Justiça determina que 80% do efetivo do Metrô e CPTM trabalhem na sexta, 28

Como em todas as greves, o Tribunal Regional do Trabalho da 2º Região determinou que os metroviários de São Paulo mantenham um efetivo mínimo de 80% durante os horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e de 60% no restante do dia na sexta-feira (28).

 

A mesma decisão vale para a CPTM. Todas as linhas da estatal devem parar na sexta.

 

O sindicato dos metroviários já sinalizou que irá parar todas as linhas, com exceção da 4 – amarela que é privatizada.

 

Caso descumpra o efetivo mínimo, o sindicato deverá pagar multa de R$ 100 mil. Se a greve se prolongar para além de sexta-feira, a multa será de R$ 500 mil.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

3 Comentários deste post

  1. Como sempre o pessoal esquerdista desses sindicatos só vai reconhecer como válidas as decisões que os beneficiar, as demais são ilegítimas apenas por que os prejudicam.

    No Brasil a esquerda acha que suas convicções devem se sobrepor as leis vigentes, depois dizem que são democráticos, aham, sei!

    Felipe / Responder
  2. Duvido cumprir.

    Rodrigo Santos / Responder
  3. Imagina o Suplício Para Utilizar CPTM em São Paulo e Supervia no Rio de Janeiro, Além do Metrô Nesses Locais

    Michell / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*