Volvo propõe evolução do BRT

Durante a FetransRio, feira direcionada ao setor dos transportes ocorrida nesta semana no Rio de Janeiro, a Volvo Bus Latin América apresentou um projeto de aprimoramento dos sistemas de corredores Bus Rapid Transit – BRT.

Durante o evento, o especialista em mobilidade urbana da empresa com sede no estado do Paraná, Ayrton Amaral, contou um pouco da historia da empresa com a capital paranaense, a cidade piorneira no sistema BRT, e que depois foi exportado para outros municípios brasileiros e até mundo a fora.

“A ideia surgiu porque estamos há mais de 40 anos em Curitiba, e temos uma relação muito grande com a cidade. Quase 40 anos de sistemas, e mais de 300 cidade do mundo copiaram a base deste conceito, que depois evoluiu em Bogotá e no Rio de Janeiro, e a gente olha isso com muita satisfação”, afirmou Ayrton.

cici-volvo

Intitulado de CIVI, abreviação de City Vehicle Interconnected, o projeto reúne as qualidades de um BRT, como grande capacidade de transporte e pistas exclusivas, preferencia nos cruzamentos, pagamento antecipado e portas largas.

O diferencial é que o novo projeto prevê tuneis e paradas subterrâneas exclusivas para ônibus, além de fibra ótica, veículos com wifi, climatização e informação em tempo real aos passageiros por dispositivos móveis. O CIVI prevê tuneis com profundidade de seis metros e um custo de R$ 30 milhões por km construído.

qtqnfvgkevskumxmlh8gzj7rad

Estações subterrâneas

Articulado de 30 metros

Durante a feira também foi apresentado o Grand Artic 300, um chassi com 30 metros de comprimento empregado em uma carroceria biarticulada, com capacidade de transporte de 300 passageiros, sendo o maior ônibus do mundo.

A Volvo tem olhos para venda deste produto ao BRT TransBrasil, que poderá ter sua capacidade de transporte aumentada em 56 mil passageiros por hora/sentido. Existem ainda negociações com o sistema de Bogotá.

310300-volvo-buses-volvo-launches-worlds-largest-bus-2-lg

Grand Artic 300, chassi para ônibus de 30 metros de comprimento

“Este veículo vai oferecer mais eficiência aos sistemas organizados de transporte, garantindo mais qualidade de vida aos passageiros e melhor custo benefício aos operadores”, afirma Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Bus Latin America.

fetransrio-volvo-renato-lobo

Apresentação do projeto na FetransRio

 


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

12 Comentários deste post

  1. Para rodar na TransBrasil, so pode ser ele.

    Douglas / Responder
  2. Bacana, falta grana.

    Rodrigo Santos / Responder
  3. Ótimo sistema. No entanto, quem garante que as paradas subterrâneas não virem espaços abandonados à violência urbana como era o ponto dentro do Túnel do Anhnagabau?

    Alex / Responder
    • Para isso deve-se ter segurança na cidade, coisa que falta na cidade de São Paulo e no Brasil como um todo.

      MC / (em resposta a Alex) Responder
  4. se é para construir túneis e paradas subterrâneas, não é melhor construir um metrou ou um vlt possivelmente até com o mesmo custo? que coisa mais sem nexo e com uma capacidade maior?

    Leonardo Gleison / Responder
    • cara…..eu pensei a mesma coisa

      haroldo / (em resposta a Leonardo Gleison) Responder
    • Nunca um VLT ou um metrô vai ter um mesmo custo que o BRT, primeiro que os trens custam muito mais, segundo que teria que se gastar com trilhos, energização dos trilhos e sinalização, e terceiro, o custo de manutenção, não só dos trens, como de toda estrutura. Construir as coisas são fáceis, manter é que é o complicado.

  5. Se a proposta é construir uma estrutura subterrânea como essa então melhor seria a utilização de ônibus elétrico ou VLT.
    BRT Diesel = fumaça + túnel = ruim escolha …
    Gosto do sistema abaixo. Mais sofisticado que um simples BRT. Mais barato que um VLT:
    https://www.youtube.com/watch?v=3WPwDTD_ZO0

    RicardoFerreomoelismo / Responder
  6. Grande!

    o que vai gastar em tuneis, era melhor investir no minimo em um VLT ou Metrô leve que tem muito mais capacidade e justificaria o gasto enorme com os tuneis.

    Renato / Responder
  7. Aqui o mesmo modelo na cidade de Mestre, Itália.
    Com muitas curvas apertadas devido à geografia da cidade …
    Imaginem o ganho em uma linha de BRT longa e praticamente reta …
    https://www.youtube.com/watch?v=FPZ_kTHtV8o

    RicardoFerreomoelismo / Responder
  8. Paris tem duas linhas nesse sistema: T5 e T6.
    Na linha T6 bom trecho em túnel e estações subterrâneas …
    https://www.youtube.com/watch?v=synAlfbnVBk#t=311.935702
    Este sistema teve problemas no início e que foram solucionados a longo da experiência de sua operação …

    RicardoFerreomoelismo / Responder
  9. Apesar de gostar do sistema BRT, um sistema como esse apresentado pela Volvo,acredito que ficaria caro , uma ou outra passagem subterrânea pra eliminar cruzamentos são válidas,mas túneis até pra VLT seria caro pois o mesmo tem capacidade similar ao BRT, sobre esses VLTs europeus , minha dúvida se aqui funcionaria bem, pois pelos vídeos aqui apresentados nos comentários , apesar de muito bonitos, legais e interessantes , pelo menos nessas imagens ,não tem muito passageiros, ao contrário do que ocorreria aqui ,que com certeza teria super lotação, mas tudo é válido pra melhorar o transporte de massa.

    mauri / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*