Governo de SP estuda privatizar linha 2 – Verde

Reportagem publicada nesta quinta-feira, 16, pelo jornal Folha de São Paulo relata que o Governo de São Paulo poderá privatizar a linha 2 – verde, do Metrô, no futuro. A proposta tem como base tentar viabilizar a expansão do ramal até Gaurulhos.

 

O secretário dos transportes metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, confirmou a possibilidade. “Acertando as linhas 6-laranja e 17-ouro, além da linha 18-bronze, a linha 2 tem projeto pronto, algumas desapropriações já executadas. Então acho que pode ser.”

 

A expansão da linha 2 teria 14km e 13 novas estações, ligando a Vila Prudente à Rodovia Presidente Dutra. Os contratos com os consórcios que tocariam a obra foram assinados em 2014 porém, desde então, o prazo de início dos trabalhos sempre estão sendo postergados.

 

“Nossa prioridade é concluir aquilo que já começamos. É um investimento grande, só de obras são mais de R$ 6 bilhões”, diz Pelissioni.

 

Caso se concretize, o Metrô teria apenas a linha 1 – azul e 3 – vermelha nas mãos do Governo de SP. A linha 4 – amarela já é tocada pela iniciativa privada. As linhas 5 – lilás e 17 –ouro devem ter edital para concessão lançados em abril e a 15 – prata no segundo semestre.

 

A linha 6 – laranja (Brasilândia – São Joaquim)  está sob responsabilidade do consórcio Move SP porém teve suas obras paradas ano passado por dificuldades em obter financiamento e desde então não se sabe qual o futuro. A linha 18 – bronze, que ligaria a estação Tamanduateí ao ABC por monotrilho já teve contrato assinado com a iniciativa privada para as obras e controle da linha porém as desapropriações são por conta do Governo do Estado que não consegue financiamento junto ao Governo Federal.

 

Para organizar tantos grupos privados tocando linhas de Metrô, o governo estadula deve criar uma agência que ficará responsável por este tema.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

43 Comentários deste post

  1. Privatização não viabilizou nenhuma linha, nem mesmo a amarela, já que o governo pagou quase toda a implantação e ainda garante o lucro da operação…

    rafael oliveira / Responder
    • E os altos custos de operação, manutenção e de pessoal, quem paga é a concessionária, livrando o estado desse custo de milhões….

      Muitas linhas de metrô e trens no mundo são privatizadas ou concessionadas em formato de PPP´s em parceria com o governo e vão muito bem, obrigado!

      Melhor do que esse serviço capenga do metrô…linha 2 os trens não andam, só lentidão, falhas, intervalos altos, com a mesma demanda da linha 4, mas com um serviço MUITO INFERIOR.

      Renato / (em resposta a rafael oliveira) Responder
      • Nisso eu discordo de vc, Renato.

        A arrecadação que a linha 4 tem o Estado não aproveita. Fora o gasto que o Estado já teve com a construção na linha, a velha história de privatizar o lucro e deixar público o prejuízo. A sorte é que a CCR tem uma boa gestão sobre a operação dessa linha. Fosse outra concessionária e outro tipo de contrato, a história poderia ser outra.

        Gapre / (em resposta a Renato) Responder
        • Se fosse tão ruim a PPP assim, nenhum outro país no mundo teria adotado….por isso mantenho minha opinião e discordo completamente de seu argumento.

          Não é “Sorte” a CCR ter uma boa gestão…é obrigação contratual. Está no contrato, diferente da SuperVia e Metrô rio q tanta gente insiste em usar como exemplo, sendo que ali não foi feito contrato condicionando qualidade a remuneração, diferente da PPP da Linha 4.

          Com o mesmo contrato, qualquer outra concessionária que assumisse e não cumprisse as metas, nem iria ver a cor do dinheiro, já que está condicionado a qualidade da operação a remuneração = qto menor a qualidade, menor a remuneração….

          De qualquer forma, sem a PPP = sem linha 4 hoje, simples assim. O Caixa do Estado, sem ajuda federal não é infinito.

          Renato / (em resposta a Gapre) Responder
  2. Governo incompetente! Engraçado que falam como se viabilizar a evolução das outras linhas estivesse fácil… E ainda quer repassar a linha 2 com um projeto pra levar até guarulhos.. Por que então não incluiu no projeto e o priorizou para levar esse metrô até o aeroporto de guarulhos? Seria melhor do que a linha de trem “mil baldeações” Administração muito amadora, que gosta de sair falando promessas só pra fingir que está trabalhando em algo, depois é só vir e desfazer o que foi falado e falar outra coisa nova e assim por diante.

