás dos interesses de quem votou em V.Sa !!!

    BRT: retrocesso.
    Metrô: caro e com obras mais lentas ainda.
    Monotrilho: se bem executado é o que melhor atende as necessidades para a nova linha.

    Ricardo …

    PS: alguém poderia me explicar porque esses prédios técnicos em cada estação dos monotrilhos devem que ser tão grandes assim ??? É realmente necessário em todas as estações ???
    Não haveria um outro tipo de construção mais simples e eficiente ???

    Ricardo / Responder
    • Deviam fazer um ramal dá linha 10

      Fabiano / (em resposta a Ricardo) Responder
      • Se não tem espaço para um BRT como vão colocar uma linha férrea, e outra, isso provavelmente sairia bem mais caro do que um monotrilho.

        Yago / (em resposta a Fabiano) Responder
    • Exatíssimo, Ricardo. O problema não é o modal em si, monotrilho seria perfeito pra essa linha. O problema é a péssima gestão das obras mesmo.

      Gapre / (em resposta a Ricardo) Responder
      • De fato, pois até os corredores de ônibus da EMTU do Estado e prefeitura atrasaram por anos….a gestão que é uma porcaria mesmo!

        Renato / (em resposta a Gapre) Responder
    • Monotrilhos são bons se bem montados e tiverem expertise de construção. São Paulo podemos dizer que “estava fazendo o dele”. Eram para estarem prontos, mas erros de projeto (o bendito córrego que todo mundo esqueceu que ele estava lá – linha bronze) e desapropriações (vide linha ouro) encarecem demais.

      E os prédios são grandes para poder provavelmente dar uma proteção contra tempo e ter espaço para equipamentos de redundância. Simples e eficiente seria algo que tivesse controle próprio e não externo – não é o caso dos monotrilhos.

      Anonimato / (em resposta a Ricardo) Responder
    • Um PS: BRT como retrocesso, sendo que nem linha de transporte de alta capacidade tem? Oche, calma!

      Anonimato / (em resposta a Ricardo) Responder
  5. Eu acho melhor fazer BRT em via segregada,bem mais barato. Não entendo porque nao fazem BRT, com pontes apenas nos cruzamentos e 1 faixa de ultrapassagem nas paradas. O custo cairia muito e seria muito rápido de construir.
    Será que dessa maneira esses 14, 18km ficariam prontos em 2 anos ??
    Realmente o dinheiro secou, tem que se buscar alternativas mais baratas e rápidas !

    Anderson / Responder
  6. Sou bem mais a favor do monotrilho do que do BRT, tanto pela capacidade quanto pela velocidade. Se tivéssemos um governo realmente honesto e eficiente (e, desta vez, estou falando independente de partidos), o monotrilho já teria saído inclusive pra linha 18; como não é essa nossa realidade, acabamos tendo que aceitar opções mais baratas mas não tão boas, como o BRT.

    Gapre / Responder
    • Só que ele prescisa ser grande como o da linha 15 Prata e não pode terminar na Tamanduateí
      Tem ir ou pro bras ou para Pedro segundo

      Fabiano / (em resposta a Gapre) Responder
  7. O modelo do expresso Tiradentes de São Paulo parece que tem viário ideal. Se esse for o modelo escolhido acho legal, mas mesmo assim vamos lembrar que demorou 4 administrações municipais para ficar pronto

    Jair / Responder
    • O Expresso tiradentes devia ser transformado em um VLT elevado

      Fabiano / (em resposta a Jair) Responder
      • Porque?, não teria aumento de capacidade, pois os trens do VLT mesmo com maior capacidade precisam de intervalos maiores do que os ônibus,portanto seria por questão estética ou preconceituosa contra os ônibus.

        Mauri / (em resposta a Fabiano) Responder
        • Poluição atmosférica é um ponto negativo dos ônibus, fora a capacidade do VLT, que é maior, e é esteticamente mais bonito e moderno também.

          Gapre / (em resposta a Mauri) Responder
        • Mauri num futuro próximo quando as linha 2 estiver indo para a Dutra o pessoal da linha 15 não vai ter nenhuma forma de ir pro centro visto que suas ligacoes sao apenas as
          Linhas 2 e 10 que estarão cheias,logo transformar o Expresso tiradentes em um VLT e extremamente necessário para ajudar na demanda

          Fabiano / (em resposta a Mauri) Responder
  8. O corredor de onibus tem a vantagem de ser entregue parcialmente, objetivando os trechos de maior necessidade se for bem planejado até chegar ao BRT definitivo.
    Outra vantagem ao longo do tempo é da criação de ramais conforme as mudanças habitacionais, já que atende a diversos municipios e integrar outros corredores municipais ou estaduais existentes ou futuros com maior velocidade do que a integração acaba fazendo.
    Vejamos o exemplo de Curitiba que adotou o sistema a muitos anos e continua atual.

    Jair / Responder
    • Ué, o metrô e o monotrilho também tiveram trechos entregues em partes. olha ai a linha amarela entregue e funcionando com estações no meio do caminho em obras…Demora do mesmo jeito, não importa qual o tipo de transporte, os caras são incompetentes e vagabundos mesmo, o negocio é tirar um por fora e ir arrastando com a barriga até dar ano de eleição

      Tiago / (em resposta a Jair) Responder
      • Perfeito, no caso da linha amarela por falta das estações, após a linha toda estar estar concluida, mas demorou muitos anos para isso acontecer.
        Melhor exemplo ocorreu na linha 5, cujo primeiro trecho foi inaugurado permitindo chegar até pontos de integração.
        Na linha 15 do monotrilho apenas duas estações estão em funcionamento, não sendo locais com grande concentração de usuários,no momento, com objetivo maior de testar os veículos/sistemas/operação.
        Mas me refiro neste caso a um corredor de BRT que integrará vários municipios, com trechos prioritários, usando ramis com objetivo de evitar a integração quando o volume de passageiros for muito alto. Um corredor de BRT poderá ter várias linhas, desde que bem planejado, e seu tempo de execução infinitamente menor.
        com uso parcial de suas vias. interligando-se a outros corredores municipais ou estaduais.

