Alckmin consegue vitória para reajustar integração do Bilhete Único

O Governo Estadual conseguiu nesta sexta-feira, 7, decisão favorável do STJ (Superior Tribunal de Justiça) para que a integração entre Metrô/CPTM e ônibus municipais de São Paulo seja reajustada. O aumento também afetará os bilhetes únicos semanais e mensais.

 

O governo do Estado recorreu ao STJ para tentar reverter decisão do TJSP (Tribunal de Justiça de São Paulo) que havia proibido o reajuste.

 

Em nota, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos afirma que a decisão “é resultado do trabalho desenvolvido pelo governo do Estado de São Paulo, por meio da Procuradoria Geral do Estado”.

 

A definição dos novos valores e implementação serão tomadas na próxima segunda-feira, 10.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

42 Comentários deste post

  1. engraçado, quando uma empresa lesa o governo de sp, o processo demora anos e até décadas, agora, pra aumentar a tarifa, rapidinho saiu a decisão, já até no STJ.

    jildinei / Responder
  2. Bem feito, para o povo aprender a votar. Tem que aumentar 50% e tirar tudo que gera subsídio, deixando o metrô e a CPTM auto-sustentavel…..Não é isso que esse governinho de merda do PSDB tanto fica choramingando?

    O Bilhete único, criado na gestão da Marta Suplicy é o carma deles….pois foram contra, transporte publico eles veem apenas como despesa.

    Então aumenta essa merda, eu já troquei pela minha moto e bike mesmo, quero mais que se foda o metrô e o busão . . . Mas descontei nas urnas e votei nulo. Cansado desses bandidos pilantras!

    Só lamento para quem infelizmente não tem condições de usar outro modal….

    Renato / Responder
    • Ixi, com esse aumento, vou fazer as contas e pelo visto, vou voltar para o carro pois não vale mais a pena ficar apertado nesse lixo de metrô pagando quase 14,00 de integração ônibus x Metrô todo dia…..

      Marcelo / (em resposta a Renato) Responder
    • A galera apoia o Uber e reclama do aumento de preços do governo. Não vejo lógica nisso.

      Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
      • A unica “logica” é que eles vêem o transporte publico como despesa e apenas querem que o povo pague a conta de um transporte publico ruim e mal gerido. Poderia custar o dobro que continuaria ruim da mesma forma, pq não é de interesse deles ter um transporte publico de qualidade. Nunca teve e nunca terá.

        E o choramingo é sempre por causa dos subsídios. Mas isso é simples de resolver: Tira as integrações de até 4 onibus do bilhete unico, acaba com todos os descontos, tira a gratuidade dos idosos, cancela o bilhete “da hora”, fidelidade, os temporais, o bilhete do desempregado e depois aumenta a tarifa para R$ 8,00, ai duvido que vai precisar de subsídios.

        Outra opção é cobrar por distancia, como nos onibus intermunicipais.

        Qto ao UBER, o mesmo só existe pq o serviço de TAXI é um LIXO, simples assim!

        Renato / (em resposta a Anonimato) Responder
      • ah, mas é claro que se acontecesse tudo isso que falei, a demanda do metrô e da CPTM iria cair pela metade e o transito iria piorar muito, já que muita gente que tem carro, mandaria o transporte publico para a merda como eu fiz e voltaria para o carro, que ficaria mais barato e comodo.

        E “hipoteticamente” com metade da demanda, a receita cairia pela metade e mais uma vez seria necessário subsídios.

        Opa, mas tem que piorar…..TOMARA QUE PIORE MUITO!!!

        Renato / (em resposta a Anonimato) Responder
        • População estúpida merece políticas estúpidas…

          1) O aumento SEMPRE vem no começo do ano, e era previsto que aumentasse. Todo mundo sabe a jogada política que o Doria fez.

          2) O problema não é só político (do político, gestor), mas da população e sua relação com o transporte. Veja você: mais fácil sair para a moto e bike do que ir atrás de convencer as pessoas (De forma educada) a lutarem por um transporte. Você, mas do que eu, sabe que muita gente que se diz “fã de transporte” não faz muita coisa para fazer a população ser também fã de alguma forma.

