Ambiental altera padrão visual de trólebus

trolebus-sp-prata-samuel-tuzi
Fotos de Samuel Tuzi

A Ambiental Transportes customizou um trólebus de sua frota na cor cinza. O novo modelo segue o mesmo padrão dos novos veículos adquiridos, sobretudo os superarticulados. Segundo informações de funcionários da empresa, a nova pintura é exigência da São Paulo Transportes – SPTrans.

trolebus-sp-prata-samuel-tuzi2

O sistema trólebus na capital paulista tem um pouco mais de 200 veículos, com uma malha elétrica de 98,9 km quilômetros. Estes veículos são equipados com motor de tração de corrente alternada, tornando mais baratos na aquisição e na manutenção e carroçaria com piso baixo. As nove linhas atendem uma demanda média de 100 mil passageiros/dia.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

12 Comentários deste post

  1. Eliminaram a pintura mais criativa atualmente.

    Ricardo Farias / Responder
  2. Os trólebus eram os unicos veiculos customizados da cidade e tinham uma pintura de dar inveja, agora padronizou tudo, ridiculo.

    Nicolas Ferreira / Responder
  3. Eliminaram a forma agilizada de identificar o veículo à distância.

    Ricardo Farias / Responder
  4. eu achava o designe dos trolebus feio, assim fica melhor(apesar de ter ficado tudo igual)

    robert / Responder
  5. Eu ate achei bacana os articulados cinzas, porém os trólebus eram diferenciados em sua cor, pelo fato de ter sobrevivido em SP ate hoje, uma pena.

    Rodrigo Santos / Responder
  6. Eram diferenciados em que ?? Eram brancos e cor vermelha na frente e traseira identificando a região, igual a todos outros…..

    Renato / Responder
  7. Ficaram ridículos,sem contar que o emblema da prefeitura deveria ficar entre a porta dianteira e a porta central,como são os outros veículos

    Danilo Lisboa / Responder
  8. Ao que parece a cidade toda terá ônibus no padrão prata, isso é péssimo pois se perde a capacidade de se identificar o veiculo com mais facilidade, como se fazia com as cores de cada região

  9. Alias, o investimento baixo no que realmente é essencial a rede de trólebus não ocorre, como a construção de novas Subestações elétricas para aumentar a capacidade do sistema, e permitir que os trólebus tenham ar condicionado também

  10. Alias, o investimento baixo no que realmente é essencial a rede de trólebus não ocorre, como a construção de novas Subestações elétricas para aumentar a capacidade do sistema, e permitir que os trólebus tenham ar condicionado também

  11. Essa pintura é para o sistema estrutural que foi previsto do edital de licitação.

    Ele engloba os veículos articulados comuns, articulados de 23 metros, bi articulados, trólebus e uma boa parte dos ônibus tocos com piso-baixo.

    Mas pelo menos metade da frota da cidade ainda deve permanecer com as cores atuais.

    Alexandre Dias Machado / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*