Defesa da Prefeitura se baseia em blog de automobilismo, diz Ciclocidade

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Após a derrubada da liminar na justiça que impedia aos aumentos nas velocidades máximas nas marginais, a Ciclocidade – Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo, que levou o caso a justiça, diz que vai recorrer da decisão. “A defesa da Prefeitura se baseia em um artigo de um blog de automobilismo”, afirmou o grupo em nota.

A associação defende que o princípio básico da engenharia de mobilidade é preservar a vida e a saúde das pessoas, e não dar vazão apenas a fluidez no trânsito.

Na decisão, a desembargadora considera que “nada impede que se opere a reanálise da eficácia ou não das medidas trazidas pelo programa ‘Marginal Segura’ após sua implantação e aferição de dados”.

Já a atual administração defende que nova sinalização e aumento na autuação de infratores, inclusive com radares pistola e agentes de trânsito, bastarão para continuar a diminuir os acidentes e mortes. A prefeitura afirma que a redução dos óbitos está ligada aos motociclistas e ambulantes nestas vias.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

69 Comentários deste post

  1. acho q os q menos podem reclamar sobre as velocidades nas marginais são os ciclista, lá é lugar de ônibus, caminhão, moto e carro e não de ciclista.

    la muerte / Responder
    • Ciclista pode reclamar tanto quanto quiser. Ele não é ciclista 24h. Andar de bicicleta, não o faz odiar carros, isso significa que – pasme – ele pode não andar de bicicleta e dirigir um carro e olhe só, passar pela marginal.

      Jose Rocha / (em resposta a la muerte) Responder
    • Lá é lugar de todos,inclusive deveria ser de ciclistas e pedestres. A cidade é para todos e não só para carros,ônibus,caminhões e motos!

      Danilo / (em resposta a la muerte) Responder
      • Então vamos liberar dentro do Parque Ibirapuera para motos, carros e caminhões. Todos devem ter o direito de trafegar pelas ruas asfaltadas lá dentro, afinal o parque é público.

        Marco / (em resposta a Danilo) Responder
  2. quem tem o direito de reclamar são pedestres q passam perto.

    la muerte / Responder
  3. Contrataram um advogado “gearhead”, aí foi lá e pegou a matéria do blog dos automoburristas :p

    Anonimato / Responder
  4. Atenção para a lista de culpados, na qual as pessoas podem pedir indenização em caso de aumento de mortes na marginal tietê e pinheiros:

    – prefeito João Dória Jr.
    – desembargadora Flora Maria Nesi Tossi Silva
    – A equipe de advogados e promotores a favor da medida dos aumentos de velocidade
    – Qualquer membro da equipe da CET a favor do aumento de velocidade
    – Toda a equipe dos sites Flatout e Autoentusiastas (e seus respectivos leitores e contribuintes)
    – O leitor com pseudônimo de Josh neste espaço de comentários (e qualquer outro comentarista a favor da medida de aumento de velocidade).

    Quem é a favor do aumento de velocidade é a favor da morte. E quem reclama da indústria das multas é fabricante delas.

    Anonimato / Responder
    • Anonimato quantas lerias, dirijo desde 1970, comecei dirigindo uma Kombi 1962 de luxo, boa para vc pesquisar sobre o veículo, Morava na Vila Maria e se deslocava até o Ceasa diariamente pelas marginais de Fusca e com outros veiculos, nunca me envolvi em qualquer tipo de acidente, pode me considerar um roda presa pois sempre respeitei as normas de trânsito, acidentes só acontece para quem não respeita as normas de transito e multa idem. Se a velocidade máxima é 90 na expressa não tem sentido um camarada ultrapassar essa velocidade em pista livre, muito menos costurar em dias com maior trânsito, portanto, tem que punir os irresponsaeis e não punir a grande maioria que dirige com responsabilidade que é em torno de 95%.

      Felix / (em resposta a Anonimato) Responder
      • Ok, tu entra na lista de pessoas que podemos pedir indenização em caso de mortes nas marginais.

        Falando sério, é meio falacioso você falar “ah, eu dirijo dentro dos limites”. Conheço a hipocrisia humana. Assim como eu posso fazer uma coisa aqui e ser outra coisa “offline”, tu pode defender um discurso aqui e na rua fazer outra coisa.

