Prefeito eleito de Curitiba diz que metrô é para toupeira

Em entrevista para o portal UOL, o prefeito eleito de Curitiba, Rafael Greca, foi questionado sobre diversos temas sobre sua futura gestão. Sobre mobilidade urbana, disse que não pretende avançar com o projeto de metrô para a cidade.

“Com o mesmo dinheiro que financiaria um sexto do metrô, faço 27 trincheiras, termino a Linha Verde, modernizo o Inter 2 (linha circular que une alguns dos bairros mais populosos da cidade), a ligação entre Araucária e o aeroporto, a onda verde de semáforos. É uma série de ações que faz a população esquecer o sonho do metrô”, disse Greca.

Falou que para resolver o transporte público não é necessário “enterrar o povo trabalhador” e poderia resolver pela superfície.

“Temos boas manifestações de interesse na prefeitura, uma de um consórcio liderado pela Volvo, outra do doutor Jaime Lerner e da Alstom, e uma terceira da sociedade peatonal. Nenhuma delas é enterrada. Metrô é pra toupeira. Só tatu e toupeira é que morrem cavoucando. Não vou fazer. Não é próprio do nosso tempo. Por que vou gastar R$ 20 bilhões se posso gastar R$ 2 bilhões?”.

Questionado sobre o aumento da tarifa de ônibus municipal, o futuro prefeito disse que deve procurar um valor justo . “Estudo questionamentos do Tribunal de Contas [do Estado] sobre o contrato [do transporte] e o cálculo da tarifa. A tempo e a hora, vou apresentar uma solução. Vou ter que fazer um acordo com as empresas. E haverá uma ampla consulta à população de que rumos devo dar ao transporte. Mas a cidade precisa de renovação de frota. Não podemos ter ônibus parando em ladeiras que não conseguem subir, com todo mundo andando a pé ao lado do ônibus como se fosse uma cena de um ônibus do interior da Bolívia, do Senegal”.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

20 Comentários deste post

  1. Nossa, acho que esse prefeito deveria era se olhar no espelho!

    Gapre / Responder
  2. Caros, sempre ao citar um político, mencionem o partido a que pertencem. Isso por si só já fala muito sobre sua posição ideológica.

    Leonardo Lisboa / Responder
  3. Apenas uma pergunta: Quém é a Toupeira mesmo?????????

    Salvador Sobre trilhos / Responder
  4. Discurso cheio de preconceito. Quando Curitiba elege um prefeito desse, por ser cidade modelo para vários testes, vemos qual caminho a maioira está seguindo.

    O.Juliano / Responder
  5. É fácil entender um politico profissional, ele quer fazer obrasvrapidas e que dá visibilidade para a gestão de 4 anos dele, ou seja, vivem pensando só no próprio umbigo.Metro subterrâneo, caso de Curitiba é caro e vai demorar para ser feito, nesse caso é o Estado assumir o Metrô e fazer PPP, como fizeram o Prefeito de Salvador e Governo da Bahia.Saneamento, Água Tratada, Esgoto Coletado e Tratado são serviços prioritários para os municipios, Saúde preventiva, os politicos não fazem porque não aparecem, fica enterrado.Esse senhor apenas não quiz falar a verdade, apenas saiu pela tangente.

    Felix / Responder
    • “Correção” – Retiramos o Metrô da prefeitura para que o estado assumisse as obras e a administração,caso contrário o Metrô de Salvador ainda estaria apenas com os 4,5km inacabados até hj. A prefeitura sempre que pôde foi dando um jeitinho de atrasar aqui e ali a obra e agora a integração do sistema com os ônibus da cidade,a linha 1 já tem dois tramos concluídos e em operação,terá mais um de 5,5 km,as obras da linha 2 avançam velozmente com o 1º trecho entre as estações Acesso Norte e Rodoviária já em operação comercial integrada a linha 1

      Salvador Sobre Trilhos / (em resposta a Felix) Responder
  6. o prefeito eleito de CURITIBA esquece que esse sistema de onibus que foi implantado em Curitiba ja esta defasado,vou refrescar a memoria dele, aqui na America do sul algumas cidades, como a cidade de Bogota capital da Colombia copiaram o sistema de onibus de Curitiba mais acabaram caindo na real, e hoje a cidade de BOGOTA ja estar em obras a construçao da sua primeira linha de metro, e agora eu pergunto quem e a topeira.

