RIOgaleão pede revisão da outorga que precisa pagar ao Governo

A concessionária que administra o Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, RIOgaleão, pediu mais uma vez ao Governo Federal que revise o cálculo de valores referente ao pagamento que tem que fazer da outorga.

 

A concessionária tem até esta sexta, 7, para quitar cerca de R$ 900 milhões devidos pelo não pagamento da outorga de 2016. Caso não o faça, a Anac poderá acionar o seguro garantia de cerca de R$ 400 milhões e enviar para a dívida ativa a cobrança do restante do valor devido. Há também a possibilidade da agência iniciar um processo de caducidade da concessão, ou seja, a volta do aeroporto para o poder do estado.

 

A proposta da RIOgaleão é quitar as outorgas de 2016 a 2020 depositando cerca de R$ 4,5 bilhões de uma vez na conta do governo. O Ministério dos Transportes precisa avaliar e aprovar a proposta. Depois, a Anac precisa fazer o mesmo,

Em nota, o RIOgaleão informou que “está comprometido com a continuidade da concessão” e que o valor de R$ 4,5 billhões é “três vezes maior que o total arrecadado na última rodada de concessões de quatro aeroportos”.

“O valor das outorgas dos demais anos de concessão será pago em uma escala gradual até 2039, mantendo o valor ofertado inicialmente, trazido a valor presente, ou seja, sem nenhuma perda para o Governo”, informa a nota.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 Comentários deste post

  1. Não faz sentido, se não pagaram 900 mil, como vão pagar quatro bilhões e meio de uma vez? E quando farão isso?

    Danilo / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*