        Boa parte das pessoas que são a favor dos limites de velocidade são justamente àqueles que são irresponsáveis. E não é “só” 5%, é muito, bem muito mais de irresponsáveis. (se tiver alguma tabela que me prove o contrário, agradeço).

        Tem reportagens que mostram que apenas parte das infrações / crimes de trânsito são fiscalizados. Não dar a seta, não respeitar a faixa de pedestres, estacionamento irregular, etc… uma penca. Falar no celular e se distrair? Nem se fala! E andar nos limites? O que vejo de gente que abusa dos 4% de tolerância de velocidade nem se fala – fora o acelera-e-para-no-radar. E só tem 5% de irresponsáveis? Oras! Nessas horas não ligaria do Renato chamar os outros de “carrocrata”.

        As velocidades nas marginais na verdade já era previsto sua redução. Não é a toa que foi criado o Rodoanel – com o direcionamento dos desvios rodoviários para este, o comportamento das Marginais mudam, pois viram avenidas que atendem a cidade, e não rodovias per si. Na verdade, quem começou essa falha foi o José Serra (e sua equipe), quando quis colocar mais vias (criando a “via central”), e tirando o resto de espaço verde que havia por lá. Não solucionou o problema do congestionamento. Só piorou.

        Vamos esperar os próximos capítulos e ver quem está certo. Só digo que quem defende a morte, que arque com as consequencias dela. Seja um criminoso de uma facção, um político corrupto e cego, um engenheiro de trânsito gearhead ou jornalista que abusa das palavras para defender o direito de atropelar os outros.

        Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
    • Seguindo seu raciocínio. Os acidentes que ocorreram ou ocorram com a velocidade reduzida, as pessoas e órgãos que implementaram e defendam, devem ser responsabilizadas e processadas.

      William / (em resposta a Anonimato) Responder
      • Sabado passado na marginal Pinheiros teve um capotamento com morte, quem deve ser responsabilizado seguindo o raciocinio do anonimato?

        Felix / (em resposta a William) Responder
      • Não. Porque as medidas adotadas anteriormente tiveram resultados expressivos justamente pela redução de mortes.

        anonimato / (em resposta a William) Responder
        • “Resultados expressivos” creio que não conforte a família da vítima. Continuando a seguir seu raciocínio, tem que haver um culpado, mesmo com velocidade reduzida.

          William / (em resposta a anonimato) Responder
          • Você, por tolerar pes de chumbo

            anonimato / (em resposta a William)
          • Apesar de sua ignorância em vários sentidos. O que está sendo recuperado agora nas vias, são suas velocidades normais de projeto, não tolerância aos abusos.

            William / (em resposta a William)
    • Aumento da velocidade não está ligada à aumento de mortes, travessia fora da faixa, dirigir usando o celular, falta de respeito com o próximo dentre outras coisas ligadas à cultura, a velocidade da rodovia (neste caso) não é a culpada.

      Douglas / (em resposta a Anonimato) Responder
      • Aumento de velocidade está ligado ao aumento da força de impacto em caso de acidentes. Quanto maior a velocidade, maior o impacto que tanto o próprio veículo (e seus ocupantes) quanto um objeto ou alvo estarão sofrendo.

        Aumento de velocidade está ligado ao menor tempo para reação em caso de situações de emergência – pessoas que estão trocando o pneu do carro ou um acidente à sua frente.

        Velocidades menores significam menor impacto e maior tempo para percepção de ocorrências à frente.

        Anonimato / (em resposta a Douglas) Responder
        • Então vamos reduzir a velocidade nas estradas também, para aumentar a segurança. Tem algumas que as pessoas andam a 120Km/h, um absurdo!!!

          Marco / (em resposta a Anonimato) Responder
    • Processado pode ser voce por calúnia e difamação do flatout quando o intuito do grupo é única e exclusivamente repassar maior conhecimento sobre autos e competições em ambientes adequados como os track days, para você fazer uma acusação deste cunho e nos culpar por mortes causadas na marginais (quando eu também faço parte deste grupo), e jogando nossa honra a um nível tão baixo quanto a tua moral.