          3) O Uber fiz a co-relação pelo seguinte: o Uber aumenta sem avisar seus preços e o pessoal mesmo assim o quer e é fã, e defende que ele fique no lugar dos táxis, sendo que muitas vezes ele age pior do que táxi pirata :p . Então é no mínimo hipocrisia defender o Uber.

          Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
          • Sobre convencer as pessoas a lutarem por um transporte melhor, eu concordo contigo. Só que não é qualquer um que tem argumentos e paciencia para convencer milhares de pessoas. Não tenho perfil de lider, tão pouco paciencia para lidar com péssimismo. Mas gosto de participar de manifestações de causas que considero justas.

            Precisa ter um grau de inteligencia e sabedoria muito elevada para conseguir mover multidões, pois meia duzia de gato pingado não dá em nada. O proprio Alckmin já disse: Sempre tem manifestações, isso já é normal na cidade.

            Na teoria é bem facil, mas na pratica a história é outra. A maioria está satisfeito com a qualidade da saude, educação, transporte e segurança que tem ao reeleger o PSDB no primeiro turno nas eleições de 2014 e agora na prefeitura.

            Por isso, lavei minhas mãos, sai do transporte (ainda uso, mas não mais todo dia como antes e só qdo a moto ta na oficina ou tá chovendo.)
            A vida continua, as contas não vão esperar as coisas melhorarem para vir.

            Renato / (em resposta a Anonimato)
        • Grato pela sua última resposta. :)

          Aproveito para lhe pedir uma gentlieza, leia esta matéria sobre o porque que em escadas rolantes devemos ficar parados ao invés de “deixar a esquerda livre”. https://www.nytimes.com/2017/04/04/us/escalators-standing-or-walking.html

          Anonimato / (em resposta a Renato) Responder
      • Como assim? Não vejo relação direta entre esses dois manifestos.

        O serviço de empresas como a Uber é um concorrente alternativo do táxi e uma opção para deslocamentos pela cidade por meio de carros compartilhados. Nem mesmo concorrência direta com táxi deveria se caracterizar.

        Já o transporte público no geral, aquele prestado pelo Estado por ser um direito garantido na constituição, são os ônibus, trens, metrôs, etc. públicos.

        O aumento do Governo está sendo uma maneira de manobrar as cagadas políticas que vem acontecendo e diminuir o papel do Estado de realmente solucionar o problema entre oferecer um transporte público de qualidade e pagar as empresas prestadoras de serviço sem prejuízos. Por má administração, ao invés de solucionar isso com medidas governamentais eficientes, ele apenas cobra do lado mais dependente e fraco do sistema, que é o usuário. Afinal de contas, ou você paga mais caro pelo trem, metrô, ônibus ou você que compre um carro e arque com outros custos.

        Enfim.. Mas se quiser explanar melhor seu ponto em qual relação você vê entre apoiar a Uber e reclamar dos aumentos de preços do transporte público.

        O.Juliano / (em resposta a Anonimato) Responder
        • 1) O Uber é uma empresa, com ego gigante e fome de mercado. Acho que muitos aqui deveriam ver “os lados negativos” do Uber. Há muitas matérias atuais sobre isso. Sério.

          2) Vide resposta ao Renato. Mas complementando: o problema pior do Uber é que ele “comeu” mercado e tentou se estabilizar em cima dos táxis. Hoje está sendo pior que taxistas ruins da praça. Quem entrou na jogada “dentro da lei” (como 99 e Cabify), ao que noto, não tem tantas reclamações e salvo engano eles vão jogar conforme a lei o mercado definirem.

          3) Aumentos acontecem todos os anos não é por causa de cagada política, mas por três motivos – a famigerada “cartelização” do mercado do transporte, a má vontade da população quanto a isso (devido a cultura) -e nisso resulta as cagadas políticas também, e a questão da inflação.