        Jair / (em resposta a Tiago) Responder
  9. Finalmente um prefeito teve a coragem de admitir que está droga de monolixo não funciona. E olha que este prefeito é do próprio partido do Alckmin.

    Se o Governo do Estado não tem mais competência p/ construir metrô, então que façam BRT, ou outro tipo de corredor de ônibus, pois são obras mais rápidas, baratas e funcionais do que o monolixo, que definitivamente e´um modal que não deu certo aqui em SP.

    Se é p/ fazer monolixo, então é melhor não fazer nada, pois só nós da Vila Prudente sabemos o inferno que passamos com uma droga de obra que não termina nunca e não serve p/ nada.

    Paulo Santos / Responder
    • Nenhuma obra é eterna.
      Sim, deveria ter sido construída no prazo.
      Mas definitivamente o modal nunca foi um lixo.

      Ricardo / (em resposta a Paulo Santos) Responder
    • Tem certeza que a culpa é do monotrilho? O modal é um lixo ou a gestão?

      Pois Seul construiu e entregou 1 linha de monotrilho de 24 km em menos de 5 anos. . .
      Corredores de onibus levam o mesmo tanto de anos para ficar pronta, vide corredor Itapevi e CECAP.

      O problema mesmo está na gestão estadual, não no modal.

      • Mas há histórico (que eu me lembre de ter lido em sites assim) de problemas na construção e operação do monotrilho. Se São Paulo tivesse a expertise de Seul, ok. Estavamos criando a própria com a Bombardier e o “cartel de estimação” das construtoras.

        Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
  10. Acho que deveria deixar para outra administração resolver esse imbroglio e centrar todos os esforços no que está em execução e em expansão.

    Felix / Responder
    • Ai vai levar séculos ou milênios
      Capaz do Sol virar supernova e o metrô de SP ainda estar em construção

      Fabiano / (em resposta a Felix) Responder
    • Ai vai levar séculos ou milênios
      Capaz do Sol virar supernova e o metrô de SP ainda estar em construção

      Fabiano / (em resposta a Felix) Responder
    • Não é uma má ideia. Lembrando que a próxima administração vai adorar chamar tudo o que ficou faltando do PSDB de “herança maldita”. :p

      Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
  11. Mas qual obra no Brasil que anda a ritmo adequado Morando? Construa o monotrilho sim, esperamos por isso ha décadas.

    Wagner / Responder
  12. Para Aperfeiçoar é Melhor Deixa o Melhor Para o Fim, ou Seja: a Linha 18 Bronze do Metrô Com Operação em Monotrilho Terá Como Ligação: a Capital Paulista Pelas Zonas: Sul e Leste e o ABC Com Chegada em São Caetano do Sul, Santo André e São Bernardo do Campo Para Objetivar Desafogar as Rodovias: Anchieta e Também a Rodovia dos Imigrantes no Limite Com Diadema, Ambas Com Ligação Entre São Paulo/SP e a Baixada Santista

    Michell / Responder
  13. Como diz o ditado em terra de cego quem tem um olho é rei ,só quem não encherga as cagadas do nosso governador são os partidarios deles sou nascido e criado em são paulo nunca na minha vida vi um governador tão mentiroso igual a ele projeto tiete expanção metro e cptm ,corredor de onibus etc . Nunca sai muitas demora e só mentira vem logo 2018 para tirar esse cara do poder.

    ailton gomes da silva / Responder
  14. Linha 18 bronze ja virou uma lenda e pq raios essa linha não vai direto para o Riacho grande, seria bem melhor

    wagner / Responder
  15. Na operação LAVAJATO tem muito dinheiro estocado pelos bastidores, vai no tesoureiro responsável que controla tudo isto e peça emprestado para tocar estas obras e depois vcs negociam o pagamento do reembolso aos cujos tais por tudo aquilo que foi feito. Governo do Estado sem dinheiro e o Governo Federal nesta situação lamentável. Então recorre quem tem…

    Santos / Responder
  16. Deve ter alternativa de metrô leve,elevado tbm, ou o BRT igual ao expresso Tiradentes, levado ,só que com pontos de ultrapassagem,para ficar mais rápido ainda.

    Mauri / Responder
  17. E o VLT, como de Santos?

    rafael / Responder
  18. eu sou a favor de um ramal da linha 10, ele pode correr no canteiro central na avenida guido aliberti e lauro gomes e subterraneo na faria lima

    haroldo / Responder
  19. Não seria mais barato fazer uma “via elevada”, como o Expresso Tiradentes, que sai do mercadão e vai para Sacomã e Vila Prudente? Seria mais interessante ainda colocar o VLT (ainda não entendo, porque ali roda ônibus e não um VLT, mas enfim). É mais seguro um veiculo sobre trilhos e não muito caro para se fazer (VLT). Brasil não tem capacidade para administrar um Monotrilho e metro só anda para trás. Enfim, esses políticos de hoje não tem visão, infelizmente. O que eles tem é fome por grana! Pessoas que ainda votam e fanatizam políticos por suas campanhas, que fazem roubando todos nós, é o que há nesse Brasil!

    Thommy / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*