      Anónimo / (em resposta a Anonimato) Responder
      • Da ultima vez que acessei o referido, lembro-me de grande numero de comentaristas (geralmente anonimos) que defendiam o aumento de velocidade sem analise aos arredores, fora o posicionamento favorável ao aumento de velocidade, alem de ignorância a relatos de grupos de estudos que defendem a redução de velocidades. Moral aqui ninguém mais nestes comentários tem. Posicione-se contrario a isso que falei e nisso revisarei meus conceitos sobre o site

        anonimato / (em resposta a Anónimo) Responder
  5. Será que na cidade de SP não tem outros problemas mais urgentes, vamos dizer assim para serem resolvidos antes desse assunto sem vergonha que é o aumento das velocidades nas marginais? Cade a carrocinha para pegar essa cachorrada solta na cidade, mais acentuadamente nas periferias? Será que ninguém percebe isso é cobra desse prefeito falador? Onde está a resolução para esse monte de pombos que emporcalham nossa cidade? Não vamos nos esquecer que eles são raros de asas!! E a sujeira pelas ruas de nossos bairros, será que ninguém percebe tudo isso é ficam debatendo maiores velocidades? Nós somos todos hipócritas, idiotas, metidos a sabedores dos problemas de SP, e pior: metidos a politizados, mais que os outros brasileiros. O que precisamos, e ter vergonha na cara e cuidar dá nossa cidade, principalmente quando o assunto e limpeza.

    Joel / Responder
    • – Cade a carrocinha para pegar essa cachorrada solta na cidade, mais acentuadamente nas periferias?
      * Tá com as mãos atadas por causa dos “direitos dos animais”. Mas a culpa maior é da própria população que não sabe cuidar de animais. E muitas vezes nem cuida direito de seus iguais.

      – Onde está a resolução para esse monte de pombos que emporcalham nossa cidade? Não vamos nos esquecer que eles são raros de asas!!
      * Não pode se matar pombo por causa dos “direitos dos animais”. Mas lembremos também da população que deixa cair restos de comida na rua, alimentando eles.

      – E a sujeira pelas ruas de nossos bairros, será que ninguém percebe tudo isso é ficam debatendo maiores velocidades?
      * O que vejo de gente que joga lixo na rua, entulho, etc… principalmente gente correndo de carro e jogando a latinha de cerveja da janela do motorista :p

      – Nós somos todos hipócritas, idiotas, metidos a sabedores dos problemas de SP, e pior: metidos a politizados, mais que os outros brasileiros. O que precisamos, e ter vergonha na cara e cuidar dá nossa cidade, principalmente quando o assunto e limpeza.

      PERFEITO!! CLAP! CLAP! OBRIGADO POR ESTAS PALAVRAS! SÉRIO! SEM IRONIAS :)

      Anonimato / (em resposta a Joel) Responder
    • Achei que iria falar da saúde, educação.. Mas não de problemas superficiais que a “Cidade Linda” está “resolvendo”

      De qualquer forma sim, temos que cuidar sim da nossa cidade. O problema é justamente que um acha que tem que cuidar de um jeito e outro, de outro jeito. Quando se trata de cidadãos já é complicado, quando são prefeitos, é pior ainda. Um faz, vem outro desfaz um monte de coisa e refaz, vem outro desfaz e refaz.. Desfaz e refaz…

      O.Juliano / (em resposta a Joel) Responder
  6. Não adianta diminuir a velocidade máxima para 40, 50 ou 60 km/h, sempre haverá imprudentes no trânsito, que poderá correr a mais de 100. Devemos investir principalmente em educação e ser firmes na fiscalização. Pessoas conscientes e que respeitam sinalizações e as leis, dificilmente ocorre acidentes.

    Amaury / Responder
    • A redução de velocidade serve também para harmonizar e tentar regrar para baixo justamente os imprudentes.

