BRT Transolímpico e Lote Zero começam a operar nesta terça, 23

O BRT Transolímpico e o Lote Zero do BRT Transoeste vão começar a funcionar ao público em geral nesta terça, 23. Serão inauguradas estações nos trechos Alvorada – Jardim Oceânico, Recreio – Jardim Oceânico e Terminal Olímpico – Jardim Oceânico do Transoeste Lote Zero no sistema parador.

Já o BRT Transolímpico vai funcionar no trecho entre Terminal Paralímpico – Vila Militar e será aberta para carros somente a partir de sexta-feira. Com exceção da estação Parque Olímpico e Sulacap, todas as demais estarão funcionando.

“Esses serviços vão se somar aos já existentes. Ainda teremos outros serviços em funcionamento, mas vamos divulgar posteriormente para não gerar dúvida na população” disse o secretário executivo de governo, Rafael Picciani, durante anúncio dos novos serviços nesta segunda.


Autor: Caio Lobo

Ler todos os posts

Paulistano e Corinthiano, formado em Marketing porém dedicou sua experiência profissional, pós-graduação e MBA na área de Finanças. Temas relacionados à mobilidade urbana o fascinam, principalmente quando se fala de metrô.

1 Comentários deste post

  1. Como já disse antes pelo menos por ônibus com a inauguração do próximo Brt na Av Brasil em 2017, espinha dorsal de trânsito do Rio, está dando uma virada histórica com 155km de corredores com linhas expressa,parador e semi diretas como tem que ser os Brts.Segundo uma fonte que trabalha no Consórcio BRT, os empresários preferem mais um ônibus articulado ou Bi- articulado circulando nas faixas segregadas do que ônibus parados por horas no trânsito do Rio gastando combustível e outras peças e com um custo operacional muito alto,já que a prefeitura paga as empresas por quilometragem rodada.segundo a mesma fonte daqui a uns poucos anos os ônibus convencionais estarão bem reduzidos na cidade já que tem outros projetos de brts para o Rio e cidades da Baixada.E o metrô e os Trens terão que ser expandidos conforme estudos já realizados.A falta de investimento no metrô e nos trens hoje terão um custo maior no futuro que pode ser mais desastroso no Rio e em outras cidades do país que sofrem dos mesmos problemas com a falta de mobilidade descente para o povo que acorda as 4:00h da manhã para trabalhar e depende do transporte publico.Se alguém sabe sobre isso que a prefeitura paga as empresas por quilometragem rodada por favor me exclareça.abraços!!!

    MARCELOOLIVEIRA / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*