    O.Juliano / Responder
    • Ainda tô tentando entender quem foi o esperto que desenhou uma linha da CPTM do aeroporto até a linha safira. Não ajuda em nada quem vem/volta de viagem.

      O pior é que passou na mão de um monte de gente e ninguém pensou “isso é uma ideia muito ruim”

      LUCAS / (em resposta a O.Juliano) Responder
      • Agora tem outro Lucas aqui kkkk olá

      • Pois é LUCAS (pra diferenciar os “Lucas” haha) se o projeto passasse pela mão de qualquer leigo, isso seria apontado. Talvez engenheiros tenham reclamado, apontando a falta de sentido do projeto, mas como “precisa fazer” receberam ordens para continuar, talvez não… Só pode ter certeza quem está no projeto mesmo.

        O.Juliano / (em resposta a LUCAS) Responder
  3. Engraçado que esse espertão só quer privatizar linhas que operam em lugares nobres, ou linhas que operam razoavelmente, não vejo querendo privatizar a pior linha do sistema linha 3, piada esse governador.

    Rodrigo Santos / Responder
  4. Qual linha o governo não quer privatizar?

    Lucas / Responder
  5. Chega dessas malditas privatizações!

    Já basta o absurdo de conceder as Linhas Lilás e Prata, que vão entregar prontinhas para as concessionárias.

    Felipe / Responder
  6. Imagine a linha 2 completa por um momento.o quanto isso seria bom para os passageiros da linha 1 / 3 / 4 / 12 / 11 / 15 / linhas de onibus de celso garcia , radial, guarulhos , Armênia…. e eu me pergunto PORQUE ?? O governo não ajuda essas pessoas , porque esse não é foco? Quando veremos uma malha decente ? Um sonho a se realizar .

    Rafael / Responder
  7. O MetroRio e a SuperVia são exemplos de como a privatização é maravilhosa pro transporte público. SQN

    Gapre / Responder
    • ViaQuatro da linha 4 manda lembranças….

      CCR do metrô de Salvador também….

      Renato / (em resposta a Gapre) Responder
      • Renato, privatização não é a panaceia universal dos problemas. O que importa é ser bem gerida, não importa quem seja, se o governo ou um ente privado. O fato é que no Brasil se privatiza o lucro e deixa público o prejuízo. A própria linha 4 de SP é um exemplo disso

        Gapre / (em resposta a Renato) Responder
        • o governo tem prejuízo pela sua propria incompetência…..se os serviços publicos tivessem qualidade, não teriam prejuizos ou pelo menos se pagariam…
          CPTM está ai para te mostrar o resultado…25 anos de PSDB e até hoje a CPTM da prejuizo, continua quase com a mesmo tamanho da malha, os mesmos problemas, vicios e serviço ruim.

          Renato / (em resposta a Gapre) Responder
      • Nada do Rio de Janeiro é parâmetro para alguma coisa. Quando quiser dar exemplo de alguma coisa não mencione Rio de Janeiro.

        Felix / (em resposta a Renato) Responder
        • Pior que eu concordo com vc, rs… mas posso te dar como outro exemplo o transporte público de Toronto, estatal e de excelente qualidade indiscutível. Quando estive lá em 2014 vi campanhas contra a privatização da rede de VLTs de lá usando as mesmas justificativas que eu dei aqui

          Gapre / (em resposta a Felix) Responder
          • Gapre, por coincidência, também estive em Toronto por um mês em 2014 hahah

            O.Juliano / (em resposta a Gapre)
          • Estive entre 28 de junho e 13 de julho (fugindo da muvuca da copa, rs). Na verdade queria ter ido congelar no inverno pois detesto calor (nasci no país errado, rs). E vc, O.Juliano, foi quando?

            Gapre / (em resposta a Gapre)
          • Hahaha Entendi. Tbm não gosto do calor e escolhi ir em novembro justamente por causa do frio e porque ainda não era temporada de férias, quando os lugares ficam mais cheios e os preços ficam um pouco mais caros. Passei o mês de novembro por meio de intercâmbio, e consegui pegar o começo do frio com temperaturas indo de 15º até -5º , -8.), porém era só o começo mesmo porque o frio mesmo é lá pro fim de dezembro e janeiro. Mas a experiência foi muito válida, tanto da viagem, estudo e do frio, claro hahaha

            Interessante que você foi em 2014 pois me lembro que a cidade estava em obras para receber os jogos pan-americanos de 2015, não sei se vc vai lembrar… A principal estação de metrô (Union), por exemplo, estava em obras e havia diversas outras obras espalhadas pela cidade. Além disso, todo dia eu lia pelo menos parte do Metro Toronto e sempre tinha notícias de obras atrasadas e alguns escândalos políticos e sociais, na época era pouco antenado com isso, achei engraçado porque lá já era um lugar bem desenvolvido mas tinha esses problemas que imagino haver em qualquer lugar do mundo, em suas devidas proporções.