      Anonimato / (em resposta a Amaury) Responder
      • O imprudente VAI COMETER a infração com mais ou menos velocidade! Ele vai continuar mudando de faixa sem sinalizar, sem se importar com outros carros, motos, ônibus…

        A educação dos motoristas que precisa ser revista! O problema não é a velocidade e sim a incompetência de muitos motoristas/motociclistas, falta de noção dos ciclistas e pedestres que querem circular por onde não deveriam. O que diabos um pedestre está fazendo numa pista expressa que não tem calçamento, faixa de travessia ou qualquer outro motivo para que ele esteja ali circulando? E o ciclista?!

        Pedro Montana / (em resposta a Anonimato) Responder
        • O problema é que a grande parte dos motoristas são imprudentes. Hoje com as fáceis distrações dentro do carro, fora os malucos “gearheads” rodando por aí, aumentar a velocidade só gera mais riscos.

          Se TODOS, sem exceção, andassem com total atenção ao meio, ok, poderia aumentar a velocidade até o quadruplo da luz.

          Mas se nem VOCÊ educa o próximo, quem sou EU? Um alvo em potencial dos SEUS ERROS.

          Anonimato / (em resposta a Pedro Montana) Responder
          • Curiosamente, o que mais vejo é ciclista não respeitando sinalização, farol fechado, faixa de pedestre…Sem contar os que andam na calçada ou junto com os carros tendo a ciclofaixa pintada na via.
            Eu já quase fui atropelado por ciclista que não respeitou a faixa de pedestre ou estava andando na calçada. Claro, a culpa era minha, eu sou mais ágil, deveria ter me desviado dele.
            Ops, não é essa a desculpa que ciclista odeia quando motorista de carro usa – que bicicleta é mais ágil que carro?!?
            Ou seja, enquanto pedestre, EU sou um alvo potencial dos SEUS erros.

            Marco / (em resposta a Anonimato)
    • Primeiro que você não tem nem coragem de mostrar sua cara, se uma pessoa anda dentro do limite seja ele de 60km/h, 90km/h ou 120km/h ela esta seguindo a regulamentação da via, marginal é lugar de ônibus, caminhão, moto e carro e não de ciclista ou pedestre.

      cleyton faria / (em resposta a Amaury) Responder
  7. Que piada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Rodrigo Santos / Responder
  8. Este Blog virou bancada de debates políticos … a diminuição de velocidade nas marginais e na cidade foi uma medida para humanizar mais São Paulo, é claro que a mídia em geral “mete loco” em tudo o que não é de seu interesse … Dória é só mais um … a hipocrisia é geral. Sou totalmente contra essa medida populista, Haddad como prefeito deixou um legado de realizações boas que deviam ser continuadas, mais por picuinhas politicas quem sofre é a população em favor da classe abastada que acha que pode tudo. Quando as mortes começarem a triplicar quero ver quem tinha razão.

    Valmir / Responder
    • Concordo.. O mundo todo tá virando uma briga de extremos, de pessoas a veículos de comunicação, políticos, etc. Isso já é uma tendência humana, com a internet aumentou o conhecimento mas tbm aumentou as diferenças. Acho que ainda não aprendemos a lidar com a internet presente na rotina, talvez um dia melhore, talvez não.

      O.Juliano / (em resposta a Valmir) Responder
    • Exatamente, vc defende a politica de velocidade do Haddad e outros defendem a politica de retorno das velocidades anteriormente definidas, quem está como Prefeito deve definir através dos Técnicos de Trânsito o que é melhor para a cidade e seus cidadãos.

      Felix / (em resposta a Valmir) Responder
      • aí que coloca a política no comentário, não existe ciclovias do Haddad, não existem política de redução de velocidade do Haddad, são políticas de redução de velocidade, de expansão de ciclovia, ninguém vai ficar demarcando de onde é cada coisa é quem fez ou optou por diminuir a velocidade, o prefeito será responsabilizado pelo aumento uma vez que está insistindo nisso, se o próximo resolver manter também deveria será questionado, independente do partido.

        Alexandre i / (em resposta a Felix) Responder
      • Não vi nenhum argumento técnico, só vi bláblá de um site de fãs de velocidade. Reza a lenda que um deles tem contato direto com o Dória.

        Anonimato / (em resposta a Felix) Responder
        • Também não foi apresentado nenhum estudo técnico na época da implementação da redução de velocidade na cidade…

          Marco / (em resposta a Anonimato) Responder
          • Tem e sempre teve informações técnicas referentes a redução de velocidades, nacionais e internacionais.

