Justiça nega Ação Civil contra a Linha 17 – Ouro

Foto de Sergio Mazzi

Uma ação de 2011 pedia a suspensão das obras da Linha 17-Ouro, movida pela Associação Sociedade Amigos da Vila Inah. O grupo temia que os elevados do monotrilho degradassem o bairro.

Mas a Ação Civil Pública foi julgada improcedente pelo Tribunal de Justiça de São Paulo. O pleito visava além da invalidade da concorrência internacional, uma indenização de danos aos moradores da região.

A justiça, além de julgar o ação improcedente, reforça a validade da escolha do modal monotrilho. Já sobre o pedido de indenização, a sentença entendeu que eventuais danos só poderão ser calculados após a conclusão das construções, e início das operações, previstos para 2018.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

21 Comentários deste post

  1. E obra que e bom nada, piada.

    Rodrigo Santos / Responder
  2. Tentaram ganhar algum as custas do contribuinte com a FALÁCIA do minhocão e se deram mal!

    CHUPA !!!

    Renato / Responder
  3. Decisão sensata, mas creio que o trecho além rio jamais sairá do papel.

    Marcelo Pádua / Responder
  4. Essas Associações de Amigos de lugar X de lugar Y vira e mexe só enchem o saco, pensando só no próprio umbigo sem se importar com o beneficio à população em geral.

    Felipe / Responder
    • Geralmente é esse povo de bairro de classe média alta enchendo o saco. E olha que é mais esse pessoal aí que elege o Alckmin. Será que não viram na campanha eleitoral dele as promessas de monotrilho no bairro em que moram? Detalhe, sou A FAVOR do monotrilho, uma pena que a gente já saiba que toda a promessa que venha do Pinóquio não é cumprida. Esse monotrilho não vai ser entregue nunca

      Gapre / (em resposta a Felipe) Responder
    • Se você morasse lá, com certeza faria a mesma coisa.

      Josh / (em resposta a Felipe) Responder
      • Não mesmo, não sou um egoista, se passasse uma linha do monotrilho passasse aqui na frente da minha casa eu ficaria muito feliz. Esse povinho ai não quer a obra por que grande maioria já tem seu proprio carro.

        Felipe / (em resposta a Josh) Responder
        • Cara, isso é um discurso bonito, mas não real. Se vc avaliasse que algo reduziria o valor de seu imóvel drasticamente, vc não iria tomar medidas para evitar isso? Eu não moro em um lugar nobre como a Vila Inah (pelo contrário, trabalho pra pagar as contas, pego busão, etc.), mas se eu morasse lá, com certeza tentaria me proteger. O bairro é de altíssimo padrão, com casas enormes e arborizadas. Eu entendo o teu ponto de que o poder público deve priorizar o transporte público em detrimento de interesses individuais, mas do ponto de vista do indivíduo, só se o cara não for inteligente pra não defender sua propriedade. Vc pode dizer isso aqui no fórum, pois é bonitinho de se dizer, mas racionalmente ninguém deixaria de defender sua causa se tiver uma perda violenta em seu patrimônio. Isso não e por ser individualista, mas por ser racional.

          Josh / (em resposta a Felipe) Responder
          • Josh, uma trégua com vc. Eu entendo o que vc diz e até concordo em alguns aspectos, mas, pelo que eu sei, o monotrilho vai passar pela avenida Jorge João Saad (em 2090 talvez, com boa vontade do governo vitalício de SP), que é uma avenida relativamente larga e que, a princípio, não atrapalharia a paz de ninguém:
            https://www.google.com.br/maps/@-23.5930807,-46.7214252,3a,75y,156.99h,84.68t/data=!3m6!1e1!3m4!1snqsSSR0puYvRJc_e4YbKDQ!2e0!7i13312!8i6656?hl=pt-BR
            Então, entendo que o pessoal que more dentro do bairro não tem tantos motivos assim pra reclamar caso o monotrilho venha algum dia a passar por essa via, pois não estaria nas ruas menores e até valorizaria o bairro, pois se tem uma coisa que tá desvalorizando a região do Morumbi é a mobilidade urbana péssima do local. Sem um acesso decente ao bairro só aumenta o seu isolamento, deixando ele mais vulnerável a bandidos e com congestionamentos recordes.

