40 anos da Rodovia Imigrantes: a principal rota entre baixada e SP

Ela pode ser considerada um símbolo do período pós industrialização automobilística no Brasil, e ainda hoje é uma das principais rotas de ligação entre a capital paulista e a baixada santista.

A Rodovia dos Imigrantes (SP-160) foi inaugurado em 28 de junho de 1976, portanto completa 40 anos em 2016. Sua estrutura é formada por 44 viadutos, sete pontes e 14 túneis, em 58,5 km de extensão, de São Paulo a Praia Grande, no litoral sul paulista.

A Rodovia integra um complexo de vias denominado Sistema Anchieta-Imigrantes, dos quais fazem parte as rodovias Anchieta, Padre Manoel da Nóbrega e Cônego Domênico Rangoni.

História e operação

O início das obras do “novo caminho do mar” se deu em 23 de janeiro de 1974. O projeto previa que a rodovia seria apenas a pista ascendente, entre o litoral e São Paulo. A segunda pista era previstas anos seguintes, mas só foi de fato construída após a concessão em 1998, onde a Ecovias venceu a licitação, e deve operar até 2018.

imigrantes2

Uma das contrapartidas para exploração da Rodovia pelo setor privado era a construção da pista descendente, em 2002. Atualmente ambas as rodovias são reversíveis, e operam em conjunto com a Rodovia Anchieta.

O usuário conta com uma moderna estrutura, e um pavimento impecável. Porém, o luxo custa caro e percorrer o trecho de quase 60 km não custa menos de 20 reais.

imigrantes

A rota é usada todos os dias por pessoas que residem em uma ponta, e trabalham na outra, mas é nas férias de verão que o pico de lentidão ocorre, por conta do excesso de veículos e falta de outras estruturas para ligar as duas regiões, como por exemplo uma ferrovia.

Projeto de nova ligação

O Governo Paulista anunciou planos de uma nova ligação entre o Planalto e o Litoral, mais ao sul entre o bairro de Parelheiros, extremo Sul de São Paulo e a cidade de Itanhaém. Desde a época da gestão Mario Covas se fala no projeto.

Edson Aparecido, quando ocupava o cargo de secretário de Desenvolvimento Metropolitano, afirmou que o Governo Estadual havia iniciados estudos. “Perto de 53% do movimento do sistema Anchieta-Imigrantes é para o litoral sul”, afirmou na época.

Vista do litoral de Itanhaém e Mongaguá, em Paralheiros

Vista do litoral de Itanhaém e Mongaguá, em Paralheiros

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão ligado ao governo estadual, o estudo de viabilidade da rodovia deve ser concluído até o fim deste ano.

Trem intercidades

Outro projeto do Governo Estadual é a ligação por meio de um trem de passageiros. A baixada Santista seria contemplada com uma ligação da rede de trem de média distância, que vai ligar Sorocaba, Jundiaí, São José dos Campos e São Paulo. Não existe prazo para as obras.


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

5 Comentários deste post

  1. Fora a ligação Parelheiros-Itanhaém tem o projeto ViaMar ligando Suzano à Santos

    Lucas / Responder
  2. Esta rodovia ligando parelheiros a itanhaem ajudaria a alavancar o aeroporto de itanhaem, desafogaria a rodovia padre manoel da Nóbrega, e também encurtaria o caminho para quem evita o trecho da serra do cafezal da regis bittencourt. Com as normas ambientais atuais acredito que o trecho seria quase 100% em tuneis.
    Não seria viável a expansão do vlt de São Vicente até peruibe pelo leito ferroviario existente? Aquele trecho tá tudo largado a sorte mesmo, claro que teria de refazer tudo, ao menos gastaria pouco com desapropriações.

    leonardo / Responder
  3. O Pesidente do Brasil em 1976 era o Ernesto Geisel?

    Jardel Tales / Responder
  4. Bacana.

    Rodrigo Santos / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*