            Anonimato / (em resposta a Marco)
      • Citei a Haddad pois ele foi o prefeito que instituiu avanços na mobilidade de São Paulo, independente de partido, alias se ele fosse do PSDB teria sido reeleito com certeza … na velocidade de 50 km por hora um acidente / atropelamento, a vitima tem muito mais chances de sair com vida do que a 90 km por hora (quase zero) isso não sou eu que diz, é comprovado !!!

        Valmir / (em resposta a Felix) Responder
        • Pode crer.. Se Haddad fosse do PSDB, nesse cenário político atual, era Haddad presidente 2018 com certeza hahaha

          O.Juliano / (em resposta a Valmir) Responder
  9. Legal é falar em atropelamento e se esquecer q pedestre ou ciclista q cruza a rua sem ser na faixa de segurança também é penalizado
    Uma multa de 44 reais se eu não estou enganado..
    Hipocrisia é vc esta dirigindo seu carro e algum besta atravessa a rua e vc atropela sem ter culpa alguma e ainda tens q arcar com as consequências
    A velocidade não mata ninguém quem mata são as próprios humanos q não sabem os limites de seu veiculo

    Bryan / Responder
  10. Não é o limite mais baixo que reduz os acidentes…
    O q causa são além dos motoboys que andam a +100kmh onde é 50kmh
    Os motoristas também com distrações (celulares, rádio, etc)
    Sou a favor do aumento de velocidade…
    Sou também a favor de melhorar a saúde, educacao, etc..
    Por isso que tem tanto mimimi por pintarem as ruas…
    Falta educação da população para saber o que é importante

    Rodrigo / Responder
  11. EXTRA! EXTRA! Mal aumentou os limites de velocidade e já houve a primeira batida!

    Anonimato / Responder
  12. Desde quando ciclista pode circular pela faixa expressa das marginais? Nem motos podem circular por lá, apenas na central e local quem tem velocidades menores e acessos e alças para pontes e outras vias além de acessos para lotes comerciais.

    Tá achando ruim que 90km/h é a velocidade máxima? Circule na velocidade mínima permitida na via que é 45 km/h na expressa, 35 km/h na central, 30 km/h na local e na faixa da direita local, pode andar a incríveis 25 km/h!!! A velocidade não é o problema, o problema mesmo são os motoristas que “compram” CNH e não estão aptos a dirigir, motos que andam muito acima do limite máximo no corredor abusando dos limites em ultrapassagens.

    Existe ainda o problema dos vendedores ambulantes que insistem em vender seus produtos no meio de uma avenida como a Marginal, arriscando a vida por conta e risco dele!!! Agora tem também os cicloativistas que acham que bicicleta é a rainha da cidade, mais da metade os ciclistas que vejo nem se quer olham para trás antes de fazer alguma manobra ou mudança de trajetória.

    Ciclista deveria ler o CTB e saber qual é o lugar deles em todas as vias, saber normas de circulação e segurança antes de colocar a bike na rua e andar por aí achando que pode tudo.

    Pedro Montana / Responder
    • sim pq existem vários ciclistas nas marginais expressas…. eu inclusive vi uns 500 outro dia e estavam acima da velocidade da expressa! tipo a uns 110 km/H. que eu saiba ciclista algum anda na expressa, seria na local e olhe lá

      Alexandre i / (em resposta a Pedro Montana) Responder
      • Eu também tenho visto inúmeros bicicletistas ,até mais de 500, pedalando diariamente em todas ciclotintas espalhadas pela cidade.

        Felix / (em resposta a Alexandre i) Responder
        • Que bom que está por dentro dos numeros, Felix! Por exemplo, nas ciclotintas da Faria Lima, Eliseu de Almeida, Paulista, entre outras, o número de 500 bicicletistas diários deve ser facilmente ultrapassado! Parabéns por ser um cidadão observador

          O.Juliano / (em resposta a Felix) Responder
          • Ou seja, para atender 500 pessoas, atrapalhou a vida de milhões que usam carro e transporte público…

            Marco / (em resposta a O.Juliano)
          • Marco, acredito que você não saiba, não use ou nunca tenha passado em uma dessas vias, mas as ciclovias citadas (e muitas outras) foram feitas em canteiro central, não reduzindo número de vias nem atrapalhando o transporte público. Conheça mais sua cidade antes de criticar.