          Anonimato / (em resposta a O.Juliano) Responder
          • Anonimato, concordo totalmente com o que falou no ponto 1, em parte no ponto 2 e um pouco no ponto 3. Mas ainda gostaria de falar um pouco mais sobre a relação Transp. Público vs. Uber, que acho não se encaixar no que você comentou sobre reclamarmos do aumento mas defendermos a Uber. Vamos lá:

            Sobre seu ponto 2, li as respostas ao Renato e a mim, acho que a Uber é um assunto bem a parte, afinal é como você mencionou: “Hoje está sendo pior que taxistas ruins da praça” Concordo com isso, mas discordo sobre se estabilizar em cima do táxi. Claro que existe uma parcela que pegava táxi e agora pega Uber, mas em resultados de pesquisas, mostrou que o usuário de Uber, em sua maioria, são usuários que não utilizavam táxi. Eu, por exemplo, não conheço nenhuma pessoa que pegava táxi e trocou para a Uber. Só conheço pessoas que só usuariam táxi na última circunstância e começou a usar Uber pelo preço e disponibilidade. Eu sou defensor de que as empresas que operam nesta nova categoria devam ter leis sim, inclusive já falei aqui um pouco sobre esse meu pensamento. A Uber realmente chegou com a ganância a mil e isso a fez perder pelo menos parte do controle de qualidade. Por isso até criaram uma nova categoria (UberSELECT) que se assemelha com o padrão de seus concorrentes (Cabify e 99POP). Há muitas reclamações direcionadas à Cabify sim, porém normalmente mais relacionado aos pagamentos e descontos e um número menor relacionado à qualidade e segurança se comparado com a Uber (em números claro que a Uber tem mais por conta de ter mais carros, mas acredito que em percentuais esse número também chega a ser menos que a Uber)

            Sobre o ponto 3, nós brasileiros estamos mesmo acostumados com aumentos todo ano, normalmente entre 10%, mas isso não deveria ser normal. Por isso que credito à cagada política, porque não contendo a inflação e ainda acarretado uma administração ruim que acaba gastando muito e mal, acabamos pagando o preço com esses aumentos. O povo, infelizmente, nem sempre tem essa noção de que isso não é normal e vai aceitando porque a maioria criou responsabilidades e devido a isso prefere trabalhar calado pra ganhar o dinheiro de todo mês do que arriscar e perder o emprego/dinheiro/alimentação/moradia. Se analisarmos o valor da passagem de outros países, mais desenvolvidos, claro, veremos que é um valor aceitável, *$2, *$3 na moeda local de cada país e o aumento não acontece da forma que acontece aqui. Sei que isso é uma discussão muito profunda porque vem do desgoverno federal que sofremos há muuuuuito tempo com PDMB, PT, PSDB e tudo mais. Enquanto as passagens aumentarem assim, um dia isso tudo vai estourar e estaremos com salário mínimo de R$ 10.000 e passagens a R$ 40,00 entende? Por isso eu insisto que é cagada política que tentam consertar no final ao invés de tentar arrumar na raiz.

            Sobre a relação Transp. Público vs. Uber, eu separo porque entendo que o transporte público é algo que quem tem a obrigatoriedade de oferecer são as administrações públicas. Já o Uber, a adm. pública tem o papel de regular, fiscalizar e não deixar que essas empresas privadas façam o que quiserem, mais ou menos como elas agem com os táxis, mas o que hoje temos uma mão frouxa com empresas como a Uber, com os táxis acho que há um exagero total no controle e taxação. Se criarem uma nova forma de regular empresas como a Uber, mas claramente diferente do táxi, pois são propostas diferentes, não vejo mal nenhum. Mas a adm. pública não tem o dever de oferecer mais táxis tanto quanto não tem de oferecer mais empresas como a Uber. Por isso as diferencio.

            O.Juliano / (em resposta a Anonimato)
        • Pega este podcast que tem informações legais (e dê uma olhada nos comentários também) :) https://www.manualdousuario.net/guia-pratico-115-algumas-polemicas-da-uber/

          Anonimato / (em resposta a O.Juliano) Responder
  3. Parabéns SP, isso é SP entrando nos trilhos.
    Aqui é SP com o picolé de Chuchu isso aqui não quebra.

    #chupapetezada

    Jurandir / Responder
    • Quem vota nulo também é PT cara-palida?

      Renato / (em resposta a Jurandir) Responder
    • Gente, esses trolls tukanos estão a cada dia mais retardados. Desliga o spam, essa reportagem nada tem a ver com trilhos, é sobre o vegetal aumentar as tarifas, pare de passar vergonha!

