Justiça nega recurso da AGU e mantém suspensa cobrança de babagem

A Justiça negou no começo da noite desta terça, 13, um recurso da AGU (Advocacia Geral da União) e da Anac que pediam a queda de uma liminar que suspendia a cobrança de bagagem de voos nacionais e internacionais. A medida deveria começar a valer na data de hoje.

Com a decisão, as compras de passagens continuam, por enquanrto, do mesmo modo que sempre foram.

Hoje, quem compra uma passagem aérea tem o direito de despachar uma bagagem de até 23 kg, em voos domésticos (em voos internacionais, a franquia é de duas bagagens de 32 kg). Este serviço já é embutido no preço do bilhete.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

9 Comentários deste post

  1. Chupa ANAC (de novo)

    Tomara que percam em todas as instancias…..

    Renato / Responder
  2. Tomeeeeeeee

    Rodrigo Santos / Responder
  3. Chupa Temer, perdeu de novo, kkkkkk

    Gapre / Responder
  4. Acho o motivo da justiça proibi a cobrança de bagagem e talvez fosse a perda de passageiros que leva muitos quilos no avião e ir mais frequências em outros transportes como carro e onibus.

    Claudio / Responder
  5. AGU defendendo os interesses da ANAC e das cias áreas, que interessante. Essas agencias regulamentadoras funcionam a base de propina, é de praxe prejudicar a populacao, vide Anatel com as franquias de Internet fixa. Brasil…

    Leonardo / Responder
  6. Apôis….ta todo mundo é certo,”agencias” de ferrar com o povo

    Salvador Sobre Trilhos / Responder
  7. Sempre esteve embutido no preço da passagem, cobrar novamente, é mais um escárnio contra o brasileiro.

    Felix / Responder
  8. Interessante.

    Carlos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*