Cidade Francesa testa trólebus biarticulado

A cidade Francesa de Lion testa novos trólebus biarticulado de 25 metros. Os veículos possuem capacidade para 200 passageiros, contra 140 da frota atual. Os testes precedem uma renovação de frota de ônibus elétrico que será feita a partir de 2020 na região de Ródano-Alpes, na qual Lion faz parte.

Os testes estão sendo feitos sem passageiros. “Destinam-se, inicialmente para avaliar a compatibilidade do modelo biarticulado, para circular na rede”, de acordo com um comunicado da SYTRAL (empresa de transporte da cidade).

lyon1

O veículo foi produzido pela Hess lighTram Trolley, na qual carroceria e chassis são produzidos pela empresa suíça Carrosserie Hess, e o equipamento elétrico da empresa alemã Vossloh Kiepe.

A medida aponta que apesar dos avanços em outras tecnologias, sobretudo dos ônibus elétrico chineses que dispensam rede elétrica e cabos coletores, os trólebus ainda são opção para o transporte público de passageiros.

lion-trolebus-25metros2

 

lion-trolebus-25metros3


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

18 Comentários deste post

  1. Parece ser grande demais para essas ruas… será que deu certo?

    Raul / Responder
  2. Realmente é grande demais para as ruas,pelo menos nesse local.com certeza os testes vão indicar a viabilidade desse Biarticulado elétrico.aqui no Brasil acho difícil ser implantado já que nem ônibus elétricos comuns nós temos quanto mais Biarticulados elétricos.mas são muito Bonitos e parece bem confortável.parabéns aos Franceses.

    MARCELOOLIVEIRA / Responder
  3. As rodas do 3°eixo são semi-direcionais.

    Hubner / Responder
  4. Se pá ele nem vai rodar aí nessas ruazinhas normalmente, mas é interessante testar o veículo para todas as possibilidades que por ventura ele possa ser necessário…

    Raul / Responder
  5. E o Brasil continua nessa de ônibus a diesel

    Fabiano / Responder
  6. Achei feios mas são perfeitamente aplicáveis no Brasil, como nas linhas de trólebus operadas pela Ambiental Transportes e no Corredor Metropolitano operado pela Metra que já dispõe de trólebus articulados.

    Danilo Lisboa / Responder
  7. Vendo estas fotos dá impressão que os VLTs viram com mais facilidade do que Ônibus biarticulado, alguém mais tem impressão?

    Cleiton / Responder
    • Pode ser até que os VLTs viram mais facilmente, pois o “primeiro carro” do trólebus como de outros ônibus bi-articulados são maiores do que dos VLts.

      mauri / (em resposta a Cleiton) Responder
    • Os VLTs possuem direção rígida e os módulos (carros) tem tamanhos diferentes (carros intermediários menores alguns deles sem truques) o que facilita o seu deslocamento nas vias ainda que estreitas.A cidade de Torino na Itália usa VLTs muito grandes (extensos) que trafegam em ruas muito estreitas sem dificuldades.

      Salvador Sobre trilhos / (em resposta a Cleiton) Responder
  8. Muito bacana, reparei que os trechos parecem muito com o centro de PS no trecho do páteo do colégio ate pelo menos o viaduto do chá, bacana.

    Rodrigo Santos / Responder
  9. Bacana, com o terceiro eixo direcional acredito que apesar de apertado visualmente, ele possa fazer essas curvas sem maiores problemas. Lembrando que nas mesmas ruas já circulam trólebus biarticulados, de 23 metros.

    O VLT tem um aproveitamento maior das curvas, por se usar de trilhos e assim estar sempre sobre o mesmo espaço da via

  10. Tive a oportunidade de conhecer a bela cidade de Lyon onde passei 12 dias e usei todos os meios de transportes disponíveis disponíveis por lá.São 4 linhas de Metrô uma delas com o uso de cremalheiras, 5 linhas de VLT incluindo a mais nova e luxuosa linha 5, Rhonexprss , que liga a estação de trens Part Dieu ao Aeroporto da cidade,Saint Exupéry e o Funiculaire de Lyon, Fourvière e Croix-Rousse ,e os seus belos e diferenciados Trólebus.Lyon é uma cidade com um belíssimo sistema de transporte totalmente integrado com bilhete único por tempo de permanência no sistema,(por hora) válido para todos os modais,Com relação a esse novos trólebus acredito que hajam algumas dificuldades devido a topografia da cidade,muito semelhante a cidade de Salvador com altos e baixos e de ruas estreitas no seu traçado urbano,por onde passa uma parte da rede de trólebus.Diferentes dos VLTs os trólebus não possuem direção rígida,o que pode dificultar o transito desses veículos em algumas ruas da cidade.Como são muitas as linhas de trólebus na cidade,acredito que talvez possam ser usados,os biarticulados,em algumas linhas específicas da cidade em que possam transitar,algumas delas em alguns trechos possuem corredores segregados.Lyon é uma cidade que pode ser usada como um referencial de modelo de transportes público.

    Salvador Sobre trilhos / Responder
  11. E que o próximo destino dos trólebus biarticulados seja o Brasil para Sampa, ABC (Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo e Diadema), Santos, Araraquara, o Rio de Janeiro, o Recife e etc.

    Michell / Responder
  12. E Que os Trólebus Biarticulados no Brasil Tenham Largura Maior Que Esse Testado Numa Cidade Francesa

    Michell / Responder
  13. E Que Um Trólebus Biarticulado no Brasil Tenha Comprimento Maior Que Esse Testado Numa Cidade Francesa

    Michell / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*