Indefinição ameaça fechamento de viações e BRT no Rio

Frente a indefinição sobre o reajuste nas passagens de ônibus no Rio de Janeiro, somado a crise econômica, a Fetranspor e o RioOnibus, entidades sindicais que representam as viações do Estado do Rio e da capital, anunciaram que cerca de 12 empresas podem fechar, com a demissão de mais de 5 mil colaboradores.

Já o sistema de Bus Rapid Transit – BRT da cidade “opera com mais de R$ 7 milhões de prejuízo/mês, poderá ter sua continuidade ameaçada”, afirmou um dos grupos.

“Os consórcios certamente não terão condições de suprir tantas empresas paralisadas e nem de readmitir os rodoviários que ficarem desempregados, diz nota da Fetranspor.

Sobre o fechamento, a entidade lembra que nos últimos anos fecharam as portas “6 empresas de ônibus nos últimos 18 meses (Bangu, Algarve, Top Rio, Andorinha, Rio Rotas e Translitorânea). Foram demitidos 3 mil rodoviários e 900 ônibus destas empresas deixaram de circular.”


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

4 Comentários deste post

  1. Legado da Copa e das Olimpíadas

    Renato / Responder
  2. Eu pago pra ver se esses corredores de ônibus falir a prefeitura paga para as empresas por kilometragem independente de andarem lotados ou vazio.A Fetranspor e a Rio ônibus não servem para nada quem manda nelas são os empresários.

    Marcelo oliveira / Responder
  3. Mas infelizmente vão aumentar as passagens e essa choradeira de que vão falir empresas vai acabar.O raça de pilantras!!

    Marcelo oliveira / Responder
  4. 7 milhões de prejuízo por mês? Que absurdo.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*