    ANTONIO ALVES DE SOUZA / Responder
  7. e falam que SP que esta mal administrada…. aff… onibus… esse cara é uma toupeira mesmo.

    fabio / Responder
  8. Acho que ele está correto ao priorizar BRT numa cidade do porte de Curitiba, que é pequena e se percorre rapidamente com o atual sistema mas que precisa ser modernizado e expandido,inclusive para a região metropolitana. O BRT é um sistema eficiente sim e adaptável para determinadas demandas.
    O metrô só se justifica se o sistema BRT estiver saturado, o que deve ser o caso de Bogotá.Não é questão de cair na real e sim questão de evolução da demanda e planejamento.

    Danilo / Responder
    • Estive por uma semana em Curitiba em junho e posso afirmar que o sistema de BRT da cidade é bom, é pioneiro, mas já está abaixo da demanda sim! Muitas áreas da cidade não são tão bem atendidas assim por ônibus e mesmo os corredores-tubo de Curitiba não tem uma integração tão boa assim. Se vc passa uma estação e quer voltar, precisa pagar outra passagem em outro tubo atravessando a rua, por exemplo. Fora que metrô sempre é bom fazer justamente nesse momento, antes da cidade crescer demais. Todas as cidades brasileiras esperaram crescer pra poder fazer metrô e o resultado é esse caos no trânsito e obras de metrô cheias de problemas que vemos por aí. Além disso, foi no mínimo uma boçalidade esse prefeito comparar usuários do metrô a toupeiras num tom tão jocoso e pejorativo, claramente só pra já justificar de antemão que não irá fazer essa importante obra do transporte público de Curitiba. A toupeira deve ser ele, isso sim!

      Gapre / (em resposta a Danilo) Responder
  9. A maioria dos metrôs que conheci, ligavam nada a coisa alguma, como no rio de Janeiro, Porto Alegre… Metrô do CIC pra ruas das flores? Quem que precisa ir a rua das flores? É só por ônibus nas canaletas, já temos os “trilhos” do transporte pronto há décadas, é só as facções políticas e do transporte se curvarem ao interesse público que a coisa funciona. Chega de cavocar em fundo de vale, isso aqui é um banhado, precisamos transporte de superfície. A ideia do metrô é plano das facções que atendem apenas interesses próprios de suas quadrilhas, esses marginais não usam transporte público, são bandidos do colarinho branco que andam apenas de avião, elicoptero, carro de luxo, etc.

    Sandro / Responder
  10. Parece pobre dizendo que dinheiro não traz felicidade…

    Ed / Responder
  11. Esse cidadão está fazendo o memo papel da estória da” Raposa e as Uvas”, em que Raposa não consegue pergar as uvas, sai coorendo dos cachorros dizendo que as uvas estavam verdes.

    Felix / Responder
  12. Particularmente eu concordo. Temos propostas boas que abrangem mais gente. O atual prefeito destruiu a cidade, Greca ganhou pra reerguer o que perdemos. O Sistema está muito defasado.
    O ideal como usuário era:
    – Unificar Ligeirinho/Ligeirão/Expresso num padrão só, com portas dos 2 lados. Reduzindo custos.
    – Abraçar o projeto CIVI, com extensão de túneis até passeio Público e Praça Rui Barbosa..
    – Uma completa modernização de tubos e eixos, extinguindo cobrador e colocando estações bidirecionais onde dá, flexibilizando conexões e integrações.
    – Maior espaçamento de estações, tem muita estação colocada uma na outra, perde velocidade.

    Metrô é bom? Sim. Mas não é a nossa prioridade, depois de resolver o sistema completo, o Metrô Norte-Sul é ainda melhor.

    Thiago / Responder
  13. Chego a conclusão, que brasileiro não entende nada de politica, quando vai votar.

    Rodrigo Santos / Responder
  14. Tá na Hora de Libertar da Carência de Metrô a Capital do Paraná

    Michell / Responder
  15. Comentário infeliz. Transporte de massa é metrô. Não há alternativa com a mesma capacidade.

    Anderson / Responder
    • Depende da demanda. A quantidade da massa curitibana pode não ser suficiente para a implantação desse modal. O custo de construção e operação do metrô (ou trem de superficie) tem que ser proporcional á demanda que ele atenderá. Não sou contra Curitiba ter metrô, mas se tiver um sistema de ônibus eficiente fica mais viável o custo de transporte na cidade – é claro que o conceito de “caro” é muito relativo também.
      Em outras palavras, o problema pode não ser o modal mas sim a gestão como o transporte é administrado (como por exemplo ter um secretário de transporte que não entenda adequadamente da pasta que ocupa). Todo sistema de transporte precisa de modernização e não necessariamente de alternativa.

      Andre / (em resposta a Anderson) Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*