Greve no Metrô de SP: Metroviários desistem de paralisação

Em assembleia ocorrida no começo da noite desta quinta-feira, 24 de novembro de 2016 ocorrida no sindicato dos metroviários, os trabalhadores desistiram de paralisar os serviços nesta sexta-feira, 25.

A categoria chegou a cogitar greve no sistema sobre trilhos em protestos à medidas tomadas pelo governo do presidente Michel Temer.

No começo da semana a entidade chegou a divulgar que paralisaria os serviços por ter “a necessidade de participar das lutas junto com o movimento sindical, trabalhadores e estudantes contra as medidas do governo Temer”.

 


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

21 Comentários deste post

  1. ainda bem cambada de vagabundo q se defende com sindicato.

    la muerte / Responder
    • Cambada de vagabundo ??

      Voce sabe a realizada dos metroviarios??? O governador esta sucateando a operação, tem estações que tem somente 3 funcionários.

      Há guichês de compra de bilhetes com uma fila enorme e somente um atendente e os usuários ainda reclamam dos metroviarios.

      Humberto / (em resposta a la muerte) Responder
      • Existem outras maneiras de reinvidicar melhores condições de trabalho…mas parece que os metroviários só conhecem uma: Parar tudo e foder com o povo que precisa do metrô. Pq não recorrem ao TRT e a delegacia regional do trabalho?

        Depois não sabe pq o proprio governo está, pouco a pouco, entregando as linhas para a iniciativa privada….

        Com a iniciativa privada, se fizer greve é RUA…..

        Renato / (em resposta a Humberto) Responder
        • Não, Renato, greve é um direito garantido na nossa Constituição. Havendo greve justificável, o empregador não pode demitir.

          Gapre / (em resposta a Renato) Responder
          • Gapre, a Constituição também garante o Direito de Ir e Vir.
            Quando fazem greve, prejudiam milhões de trabalhadores.
            Ponha na balança, mas eu sei, você é Metroviário, vai defender sua turma até o fim.
            Espere as privatizações………..

            Ivo / (em resposta a Gapre)
      • verdade….e pior que eles ganham pouco

        haroldo / (em resposta a Humberto) Responder
      • Sucateando? Quer dizer que o governo está regredindo? Mas pera…

        Está implantando o CBTC, recuperou e atualizou quase toda a frota, ampliou a frota com duas séries novissimas já operando e mais uma aguardando para iniciar as operações, batalhando para empreender 5 novas linhas – 4, 5, 6, 15 e 17… E temos ainda os projetos da 18 e do prolongamento da 2, aguardando recursos.

        Sem contar que a CMSP tem autonomia em várias decisões e opera no AZUL. Então pare com esse papo sindicalistóide de – sucateando – porque é mentira.

        Hubner / (em resposta a Humberto) Responder
        • Por mais que haja estes “investimentos”, me responda, há quanto tempo vc nao houve falar de inauguração de novas linhas ou estações? Sabe quanto foi gasto no monotrilho, que deveria ser mais barato? A linha 6 está parada por falta de verba, linha 4 em construção a 20 anos, linha 15 e 17 então nem se fala. Sucanteando é porque há muitos trens novos sendo canibalizado para manter outros trens rodando. O metro tem divididas mesmo operando no Azul, pois a ViaQuatro é prioridade no recebimento de verbas, e com a recessão Economica e “cortes no orçamento”, quem fica sem receber é o metro.

          Nicolas Ferreira / (em resposta a Hubner) Responder
          • Trem novo sendo canibalizado? Onde? Foram DUAS composições reformadas, e não novas que foram canibalizadas.
            Você quis dae a entender que trens novos foram canibalizados, ainda comk se fossem várias unidades, o que não procede. Além do fato de que essa é uma decisão da área técnica da CMSP, e não do gabinete do governador.

            É verdade sim que as linhas estão demorando, que a L4 merece atenção da justiça, mas até onde eu vejo, há empreendimentos em execuçãl que praticamente dobrarão a capacidade do Metrô, sem contar a extensão da L2, a L18, e ainda na CPTM a susbstituição de quase toda a frota, cujas composições mais velhas serão as que foram adquiridas em 1998, e, complementando, a extensão L13 Jade para Guarulhos.

            Há mesmo milhões de problemas, mas relativizar o que está sendo feito, inventando groselha, é coisa de gente jeca.

            Hubner / (em resposta a Nicolas Ferreira)
          • Governador não é prefeito, entre no facebook Geraldo Alkimin, Facebook Lu Alkimin e ou Portal do Governo do Estado de SP que vc vai ver todas inaugurações diárias em todo Estado, nas Áreas da Saude, Educacao, Segurança, Transporte e na área social com a primeira dama Lu Alkimin..

            Antonio Lins / (em resposta a Nicolas Ferreira)
        • Hubner, vc esqueceu da linha 13 Jade, Estação Engenheiro Goulart x Aeroporto de Guarulhos.que está indo a todo vapor e o Rodoanel Norte que irá desafogar as marginais, ainda bem que São Paulo está sendo bem administrado, caso contrário esses funcionários não estariam recebendo nem salários e muito menos obras que geram muitos empregos, como a Rodovia dos Tamoios Serra e o Contorno de São Sebastião e Caraguatatuba e o Rodonael de Campinas.Acredito que vom o novo Prefeito teremos uma cidade melhor administrada.

          Antonio Lins / (em resposta a Hubner) Responder
  2. Já tinha visto, ainda bem.

    Rodrigo Santos / Responder
  3. Tudo safados

    Adevaldo / Responder
  4. infelizmente o governo só sabe pisotear a classe trabalhadora

    haroldo / Responder
  5. Estou com uma impressão, que tem somente uma pessoa com vários perfis, defendendo o governador aqui.

    Rodrigo Santos / Responder
  6. Tem nego falando de trens novos como se estivesse na Europa.
    Quem pega metrô todos os dias sabe o inferno que são as filas para comprar bilhete e a quantidade de atendentes, queria ver esse cara que acha que está tudo lindo atender 120 pessoas em 1hora

    Guilherme / Responder
    • Guilherme, pega um trem no horário de pico em Paris, Berlim, Londres, Moscou, Lisboa, depois na Amêrica, pegue em NY, Buenos Aires e Santiago. Aí você vai ter morar pra falar.

      O nego aqui pegou metrô em todas essas cidades e também em Seul, Tóquio e Brisbane.

      O Metrô de SP ainda é um modelo de atendimento. Ainda bem que em breve será totalmente privatizado e será muito melhor.

      Hubner / (em resposta a Guilherme) Responder
      • O problema não e só lotação, algo que tem em qualquer país, e sim obras eternas, que quando são entregues, a população já triplicou, pois demora muito, e linhas mal elaboradas, pois todas te obrigam a passar pelo centro expandido, causando super lotação.

  7. Greve é a única maneira gritante de poder dizer a todos a merda que está acontecendo com os trabalhadores, se o governo não tem visão do que acontece tem que parar tudo mesmo, eu dependo de metrô pra trabalho e estudo mas sei que greve é um mau necessário

    Guilherme / Responder
  8. Vamos lembrar que a greve e pelo sindicato, e política, por isso desistiram, só seria uma retaliação ao Temer, piada.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*