            O.Juliano / (em resposta a Gapre)
          • Tokyo metro é uma mistura de publico e privado e vai muito bem, obrigado!

            se mesmo em paises ricos recorrem a parceria privada…..

            Renato / (em resposta a Gapre)
          • Sou a favor de Estatal desde que seja administrada pelos técnicos e Administradores da Empresa, no Brasil é difícil, há muita interferência Politica/Sindical, emperra as Gestões. O Governo coloca meta e cobra resultados e os Administradores trabalham para atingir, com interferência, ninguém cobra ninguém e ainda retiram os controles.

            Felix / (em resposta a Gapre)
          • O.Juliano, vc pegou uma ótima época, deu pra ver neve? Eu havia feito o intercâmbio em NY depois segui pra Toronto pra fazer por mais um tempo, na época que eu fui oscilava entre 14 e 33 graus. Lembro que fui no zoo de Toronto um dia que chegou a uns 32 ou 33 graus e a professora ficou chocada porque estava muito calor, ahahahah, daí eu respondi a ela que ela não sabia o que era calor e que isso era clima de inverno no Brasil. Só fui nessa época pra fugir da copa, mas preferia mil vezes ter ido no inverno, detesto calor.

            Me lembro perfeitamente bem da estação Union, tava uma bagunça, me perdia no meio daquela parafernalha! Eu via propagandas no metrô de entidades contra a privatização do sistema de VLTs deles (estavam fazendo obras de novas linhas de VLT por sinal, nem sei se já acabaram). Aliás, o VLT de Toronto era muito bacana e tals, mas, convenhamos, era lerdo e antigo! Aliás, o do Rio também é lerdo, o único VLT que eu andei e achei veloz foi o de Istambul. Eu me lembro que a professora falava de ajuda governamental para os first-nation people, que muitas pessoas das cidades eram contra isso, mesmo os indígenas vivendo em condições bem precárias mais ao norte do país. E lembro também do prefeito de Toronto sendo preso por consumo de drogas, até comentei isso com a professora na sala, mas ela não quis falar muito, não sei se pra não politizar a sala ou por ela ser simpatizante do prefeito, rs.

            Gapre / (em resposta a Gapre)
          • Gapre, deu pra ver neve sim! Pelo que me falaram, foi um novembro atípico (mais frio que o normal) por isso nevou alguns dias no final de novembro e as temperaturas foram mais baixas. Acho que é mais bacana essa coisa de neve pra gente que vai como turista do que pra que mora lá, lembro de alguns dias que tava todo mundo levantando cedo pra tirar a neve da frente da casa, garagem.. E como vc foi no verão, imagino que tenha feito calor mesmo, conversei com o pessoal da casa onde fiquei e diziam que o inverno era rigoroso e o verão era muito quente, tinha esses extremos. Aí eu pensei “que sorte que escolhi novembro então” hahaha porque realmente não sabia que fazia mais de 30º por lá, mesmo no verão.

            Acho que a melhor coisa de Toronto é que o povo é mais bem educado e a estrutura da cidade, mesmo com várias intervenções empresariais, é muito boa. Mas tinha muitos problemas na administração, escândalos nas universidades públicas, problemas com o metrô (na época era mais recorrentes que aqui em SP, mas hoje em dia acho que SP conseguiu superar) tanto que tinha uma piada para quando vinha aquela mensagem de que o metrô está parado aguardando autorização, obras de metrô superfaturadas e que demoravam anos e anos, tinha os VLTs antigos (porém quando estava lá vi alguns novos sendo colocados na linha), os ônibus em si também não eram os melhores (porém o sistema funcionava bem) e etc. No fim eu vi que lá também haviam muitos problemas, mas como a organização e a educação era melhor, parecia algo mais contornável do que aqui.

            O.Juliano / (em resposta a Gapre)
          • O.Juliano, sim, eu ainda voltarei ao Canadá no inverno algum dia, mas acho que dessa vez irei pra Vancouver, que eu também tenho vontade de conhecer. Peguei mais de 30 graus em alguns dias sim, inclusive em Montreal, lá o clima é na verdade bem maluco no verão, tinha dia que começava com o maior solzão, chegava perto do meio-dia escurecia tudo aí esfriava e chovia, dava umas 3 da tarde esquentava horrores de novo e â noite refrescava de novo, ahahahahah. Mas, com certeza, ainda preciso conhecer neve, preciso ir num inverno, quando estou no Rio de Janeiro chego a pegar mais de 55 GRAUS (!!!!!) de sensação térmica
            às vezes até fora do verão, isso é horrível, não entendo como o povo carioca aguenta, nós de SP pegamos no máximo uns 37 graus de sensação térmica e já morremos de calor, por isso eu havia falado pra professora que 32 graus pra mim era fichinha. Pelo menos em SP, no auge do inverno, tem um dia ou outro que chega a ficar abaixo de 5 graus na madrugada, o que dá pra experimentar um pouquinho de frio, rs.

