A História da Estação da Luz

Nesta segunda-feira, 21 de dezembro de 2015, um incêndio atingiu o museu da língua portuguesa, mesmo edifício que abriga a Estação da Luz, importante parada do sistema ferroviário paulista e ponto final das linhas 7-Rubi e 11-Coral da CPTM.

Construção da atual estação da Luz em 1899 - Extraída do site "Estações Ferroviárias"

Construção da atual estação da Luz em 1899 – Extraída do site “Estações Ferroviárias”

A estação foi inaugurada em 1867, e por volta de 1890 a São Paulo Railway – SPR, empresa da primeira ferrovia do estado de São Paulo que ligava o planalto paulista ao litoral, decidiu ampliar a parada em direção ao rápido crescimento da cidade na época. A nova estação foi inaugurada em março de 1901.

Pátio da estação da Luz nos anos 1960/1970

Pátio da estação da Luz nos anos 1960/1970

O incêndio desta segunda não foi o primeiro. As chamas destruíram a parada em 1946, dois dias antes da entrega da SPR pelos ingleses ao Governo da União, devido ao término da concessão de 90 anos. O edifício foi reconstruído com um andar a mais, e reaberto em 1951.

Atendimento

Em boa parte do século XX, a estação abrigava trens de média e longa distância, que partiam da estação da Luz até o final de 1996. De acordo com o site “Estações Ferroviárias“, o local abrigava composições em direção ao Rio de Janeiro até o ano de 1991.

Fonte: "A Era do Trem", 1ª Edição, 1999. Autor da foto desconhecido.

Trem em direção ao Rio de Janeiro – Fonte: “A Era do Trem”, 1ª Edição, 1999. Autor da foto desconhecido.

O local era ponto de partida de pelo menos 3 linhas, quando os trens que viam da região do ABC atendiam a região até em meado de 2011. A partir daí, apenas as linhas 7 e 11 passaram a ter o local como ponto final, além do serviço “Expresso Turístico”, com partidas aos domingos, da Luz até Paranapiacaba, Mogi das Cruzes e Jundiaí.

expresso

Expresso Turístico da CPTM

Integração Centro

Em meados de 2000 o Governo do Estado lançou o programa “Integração Centro”, onde era previsto um túnel de integração com a Estação Júlio Prestes, por onde seria possível o acesso com os trens da Linha 8-Diamante.

Existiu ainda planos de uma nova Estação da Luz, totalmente subterrânea, que seria construída onde hoje é o Pátio de manutenção , e abrigaria 4 das 6 linhas da CPTM. O projeto faz parte do plano de enterramento das vias férreas do eixo Lapa – Brás.

Porém, o projeto acabou sendo deixado de lado com o anúncio de uma nova estação no bairro do Bom Retiro, anunciado pelo Governo Estadual em 2014.

por-renatolobo5

Estação nos dias atuais

Curiosidades

– O material usado na construção da Estação da Luz foi importado, desde pregos a telhas de cerâmica, dos pesos à estrutura de aço. Os materiais foram trazidos da França, Escócia e Inglaterra;

– A Estação da Luz era originalmente conhecida como a Estação Ferroviária de São Paulo;

– Durante o século passado, a estação tornou-se uma porta de entrada para os imigrantes, de onde vieram de trem depois que eles chegaram ao Brasil no porto de Santos;

– Em 1982 o complexo arquitetônico da Estação da Luz foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico (Condephaat);


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

1 Comentários deste post

  1. Uma das poucas coisas que sobrevive ainda em SP,muito bom.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*