            Gapre / (em resposta a Josh)
      • Só concordo com o caso da mulher que teve a casa muito mal paga na rua laguna em Santo Amaro, em casos de desapropriação, de resto são medidas públicas ainda mais obras de infra… nao da pra um bairro impedir o avanço.

        Alexandre i / (em resposta a Josh) Responder
  5. Uma palhaçada, só serve para atrasar obras e a vida do resto da cidade.

    Leonardo Gleison / Responder
  6. Algo estranho no Reino da Dinamarca.

    Felix / Responder
  7. Desse Jeito, o Governo Vai Adiar a Inauguração da Linha 17 Ouro do Metrô em Monotrilho Para Dezembro de 2023

    Michell / Responder
  8. Eu vejo um pessoal comentando que “obra de monotrilho/metrô/corredor de ônibus” desvaloriza imóvel e fico imaginando quantos anos essa pessoa deve ter.

    Me desculpe, mas esse tipo de pensamento vem daquela época em que foi construído o corredor da Avenida Santo Amaro (anos 80, talvez?) que detonou com a região e desvalorizou os imóveis. Hoje, qualquer pessoa de bom senso vê com bons olhos ter uma estação de metrô pertinho de casa, ou um corredor de ônibus moderno como o da Berrini ou da Francisco Morato (visualmente bonito e integrado à paisagem urbana).

    Apesar do medo de novos “minhocões” pela cidade, os projetos de arquitetura urbana atuais, incluindo as obras dos monotrilhos, são mais “cleans” e integram não apenas o meio de transporte em si, mas se preocupam com o bem-estar de quem passa por lá com estruturas menos pesadas, paisagismos, ciclovias e outras coisas que humanizam o local.

    Alex / Responder
    • Isso é um pouco vdd mesmo. Pelo q eu vi as casas ao redor da linha 15-prata valorizaram,apesar q no começo ter mesmo desvalorizado um pouco por causa das obras q causaram muito transtono para região e a insegurança de ser um novo minhocão. Mas depois valorizo legal as casas em volta.

      lá muerte / (em resposta a Alex) Responder
      • Exatamente, creio que o monotrilho vá valorizar sim as regiões onde estiver, pois se trata de transporte público de massas, o que tá em falta em SP e em todo o pais. E não acho que ele dê o efeito minhocão, pois é mais estreito e feito em avenidas mais largas.

        O maior problema mesmo é o período das obras, isso é o que causa maior transtorno no trânsito e muito barulho. E com o PSDB no governo, podem ter certeza, o incômodo das obras do monotrilho pra esses moradores ainda deverá durar DÉCADAS com enrolações e corrupções. Mas, tudo bem, esse povo de classe média alta que reclama disso e está no bairro onde as enroladas obras são feitas é o mesmíssimo povo que continua votando no Alckmin. Vai entender!

        Gapre / (em resposta a lá muerte) Responder
        • Você é o pessimismo em pessoa, principalmente quando fala no PSDB, Fale do seu partido que estava no poder junto com PMDB no Governo Federal. Essa decisão contraria a maioria das decisões atuais que protegem e privilegiam a minoria. Outra decisão contraditória é a desaposentação, o cidadão contribui e não melhora o seu benefício. No meu entender deve prevalecer o interesse da maioria e não do social, com algumas ressalvas.

          Roberto / (em resposta a Gapre) Responder
          • Pessimismo não, realismo. Deixa de ser bobo, a sua gang tukana NÃO VAI CONCLUIR essas obras.

            Por que vou falar de PT, PMDB, PQP se estamos falando de obras que envolvem o PSDB, que a meu ver é bem pior, pois em nada é cobrado???? Por que vc quer sempre tirar os tukanos da reta???? Haja idolatria, hein???

            Aliás,não entendi onde vc quis chegar com suas últimas sentenças. Tá querendo dizer que o direito da minoria do bairro da Vila Inah seria respeitado só porque ultimamente tem havido resultados positivos pra outras minorias???? E o que a desaposentação tem a ver com isso????

            E a meu ver, neste caso específico, o interesse da maioria coincide com o interesse social, que é a conclusão desse monotrilho, atendendo a uma demanda social que é a mobilidade urbana, aliada ao interesse da maioria da população, que é ter metrô. Não entendi o que vc quis dizer com isso também

            Gapre / (em resposta a Roberto)
  9. Para Não Privatizar Sem Nunca Colocar em Operação a Linha 17 Ouro do Metrô em Monotrilho, o Povo Vai Ter Que Protestar

    Michell / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*