            Quanto à política e estrutura do Canadá, minha opinião é bem parecida com a sua. Antes de eu ir pra lá eu estava nos EUA. O Canadá me pareceu um lugar bem melhor pra viver porque me parecia que o povo lá, além de ser mais educado e ordeiro, é mais focado na qualidade de vida do cidadão e menos em competitividade, como é o povo estados-unidense. Os canadenses tem sistema público de saúde e programas de auxíllio governamental. Os estados-unidenses não. Os canadenses são mais abertos a novas culturas. Os estados-unidenses são muito mais fechados em sua própria cultura e modo de pensar. Os canadenses se preocupam mais com transporte público. Os estados-unidenses só se preocupam com isso em Nova York, Boston, Washington DC, etc, vai pra Flórida que vc fica na mão. Em Miami tinha metrô, mas é bem restrito, pra ir pros shoppings tem que ir de busão. Estive em Barcelona em 2012. La eu conheci uma canadense de Ontário que esnobou o Brasil, falou que somos corruptos e violentos, o que não deia de ser verdade, mas o país dela também tem defeitos como mencionamos. Depois, no Canadá, a imagem arrogante daquela menina sumiu da minha mente, pois o povo que eu conheci lá foi extremamente amável e respeitoso com o nosso país (embora o Brasil não mereça, rs), ainda mais que era época de Copa e todo mundo lá tava mais antenado nos jogos do que eu imaginava. Pensei que ia escapar disso, mas não consegui, kkkkk.

            Enfim, adoro viajar e conhecer novos lugares e culturas, tanto dentro quanto fora do Brasil, minha próxima trip vai ser pro México e Panamá semana que vem. Vou comparar os metrôs da Cidade do México com o de SP, ahahahah

            Gapre / (em resposta a Gapre)
          • Gapre, isso você falando do Rio porque em Goiânia e região também é super quente, quando vou pra lá também fico com essa coisa de não sei como eles aguentam hahaha imagina então o pessoal que mora próximo à linha do equador que não tem esse inverno que temos mais ao sul do Brasil.

            Concordo com essa sua visão do exterior. Não conheci tantos lugares mas algo que aprendi é justamente isso, a experiência local nos abre várias novas formas de pensar. Podemos ficar até preconceituosos com algo, como pode ter acontecido quando a canadense foi arrogante ao falar do Brasil, mas estando no Canadá tudo se mostrou diferente pra você. Acho que muita coisa pode ser assim, sendo a melhor visão a de quando temos a experiência de estar e viver o lugar. Infelizmente nem todos conseguem ou podem, mas quando alguém vai e relata isso para outra pessoa essa pode ter um pouquinho mais de noção apenas pelo conhecimento do outro e repassar esse pouquinho a outros e outros e assim por diante.

            Se tiver Instagram (lugar mais fácil de me achar) me segue lá para mantermos contato: http://www.instagram.com/ojulianogomez . Desejo boa viagem e que tenha várias novas experiências para compartilhar e discutirmos por aqui hahah Acredito que a Cidade do México deva ser um prato cheio na questão mobilidade. Até mais por aqui mesmo 😉

            O.Juliano / (em resposta a Gapre)
  8. Quando olho a SuperVia no Rio, vejo o quanto os trens de São Paulo são confortáveis rsrsrs

    Rafael / Responder
  9. Privatizar só o filé mignon e o peito (linha vermelha)???

    ROBERTO / Responder
  10. privatiza mesmo pra sair das garras dos petebas. #privatiza_mermo #chupapetezada

    Jurandir / Responder
  11. pessoal não entendi q o mais difícil não é construir algo e sim administrar.

    la muerte / Responder
  12. Ou privatiza tudo de uma vez, ou não privatize nada !!!

    Rafael / Responder
  13. , o governo estadula deve

    Metozalem / Responder
  14. “o governo >estadula< deve" esta escrito errado!
    abraços…

    Metozalem / Responder
  15. Deve fazer concessão de algumas Linhas, fazer PPE, Parceria Prefeitura Estado de outras e ficar nas mãos do Estado outras Linhas.

    Felix / Responder

Deixe uma resposta para Rafael Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*