Prefeitura de SP quer rede com 344 km de corredores de ônibus

Foi divulgando nesta quinta-feira, 16 de fevereiro, um plano da prefeitura de São Paulo em elevar a rede de corredores de ônibus, dos atuais 130 quilômetros para 344 km. Uma prévia foi apresentada durante encontro do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito.

Entre os trechos prioritários estão os da Radial Leste e extremo Sul, além de 16 novos terminais.

A ideia da administração municipal é conceder as construções à licitação dos transportes, tendo iniciativa privada com maior participação.

Por enquanto não existe prazos para obras, e a prefeitura quer que parte dos empreendimentos sejam do tipo Bus Rapid Transit – BRT.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

32 Comentários deste post

  1. Qual a diferença de um corredor para um BRT?

    victor lemonier / Responder
    • Uma diferença que eu conheço é que o BRT tem cobrança em estações fora do ônibus, semelhante ao trem e ao metrô sem necessidade de cobrador e catraca dentro do ônibus.

      Reinaldo / (em resposta a victor lemonier) Responder
  2. Esses trechos já estavam previstos no Plano Diretor e muitos dos quais as últimas gestões tentaram tirar do papel, mas não conseguiram. Considerando que o Haddad deixou 111,8 km em obras ou em processo de licitação/obtenção de licenças (falta basicamente poder de financiamento para tocar as obras), faltariam 232,2 km para atingir a meta.

    Alex / Responder
  3. O padrinho político dele também prometeu trocentos km de metrô, né?

    Gapre / Responder
    • Geraldo Alkimim e João Dória são pessoas diferentes?

      Yago / (em resposta a Gapre) Responder
    • Vc fala como se um estivesse obrigatoriamente e diretamente ligado ao outro.

      Yago / (em resposta a Gapre) Responder
      • E vc fala como uma criança que acredita em Papai Noel

        Gapre / (em resposta a Yago) Responder
      • Não se faça de desentendido. São do mesmo partido, o Alckmin praticamente botou o Dória pra ser prefeito de SP e sabemos do histórico do Santo e do PSDB de não entregar obra nenhuma concluída nos seus mandatos

        Gapre / (em resposta a Yago) Responder
      • Não se faça de desentendido. São do mesmo partido, o Alckmin praticamente botou o Dória pra ser prefeito de SP e sabemos do histórico do Santo e do PSDB de não entregar obra nenhuma concluída nos seus mandatos

        Gapre / (em resposta a Yago) Responder
  4. Falando em corredores, ontem passei nas Avenidas Itaquera e Líder, corredor que disseram que entregaram, não está sendo utilizado, existem trechos que ele simplesmente “some”, resumindo, gastaram milhoes em um “corredor”que está “picotado”e não sendo utilizado!

    Renato / Responder
  5. Se sair do papel, ótimo. É uma pena que hoje em dia não existe mais ninguém que fale em colocar ônibus elétrico tipo trólebus nos corredores, pois os corredores segregados são onde esses veículos operam melhor e tem seu desempenho e velocidades potencializados. Falam de mobilidade e meio ambiente e não falam em eletrificação e trólebus.

    Rafael de Souza / Responder
  6. A Duplicação estrada M Boi Mirim na zona Sul de São Paulo sempre foi prioridade para os politicos depois que entram cancelam tudo.
    foi assim na M Boi Mirim

    Rafael Almeida / Responder
    • O Haddad pelo menos começou a mexer por lá começando pela implantação da Av.Luis Gushiken e estava em processo licitatório e começo das obras da ampliação da M Boi Mirim.
      Em compensação, o sonho de ter uma estação da linha 5 no Jd. Angela, é cada vez mais uma miragem, já que Alckmim vai entregar a Linha 5 para administração privada e essa empresa não será obrigada a implantar esse trecho tão fundamental para esta área da cidade.

      Danilo / (em resposta a Rafael Almeida) Responder
  7. E fazer metro que é bom e tb responsabilidade municipal, nada… lamentável.

    fabio / Responder
    • Metrô responsabilidade municipal???????????

      Gapre / (em resposta a fabio) Responder
      • CLARO, tanto é que uma gestão anterior bancou meia estação… basta boa vontade… não há lei que impeça…. aliás ao contrário a lei obriga a cidade a ter transporte a seus cidadãos e nada impede que o investimento seja em metro. Mas é cômodo dar a desculpa que é o estado que faz e pronto… o estado assumiu… mas não tem responsabilidade exclusiva.

        fabio / (em resposta a Gapre) Responder
        • Metrô é uma empresa do Governo do Estado… a prefeitura, que é menor do que o Estado, não tem obrigação nenhuma de bancar uma empresa que não está em sua esfera, se ela bancou “meia estação” como vc diz foi mais por uma gentileza e boa vontade do que por obrigação. Se for assim, manda o governo do Estado cuidar da SPTrans também. Fica uma bagunça isso, não acha? Aliás, qual é a função do Governo do Estado na sua opinião? Ficar esperando ajuda do Governo Federal e da prefeitura da capital? Se for assim acaba logo com o cargo de governador e deixa tudo direto entre governo federal e prefeituras, oras! Só queria ver a prefeitura de SP tendo que ajudar a linha 18 do monotrilho em SBC por exemplo…

          Gapre / (em resposta a fabio) Responder
        • Estado de São Paulo tem um orçamento anual de 190 bilhões de Reais para ser divididos por 645 Municipios e 45 milhões de habitantess, Prefeitura te um Orcamento anual de 50 bilhões de Reais só para um Municipio com 12 milhoes de habitantes, quem tem maior renda percapta? O Prefeito não poderia assumir uma PPE, Parceira Publica Estado e assumir uma Linha de Metrô ou VLT?

          Felix / (em resposta a fabio) Responder
  8. Só bato palmas pra ele, se conseguir iniciar as obras do corredor Radial Leste, que na administração anterior, seria do centro de SP, ate Artur Alvim, além do corredor Aricanduva, já licitado, e da Av Itaquera, que teria um viaduto no centro, pra poder expandir como se deve, veremos.

    Rodrigo Santos / Responder
  9. Acredito que São Paulo terá um tsuname de evolução e modernidade, o caçador conhece o tamanho do animal pela pegada deixada. A pegada do novo prefeito e sua equipe demonstra o que vem pela frente nos próximos 3 anos, 10 meses e 14 dias.

    Felix / Responder
  10. Acredito que São Paulo terá um tsuname de evolução e modernidade, o caçador conhece o tamanho do animal pela pegada deixada. A pegada do novo prefeito e sua equipe demonstra o que vem pela frente nos próximos 3 anos, 10 meses e 14 dias.

    Felix / Responder
  11. eu as vezes passo pelo corredor itaquera e vejo como esta tristi a situação, as paradas estão pichadas e são agora casa de mendigo, por que eles fazem isso esse corredor deveria ser um brt e não isso ai e precisava extender esse corredor até a agua rasa.

    wagner / Responder

Deixe uma resposta para Rodrigo Santos Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*