Baixa Santista discute transporte hidroviário

Uma pesquisa sobre demanda esta sendo feita na baixada Santista pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para traçar um panorama de passageiros que utilizarão o futuro modal de transporte hidroviário, este que será adotado após a construção do túnel ligando Santos a Guarujá. A primeira reunião sobre o tema foi feita no Guarujá, e reuniu autoridades da região.

A pesquisa foi contratada pelo Departamento Hidroviário do Estado de São Paulo, que faz parte da Secretária de Logística e Transportes, e conta com o apoio da Agem, que será responsável por realizar diversas reuniões para colher dados junto a todas as prefeituras que formam a Região Metropolitana de Santos. O modal terá integração com o sistema de transportes da região, inclusive com o Veículo leve Sobre Trilhos (VLT).

O vice-prefeito e secretário de Infraestrutura e Obras, Duíno Verri Fernandes lembrou da importância de incluir todos os modais de transporte no estudo, inclusive as bicicletas, um dos principais modos de locomoção nas cidades da Baixada. “Precisamos de uma pesquisa local. A bicicleta é um importante meio de transporte e alivia a carga no trânsito”, frisou. Segundo Fernandes, com a conclusão do túnel, o trânsito local sofrerá um grande impacto, inclusive com os veículos que vem do Litoral Norte, que passarão a utilizar o túnel para acessar Santos e outras cidades da Baixada Santista.

Para o diretor a Agem, Marcelo Bueno, o ideal é que os modais estejam interligados e sejam previstos nos Planos de Mobilidade Urbana que estão sendo elaborados pelas prefeituras, que deverão estar concluídos até o início do próximo ano. “Guarujá irá apresentar seu Plano e o ideal é que ele esteja vinculado a um Plano Regional, por isso é importante que a Agem esteja participando de todo processo”, explicou.

Com as informações de Diário do litoral

6006195423_6ac63cf899_o


Autor: Renato Lobo

Ler todos os posts

Paulistano, Técnico em Transportes, Ciclista, apaixonado pelo tema da Mobilidade, é o criador do Portal Via Trolebus.

5 Comentários deste post

  1. Olá pessoal no final do segundo paragrafo esta incorreto a informação. “veículo leve sobre pneus (VLT)”.

  2. Renato, eu gostaria muito que vocês nos trouxessem mais notícias sobre a Linha 17 Ouro.
    Nada está acontecendo? Sabem algo sobre o andamento das obras e os prazos?
    Obrigado.

    Paulo Afonso Nogueira / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*