      Gapre / (em resposta a Jurandir) Responder
    • Jurandir não é o nome do cara que dirigiu a Kombi do João Doria durante a campanha? Ou era do cara que ficou com o carro do Celso Russomano que estacionou em cima da faixa de pedestres?

      Anonimato / (em resposta a Jurandir) Responder
  4. eu tb não encaro como concorrência direta, uma corrida com o táxi vai sair por exemplo 50 reais e com uber 25 há alguma chance do usuário falar vou de táxi se não houver uber, se não tiver o usuário pega a quantidade de ônibus e trens necessários mas não paga os 50. é um outro nicho.

    Alexandre i / Responder
  5. eu tb não encaro como concorrência direta, uma corrida com o táxi vai sair por exemplo 50 reais e com uber 25 há alguma chance do usuário falar vou de táxi se não houver uber, se não tiver o usuário pega a quantidade de ônibus e trens necessários mas não paga os 50. é um outro nicho.

    ps a resposta n foi, foi criado outro post favor desconsiderar o outro

    Alexandre i / Responder
    • Alexandre, depois dá uma olhada acima nos meus comentários e no do Anonimato sobre o tema, acho que seu comentário saiu como um “novo” e não como resposta

      😉

      O.Juliano / (em resposta a Alexandre i) Responder
      • Eu vi as respostas, apontei ao local correto, mas infelizmente o navegador do celular nao entendeu, 2x rs ….

        Alexandre I / (em resposta a O.Juliano) Responder
  6. Pensar que nunca pode ser reajustadas as tarifas, aí é ser bem ignorantes. Não adianta: do couro sai a correia. Agora o que precisa, e sermos bem atuantes, ficar de olho nesse psdb que não dá mais para ficar naquele palácio dos bandeirantes, chega, já deu o que tinha de dar, se é que deu alguma coisa. Agora o pessoal quer preservar esse partido ano que vem, pondo esse dória lá, como pode isso? Dizem que ele tá fazendo um bom trabalho, aonde? Alguém precisa dizer a ele, acho que ele não sabe que existe, o Ceasa; pois lá vende melancias bem grandes. Ta na hora de acordar nos para a realidade. A gente se deixa enganar facil, fácil. Fora psdb, fora pt.

    Joel / Responder
    • O problema não é aumentar, é como foi feito o aumento abusivo. Tinha que aumentar a tarifa unitária e todas as integrações como o governo fazia todos os anos….não fazer essa m*** apenas para atender a uma promessa politica de um prefeito alucinado, mantendo a tarifa unitária congelada e repassando esse custo para quem mora mais longe e paga integração. Com essa rede pifia de metrô que temos, é obvio que a maioria não mora perto de uma estação. Logo, tem que pegar um onibus para chegar até uma estação proxima….

      Ou eles acham que aumentando a tarifa de integração, o povo não vai migrar em massa para os onibus? Lá no trampo tem gente que disse que se tiver que pagar uma tarifa muito mais cara, vai deixar de usar o metrô e usar as integrações de até 4 onibus, mesmo que demore mais.

      O que o Doriana acha que vai conseguir congelando a tarifa unitária esse ano? Pois em 2018 vai ter que aumentar em dobro, já que a inflação será o equivalente a 2 anos. Não há mágica!

      Renato / (em resposta a Joel) Responder
  7. A petezada perde a linha quendo vê SP avançar

    Jurandir / Responder
  8. Perguntar não ofende:Qual Capital nao reajustou a tarifa? Quem paga o Vale transporte não é o patrão, empresário? Não sei o motivo de tanta choradeira. Se fosse prefeito o governador acabaria com N isenções de tarifas, de Estudantes, diminuiria, de Idosos só para quem realmente não pode pagar, ou que tenha uma renda abaixo de 1500,00 e uma serie de outras isenções. Quando todos pagam, todos pagam menos.Em portugal, conversei com uma senhora de 75 anos que disse pagar menos que o normal, ou seja, pagava 35 euros mensalmente para ter o cartão liberado para transporte.

