MP irá analisar acordo entre Governo e Consórcio do VLT

O Ministério Público irá analisar o acordo feito entre o Governo do Estado do Mato Grosso e o Consórcio VLT Cuiabá- Várzea Grande firmado na última sexta, 31, para a retomada da implantação do VLT.

 

Segundo o MPE, o órgão, assim como o Ministério Público Federal (MPF), fazem parte do processo judicial em que será proposto o acordo, junto à Justiça Federal, para que seja validado. Dessa forma, é necessária a concordância de todos os envolvidos.

 

De acordo com o Governo do Estado, o acordo prevê que a obra seja retomada em maio e conclusão prevista para 2 anos. O estado deve  pagar mais R$ 922 milhões. Já foram gastos R$ 1 bi com o projeto.

Conforme o cronograma apresentado, a primeira etapa da obra será entregue em março de 2018, no trecho entre o aeroporto o Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, e a estação do Porto, na capital.

Até dezembro de 2018, deverá entrar em funcionamento todo o trecho da linha 1, que totaliza 15 km e liga o aeroporto ao Terminal do Comando Geral, na Avenida Historiador Rubens de Mendonça (Avenida do CPA), em Cuiabá.

Já a linha 2, que possui 7,2 km de extensão e compreende o trecho entre a Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha) e o Parque Ohara, no Coxipó, deverá ser concluída até maio de 2019.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*