            O.Juliano / (em resposta a O.Juliano)
  13. O Anonimato não tem nome? Ele sabe que as vias de trânsito rápido tem esse nome porque são vias destinadas a velocidades mais altas? Ele sabe ler? Ele pensa? Ele entende que, pela lógica dele, um caminhão poderia andar na calçada?

    Gustavo / Responder
  14. O mais importante na política de redução de velocidades, não é a redução no número de acidentes em si, mas sim na gravidade dos ferimentos. Velocidades menores protegem pedestres, ciclistas e motociclistas. A ideia que as marginais são de uso exclusivo de veículos motorizados, é uma visão muito mesquinha dos direitos individuais. Veículos quebram, motociclistas podem se equivocar e acessar as pistas expressas, assim como ambulantes insistem em tentar ganhar o pão se arriscando. Eles devem ser condenados a morte ?

    Marcelo Pádua / Responder
    • Exato!!! Perfeito!

      Anonimato / (em resposta a Marcelo Pádua) Responder
    • Simplesmente não deve haver ambulantes naqueles locaisos entre os carros, alem dos riscos de acidentes também há a fuligem, muito grande, emitidas pelos escapamentos dos veiculos pesados.A vida desses ambulantes estão sendo abreviadas e é um problema que não apresenta grande impacto quanto os atropelamentos mas não deixa de ser grave.

      Felix / (em resposta a Marcelo Pádua) Responder
  15. Deveríamos investir na prevenção, ou seja na educação, motoristas imprudentes, independemente da velocidade, vai desrespeitar e não vai estar nem aí. Uma pergunta não quer calar, o que o Haddad fez com o dinheiro da multa? Se a segurança é tão importante, pq o nosso ex prefeito sucateou parte da CET?

    Amaury / Responder
    • A maior parte das pessoas que conheço compram a carta. E não é porque a auto escola oferece ou o fiscal do detran exige, mas sim o próprio futuro condutor.

      Anonimato / (em resposta a Amaury) Responder
  16. Não sou contra as bicicletas na cidade de forma alguma, mas se muitos motoristas são irresponsáveis com as mãos no volante posso dizer o mesmo de muitos ciclistas. Certa vez estava na Radial Leste e tinha um grupo de ciclistas fechando completamente uma das duas faixas da avenida, e andando rápido acompanhando a velocidade dos carros e isso do lado da ciclovia da Radial, e para aumentar eles constantemente iam para faixa do lado, fazendo com o que um dos veículos que passavam ao lado do grupo bater com a lateral no muro que separa os dois sentidos. Sou completamente a favor da volta da velocidade nas marginais e em outras vias expressas da cidade, primeiro porque se o sujeito andava feito um louco quando era 60, não vai parar de andar porque está a 50. Quero dizer se tem motorista irresponsável, também tem ciclista e pedestre que faz mais barbaridades ainda.

    Doug / Responder
  17. Um motorista está alcoolizado ( desses, q se acham capazes de dirigirem e nunca sofrerem um acidente ):

    a) ele pega a via expressa a 70 km/h, na velocidade antiga e sofre um acidente ou

    b) ele pega a via expressa a 90 km/h na velocidade atual e sofre um acidente.

    Temos dois cenários, completamente possíveis, visto que esse tipo de motorista não vai deixar de existir, mesmo endurecendo as leis e as multas. Qual deles tem mais chances de sobreviver e qual é a opção mais acertada, diante de um acidente?

    Jean / Responder
    • Jean, infelizmente grande parte das pessoas que queriam tanto a volta das velocidades estão pouco se lixando para esse cenário importante que você apresentou. Elas pensam assim: “eu sou responsável então, se o resto não é, eles que sofram as consequências” Esquecendo que nem sempre as pessoas tem educação e consciência no trânsito. Ao invés de prevenir mais, estão colocando mais ambulâncias.

      O.Juliano / (em resposta a Jean) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*