    Felix / Responder
    • esse assunto já deu, o ponto é que seria melhor fazer o básico o ajuste na tarifa principal e as integrações receberem seu proporcional aumento. aumentar e muito as integrações é só uma manobra pra dizer que não teve aumento. que deve ter aumento no geral eu concordo, aumentar pra ficar enganando aí já não conte com meu apoio, mas é só uma opnião minha.

      Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
    • Sobre “Quem paga o Vale transporte não é o patrão, empresário?” a resposta é não.

      Com os reajustes, o lucro do empregador obviamente é afetado por ter que pagar mais em vale-transporte e aí começa umaa cascata de medidas: de aumentar salários apenas o básico, de cortar funcionários, de não contratar entre várias outras.

      Sabemos que no fundo o governo e o meio empresarial nunca sai perdendo, um porque o dinheiro não é dele e o outro porque ele sempre vai jogar o prejuízo para o lado mais fraco (trabalhador ou consumidor) e no fim das contas quem sempre paga somos nós.

      O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
  9. Toda essa novela pra no fim reajustar, piada.

    Rodrigo Santos / Responder
  10. Duvido que Metrô e CPTM com isso não vão perder um número considerável de usuários ao ponto de nulificar esse aumento e só servir para prejudicar a população.

    É uma lástima essa politica de aumentos ilimitados enquanto as empresas fazem manobras continuas para diminuir salários já baixos.

    Moises / Responder
  11. Quanto será acrescido no valor atual, 0,80.? Desse valor o empregado vai pagar só 6% dos 0,80 a mais? Não é muita reclamação para pouca coisa?

    Felix / Responder
    • depende e muito do uso e honestidade de cada um…. tem gente que coloca Integracao mesmo que não vá utilizar então para estes não faz diferença alguma o quanto irá aumentar, eu utilizo e me acostumei a utilizar inter modais, vou um trecho de ônibus e trem quando o ônibus está cheio ou vice verso. as vezes não está então não acho certo pedir a mais ao empregador por um uso eventual. a diferença em si ao menos pra mim seria o valor integral da transferência acrescido do aumento, mas não é um fim do mundo pra mim, mas acredito que vá doer no bolso de muita gente. e sou mais um que está migrando para outro modal, suspendendo o VT e indo de bike, não tem um custo benefício tão grande em pagar pra ficar em pé, espremido ou com lentidões no trem e maior tempo de parada,… chega uma hora que cansa isso. e o cálculo pra quem faz integração seria 6% dos 80 centavos por trecho, teria que multiplicar por 40 no mínimo. mas como já disseram dessa e outras vezes implica em outras coisas para o empregador, pode vir a ser um ponto negativo em um candidato à uma vaga.

      Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
      • Mesmo multiplicando por 40 daria R$ 1,92. Acho muito pouco para tanta celeuma.

        Felix / (em resposta a Alexandre i) Responder
        • isso considerando empregados, cada um sabe onde o calo aperta, calcula seu custo/benefício sabe onde deve economizar ou não, não vou julgar ninguém, a minha opniao eu mantenho.

          Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
        • Multiplica isso por ida e volta para ver qto dá por mês. E para o empregador que tem que arcar com o vusto do VT, multiplica pelo numero de empregados e vc vai ver qto sai a brincadeira…

          Renato / (em resposta a Felix) Responder
          • Já está calculado nas 40 passagens. 1,92 ao mês no bolso do trabalhador e para o empresário 32,00 – 1,92= R$ 30,08

            Felix / (em resposta a Renato)
        • É por isso que o Brasil é o país dos impostos e do péssimo custo X benefício, porque o povo vai aceitando sempre pensando que são apenas “alguns centavos” e que deve ser assim mesmo, os países desenvolvidos que são errados em ajustar pouco ou quase nada por anos. Quem sabe uma hora o povo que realmente sofre com isso acorde e vá contra esses pequenos roubos na população. Ou não, vai saber…

          O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
          • É que nos paises desenvolvidos a inflação é ínfima, portanto a variação da tarifa também e ínfima .Outro dia na Inglaterra a discussão de reajuste salarial era de o,25%.Será que o brasileiro também aceitaria 0,25 de reajuste com inflação atual de 4,75%?

            Felix / (em resposta a O.Juliano)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*