Aprovado projeto que suspende cobrança de bagagem

Foi aprovado na noite desta quarta-feira, 14 de dezembro, no senado o projeto que suspende determinação da Agência Nacional de Aviação Civil – Anac, onde é previsto que empresas aéreas cobrarem pela bagagem despachada em viagens. A proposta agora segue para a Câmara dos Deputados.

“Este é um gesto pelo consumidor. Se tem uma bandeira que nos une é a proteção ao consumidor”, disse o presidente do Senado, Renan Calheiros. Parlamentares criticaram a proposta da agência.

Hoje as empresas são obrigadas a disponibilizar uma franquia de 23 quilos para passageiros domésticos e de duas malas de 32 quilos para voos internacionais. Com a alteração, as empresas poderiam cobrar pelo despacho das malas.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

7 Comentários deste post

  1. Pelos menos fizeram algo útil para o povo.

    Rodrigo Santos / Responder
  2. Claro que iria ter uma lei suspendendo a cobrança, ou vocês acham que os políticos brasileiros (que são os que mais viajam no mundo) iriam tirar do próprio bolso para pagar bagagens? Brasileiros têm cada ideia…

    Thommy / Responder
    • Isso pra eles é tranquilo, afinal eles não tiram esses custos do bolso deles, tudo pago pelo governo/povo/nós

      O.Juliano / (em resposta a Thommy) Responder
  3. Politica é mesmo um nojo! Apenas pra tentar agradar o povo num momento que o Senado está com a imagem ruim para a população.

    Sobre q cobrança, se fosse para diminuir o preço, eu acho justo pagar só quem vai usar. Mas não sabemos se realmente isso vai acontecer.

    O.Juliano / Responder
  4. Em média quanto vai custar despachar uma mala de 23kg?

    Marcos Antonio / Responder
    • Na verdade, isso foi suspenso com esse projeto aprovado mencionado nessa matéria. De qualquer forma, não há estimativa nenhuma sobre precificação e planos sobre isso das companhias aéreas, pelo menos nada divulgado.

      O.Juliano / (em resposta a Marcos Antonio) Responder
  5. Onde está a justiça? Eu, assim como 35% dos passageiros, viajo apenas com a bagagem de mão em 99% das vezes e acabo pagando por uma franquia que não uso e que poderia retornar para mim como uma passagem de valor mais baixo.

    Isso que fizeram é populismo. É agradar a opinião pública que é contrária a cobrança sem saber que, com a medida, pode ter passagens mais baixas. Mera decisão política. Tenho nojo desses congressistas.

    Alex / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*